Religião

Leão de Judá: o que significa? Como surgiu?

Leão de Judá

Provavelmente em suas andanças pela cidade ou nas suas horas gastas no Youtube, viu na fachada de pequenos prédios, em panfletos, faixas, cartazes, títulos de vídeo, imagens de capa de vídeo ou no discurso de um pregador exaltado a expressão “Leão de Judá”, certamente dentro de contexto religioso, porque é uma frase de grande significado para a cultura cristã, especialmente no Brasil, entre os evangélicos.

É comum, se prestarmos atenção em alguns de seus louvores, nos títulos de faixas de músicas de álbuns de cantores gospels, nos nomes das bandas locais gospels, alguma referência ao Leão de Judá.

E qual seria o significado dessa frase? Qual seria a carga simbólica na religião judaico-cristã do Leão de Judá?

Provavelmente, pensando com seus botões, pensa que há referência e uma explicação nos textos que compõem a bíblia, nos livros bíblicos.

De fato há citação nas escrituras sagradas a respeito do Leão de Judá, mas são pouquíssimas, duas na verdade, sendo que apenas em uma as palavras “Leão” e “Judá” aparecem juntas na mesma frase e em nenhuma delas fala claramente sobre um possível significado. Necessita-se fazer uma interpretação de acordo com outras informações espalhadas ao longo dos 66 livros da bíblia. Um detalhe curioso é que essas citações se localizam uma no primeiro livro das escrituras, em Gênesis 49: 9-10, e a outra no último livro, Revelação Apocalipse 5:5.

As citações bíblicas

Em Gênesis, a passagem relacionada ao Leão de Judá fala que a tribo é um “leãozinho”, que se abaixa e espicha-se como um leão e que o cetro não se afastará de seus pés, até que venha o rei que reunirá e governará os povos e terá direito de

Já no livro de apocalipse menciona-se que um dos anciãos alerta que não necessário choro, pois o Leão que é da terra de Judá, pertencente a linhagem de Davi, venceu e abriu os setes selos do rolo.

Leão de Judá

O significado

Tendo como base com o que foi expresso nas passagens bíblicas que fazem referência ao Leão de Judá, podemos depreender que a “Judá” em questão é uma alusão a uma das dozes tribos de Israel, que receberam os nomes de batizo de acordo com os descendentes de Jacó. Judá é o nome do quarto filho de Jacó que pelo relato bíblico recebeu uma graça especial do Todo Poderoso que se estenderia as gerações futuras de sua família.

Genealogia

Segundo a árvore genealógica de Judá apresentada na bíblia, José, o pai terreno de Jesus Cristo, descende da tribo de Judá, que faz com que o Messias também tenha ligação direta com essa tribo de Israel.

Considerando que Cristo desempenha papel central na cultura cristã, é considerado o salvador que futuramente está incumbido de governar e reunir todas as nações sob o nome de Deus, a interpretação mais aceita e difundida sobre o Leão de Judá é que se trata de referência clara e direta ao ungido de Deus.

Leão normalmente é associado a figura de poder, imponência, majestade, força, atributos adequados a quem está destinado a exercer papel tão crucial para o destino da humanidade, segundo os relatos bíblicos, e Judá, como já dito, referência a uma das tribos de Israel, descrita no versículo de Gênesis como um “leãozinho”, cujo filho de Jacó, que inspirou o batizo da tribo, recebeu graça especial de Jeová, Deus, que se estende as gerações futuras.

Na mitologia bíblica, por causa dessa bênção especial, Judá ficou marcada como uma das tribos que se originaria o escolhido, o libertador do povo de Israel e salvador da humanidade, o Messias. Essa profecia, inclusive, é um elo entre o primeiro e último livro da bíblia, perpassa os relatos de todos os profetas, escritores e mantêm a consistência interna, o sentido de unidade, entre todos os livros.

Como a árvore genealógica aponta que a família terrena de Cristo descende dessa linhagem da família de Jacó, é mais um indício de que o Leão de Judá seja de fato uma menção a Jesus Cristo.

Outros significados no cristianismo

A figura do leão, isolado, sem ligação com Judá, tem outras significações no cristianismo.

São Marcos e Padre Jerônimo costumam ser retratados ao lado de um leão. Por isso, o animal seria um dos símbolos para representá-los.

A história da fera com São Jerônimo tem como origem um suposto episódio de que o padre teria arrancando um espinho de uma das patas de um leão o fazendo, com isso, renunciar o seu lado feroz, passando a ser companheiro de vida do padre.

Leão de Judá

Na cultura popular

Leão é visto como símbolo de força, não á toa conhecido como “Rei da Selva” (ok, a animação do Rei Leão ajudou a propagar esse título, mas ela é anterior a produção da Disney), dada a sua natureza feroz, o papel de predador implacável, mas também é tido como animal inteligente, por isso símbolo de sabedoria.

Devido ao seu vigor, também é associado a juventude e símbolo de proteção.

Simbolismos na tatuagem

Os que optam por tatuar nos corpos a imagem de um leão, tirante o aspecto puramente estético, procuram vincular a sua imagem os principais atributos do animal, como força, realeza (por ser considerado uma espécie de poder), coragem e proeza.

O leão nos sonhos segundo a psicanálise

Por ser um dos símbolos mais famosos de força, o leão quando surge em sonho exerce papel de autoridade, normalmente de confrontação contra a personalidade, revelando uma pulsão social pervertida, um desejo que se torna mais forte do que as resistências impostas pelo ego.

São as paixões e desejos suplantados ganhando força, o que significa um conflito interno, por esse motivo é comum o herói ou a figura que tenta sobreviver da fúria do animal felino se apresenta para o confronto estando desarmada.

Símbolo de ressurreição

Tanto na cultura egípcia como medieval, o leão era tido como figura simbólica de ressurreição e proteção, de guardião dos mortos contra maus-espíritos.

Gostou desse conteúdo sobre Leão de Judá?

Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós.

Leia mais de nossa sessão de religião.