Língua Portuguesa

O que são poemas? Como e quando surgiram?

Poemas

Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre poemas ou até mesmo estudado alguma coisa sobre eles. Esse tipo bem específico de literatura nos fascina e nos encanta há muitos séculos, transformando-se e se adaptando a cada época à sua maneira. E se você quer saber um pouco mais sobre o que são poemas, como e quando eles surgiram, além de diversas curiosidades sobre o assunto, é exatamente sobre esse assunto que o texto de hoje ira tratar. Ficou curioso? Então confira!

O que são poemas, afinal?

Poema é como se chama uma obra do gênero literário poesia. Ele é composto por estrofes, que são constituídas por versos. Existem certas formas rígidas de definir como um poema deve ser escrito através da rima de seus versos e construção das estrofes, porém, um poema também pode ser composto de maneira livre e em formato de prosa. Essas diferentes formas de se escrever poemas existem porque a poesia é um gênero bastante antigo e que fascina os seres humanos há muitos séculos.

Para entender melhor sobre as diversas formas de se fazer poemas, bem como a sua importância para o nosso desenvolvimento literário, vamos contar um pouco sobre a história deles, no mundo e no Brasil.

História dos poemas

Na Grécia antiga, a poesia era a forma predominante de se escrever, independente do gênero literário. Com o passar do tempo e com os naturais avanços da sociedade, a narrativa foi tomando uma importância maior dentro dos textos, fazendo com que a poesia ficasse muito mais associada ao gênero lírico, que remete muito mais aos sentimentos e a percepção subjetiva do mundo pelo eu lírico.

O contexto histórico sempre influenciou a forma como a poesia e os poemas eram encarados pela sociedade. As primeiras grandes obras da história eram poemas épicos, como A Ilíada e A Odisseia, de Homero, que foi importante não apenas para cumprir seu objetivo de transmitir os conhecimentos míticos, mas em toda a educação grega da época. Com o passar do tempo, diversos outros autores se destacaram com grandes poemas, sendo épicos ou líricos, mas sempre com um contexto histórico forte ligado às suas histórias.

Mais recentemente, em meados do século XX, a contagem de sílabas e os versos metrificados, que sempre foram uma regra bastante rígida na construção de poemas, começaram a ser menos valorizados, fazendo com que os autores criassem os chamados versos livres, o que revolucionou a forma como a poesia é escrita e também como ela é lida e interpretada.

Poemas

Os poemas no Brasil

A história da poesia no Brasil está intrinsecamente ligada aos acontecimentos envolvendo Portugal e o Brasil Colônia. É possível afirmar que o país “saiu atrasado” no que diz respeito à produção literária no geral, já que foi, por mais de três séculos, uma colônia escravocrata.

Ainda na época da colonização, tem-se registros de padres missionários, como José de Anchieta, que escreveu 4072 versos latinos à Virgem nas areias da praia do que hoje é conhecido como Ubatuba.

Porém, o grande marco dos poemas no Brasil começou a se dar no século XX, principalmente por conta de semana de arte moderna de 1922, que contou com nomes como Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral, entre outros.

Além das questões existenciais que a segunda geração do modernismo também trouxe (com Murilo Mendes, Carlos Drummond de Andrade e Vinicius de Moraes), a poesia social também ganhou bastante espaço no Brasil. A sua abordagem é voltada para questões políticas e, é claro, sociais do país, que caminhou sempre com as questões de sua época, como a abolição da escravidão, as guerras mundiais, a ditadura militar e a redemocratização do país, para dar alguns exemplos.

Qual é a diferença entre poesia, poema e soneto?

Agora que você já entendeu o que são poemas e qual é a sua importância histórica, é hora de vermos mais de perto alguns conceitos para não confundirmos os termos. Existem diferenças entre poesia, poema e soneto e saber diferenciar essas três coisas é essencial para conversarmos sobre o assunto.

Poesia

Trata-se do gênero literário em si, sobre o qual o gênero lírico, também chamado de poético, é intrinsecamente ligado. No gênero poético da literatura, possibilidades metafísicas são abordadas, transcendendo o mundo fático e indo em busca do que não se pode ver exatamente, dando valor aos sentimentos e percepções do mundo do autor.

Poema

É exatamente o produto criado pelo gênero poesia. Um poema, como já falamos anteriormente, por muito tempo foi metrificado e continha regras para que fosse escrito. Com a chegada dos versos livres, os poemas tomaram diversas direções diferentes, tendo os artistas mais liberdade para ousar e inovar.

Soneto

Um soneto é a forma mais clássica de escrever um poema. Ele e composto por 14 versos e 4 estrofes. A forma mais comum de soneto é a decassílaba, onde a sexta e décima sílaba do poema são as que dão a entonação, ainda que isso também possa ocorrer com a quarta e oitava sílabas do poema.

Poemas

Grandes poetas da história

Como você já leu por aqui, alguns grandes poetas influenciaram e ainda influenciam até hoje a forma de se fazer poesia. Alguns dos principais são:

  • Homero (928 A.C – 898 A.C)
    Principais obras: A Ilíada, A Odisseia
  • Dante Alighieri (1265 – 1321)
    Principais obras: A divina comédia
  • William Shakespeare (1564 – 1616)
    Principais obras: Romeu e Julieta, Hamlet, Otelo
  • S Elliot (1888 – 1965)
    Principais obras: A canção de amor de J. Alfred Prufrock, Os Gatos, Quatro Quartetos
  • Lord Byron (1788 – 1824)
    Principais obras: Don Juan, O Corsário
  • Fernando Pessoa (1888 – 1935)
    Principais obras: A Mensagem, Livro do Desassossego

Considerações finais

Entender mais sobre gêneros literários nos faz aprender também um pouco mais sobre as formas de se fazer arte e, consequentemente, sobre a nossa própria história. Talvez esse seja um dos grandes motivos pelos quais a poesia permanece tão viva e tão intensa ainda nos dias de hoje. É algo inerente a nós e que faz parte de como convivemos um com os outros. Em outras palavras, os poemas são um retrato de sua época, de seu momento na história e de todo seu contexto.