Religião

Significado de flor de lótus: entenda a simbologia da famosa “flor sagrada”

Você sabia que a flor de lótus é considerada um dos símbolos mais antigos e profundos que existem? Também conhecida como “flor sagrada”, a planta aquática que floresce sobre a água tem forte ligação com espiritualidade em muitas culturas, como no budismo e hinduísmo, doutrinas provenientes de países do Oriente, tais como Índia, Japão e Egito.

Para quem não sabe, a flor de lótus é um tipo de lírio d’água que firma raízes na lama de lagos e rios e, ao brotar, eleva-se à superfície, florescendo em um espetáculo de enorme beleza. Além disso, a planta também possui capacidade de autolimpeza, ou seja, de limpar-se sozinha, eliminando o lodo e lama de suas pétalas, motivo pelo qual ela é comumente associada à evolução espiritual humana.

Quer entender melhor o que isso quer dizer? Continue lendo esse post e confira o significado da flor de lótus, nas mais diferentes culturas e cores!

O que significa flor de lótus?

flor de lótus – ou lótus sagrado, lótus-da-Índia e lótus egípcio – significa pureza espiritual, perfeição, paz, sabedoria, sol, energia, prosperidade, fertilidade, renascimento, nascimento, sensualidade e sexualidade.

Ela é representada com oito pétalas que estão associadas com as oito direções do espaço, considerada um símbolo da harmonia cósmica, motivo pelo qual ela aparece com frequência nas mandalas. A simbologia da planta é empregada a partir de culturas diferentes, como é o caso do hinduísmo, budismo e sabedoria grega, que contam histórias e lendas distintas para explicar a origem da flor:

No hinduísmo

Na doutrina hinduísta, a flor de lótus representa crescimento espiritual. Os indianos acreditam que a flor encerra em si o segredo da beleza interior, que é “viver no mundo sem ligar-se com aquilo que o rodeia”.

Para eles, a formação física da plantinha, ou seja, o seu nascimento no lodo dos lagos e rios e até chegar à superfície limpa e pura para florescer, é semelhante à evolução espiritual da humanidade, que também tem a capacidade de evoluir, livrando-se das de todas as dificuldades, até finalmente “desabrochar”.

E os hindus contam uma bela história para a simbologia da flor de lótus dentro da cultura. Reza a lenda que um dia quatro irmãos (a Terra, o Fogo, o Ar e a Água) estavam sentados à beira de uma árvore conversando, em um momento raro de conseguirem estar juntos, por conta da ocupação de cada um com seus ofícios e no cumprimento da lei divina, e lembraram-se do quanto a humanidade estava sendo ingrata por não valorizar a vida.

Neste momento, em vez de puni-la, eles decidiram deixar ao planeta uma recordação daquele encontro raro, algo que trouxesse a essência da contribuição de cada elemento para a harmonia do mundo. Logo, ao observarem o lago, resolveram conceber uma planta com raízes fixas à terra, que cresce em meio à água e chega à plenitude no ar.

A terra deu o seu melhor para alimentar as raízes, enquanto a água contribuiu fornecendo a linfa necessária para o crescimento da haste. Já o vento ajudou a atrair a brisa para a planta, limpando-a e levando-a para a superfície. O fogo finalizou promovendo o calor do sol, que alimenta e desabrocha a flor. Resumidamente, o belo trabalho dos quatro irmãos deixou aos homens uma lembrança pura da criação e perfeição que o homem pode alcançar.

No budismo

Também considerada símbolo da evolução espiritual na cultura budista, a história diz que Siddhartha, antes de se tornar Buda, deu sete passos na Terra, e de cada um deles brotou uma flor de lótus. Neste caso, cada flor significa uma etapa ao crescimento espiritual. É por esta razão que, nas religiões asiáticas, as representações das divindades costumam estar sentadas sobre uma flor de lótus.

Na meditação, a expansão da vida espiritual é chamada de dhyana. O nível de abertura das pétalas da flor representa o estágio de evolução espiritual de cada pessoa. Além disso, na cultura budista, a flor de lótus também representa pureza da mente e do corpo, sendo que a água de lodo que a acolhe está relacionada ao apego e desejos carnais, enquanto a flor imaculada que desabrocha ao fim do processo em busca de luz é a promessa de pureza e crescimento espiritual.

