Religião

Conheça Nossa Senhora de Rosa Mística e sua história

A Nossa Senhora de Rosa Mística, chamada também como Maria Rosa Mystica, é conhecida como a aparição relatada da Virgem Maria. A primeira ocorrência da aparição ocorreu durante o ano de 1947, na primavera.

A aparição de 1947 foi relatada por Pierina Gilli. No entanto, outras ocorrências marianas da aparição ocorreram até o ano de 1984. As posteriores aconteceram na Itália, nas localizações de Fontanelle e Montichiari. Há também diversos relatos de aparições no Brasil, mas nenhuma delas reconhecida pela Igreja Católica.

Significado da rosa

Para Tertuliano e Santo Ambrósio, a raiz representa a genealogia de Davi. O caule, por sua vez, é Maria. Enquanto a flor, ou seja, a rosa, é Cristo. Isto é, a rosa de Saron.

De fato, desde a Idade Média, o texto de Isaías se refere a Maria e Jesus desse modo.

“Brotará um rebento do tronco de Jessé e das suas raízes um renovo frutificará”

Também, no livro de Sirácida, há a seguinte citação:

“Cresceu alto como uma palmeira em Engedi, como roseiras em Jericó”

A devoção à rosa mística do século V

Desde os tempos antigos, a rosa tem sido um símbolo de mistério. Nas catacumbas de São Calisto (século III), os cristãos desenhavam as rosas como um sinal do paraíso. De