Na prática de Yoga, a posição de Lótus (Padmásana), também amais tradicional na meditação, em que a pessoa sentada entrelaça as pernas e pousa as mãos sobre os joelhos, também busca representar as imagens de budas sentados à flor.

Na sabedoria grega

No Egito, a flor de lótus simboliza a origem da manifestação ou criação, ou seja, o nascimento e renascimento, pelo fato de as suas pétalas se abrirem e fecharem conforme o movimento do sol. A planta é retratada como o umbigo do Deus Vishnu.

A partir da chamada flor de Vishnu, diz-se que teria nascido outra divindade, o Brahma, criador dos homens e do cosmo. É por este motivo que é bem comum encontrar dentro das pirâmides e palácios do Antigo Egito a representação destas flores retratando o renascimento.

Ainda, a flor de lótus também simboliza o Deus Ra, ou seja, “Deus do Sol”, já que, ao anoitecer, as suas pétalas se fecham e ela e se recolhe para dentro d’água novamente, voltando a se abrir pela manhã. Além disso, a flor também representa nesta cultura os desejos não revelados.

Reza a lenda que o povo lotófago, que vivia em uma ilha perto do Norte da África, alimentava-se de plantas e flores de lótus que possuíam efeitos narcóticos e alucinógenos, fazendo com que quem as consumisse sofresse com sintomas de amnésia e sono pacífico.

No poema épico conhecido como Odisseia, de Homero, existe um episódio no qual três homens – dentre eles, Ulisses, o herói da narrativa – são enviados à ilha dos lotófagos para investigar a flor. Depois de comê-la, como habitualmente faziam os nativos, os companheiros de Ulisses esqueceram de voltar ao navio. Mais tarde, após conseguir resgatar os homens e levá-los de volta, Ulisses teve de amarrá-los ao barco para que eles não fugissem de volta à ilha.

Em suma, a moral da história é a criatividade e conhecimento sobre seres humanos demonstrados por Ulisses, uma vez que a amnésia causada pelo consumo da flor de lótus é considerada algo que muitas pessoas desejam: a possibilidade de renascer, começar de novo e apagar o passado.

Cores da flor de lótus: o que elas simbolizam?

No que diz respeito ao significado das cores da flor de lótus, cada uma delas possui uma simbologista diferente em cada cultura:

Branca

Representa a pureza e perfeição da mente, corpo e espírito. Essa cor consegue realçar a paz da natureza e pureza total. Em geral, é simbolizada com oito pétalas, possui a característica de manter o seu calor interno a 35 °C, semelhante à temperatura normal do corpo humano. As sementes da flor de lótus branca consegue permanecer até cinco mil anos sem água, aguardando as condições ideais para germinar.

Rosa

A flor de lótus rosa simboliza Buda, a mais alta divindade do Budismo, diferente da branca, que representa os demais deuses dentro dessa filosofia.

Azul

Representa o triunfo do espírito sobre as coisas materiais, resultando na perfeição da sabedoria, inteligência e conhecimento. Esse broto nunca revela o seu interior, porque está quase sempre totalmente fechado.

Vermelha

Significa todos os sentimentos positivos relacionados à natureza do coração, ou seja, paixão, compaixão e amor. Por esta razão, ela é conhecida como a flor do Buda da Compaixão, o Avalokitesvara.

O que significa uma tatuagem de flor de lótus?

As tatuagens de flor de lótus representam o sentido de renascimento, pureza, evolução espiritual, sendo a escolha perfeita de pessoas que conseguiram ultrapassar uma fase difícil e querem marcar o corpo com um desenho que represente bem a sua vitória e mudanças.

A ideia vai ao encontro do fato de a flor nascer na lama e desabrochar linda à luz do sol, sem se sujar. A flor é bastante usada em tatuagens com diferentes significados associados à simbologia de cada cor, como falamos anteriormente.

Além disso, o desenho também pode ser misturado a outros para carregar ainda mais o significado. No Japão, por exemplo, a flor de lótus costuma ser tatuada junto com peixe koi, passando a significar também força e individualidade.

Gostou desse artigo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais para que os seus amigos também leiam sobre essa curiosidade!

Até a próxima…

Comentar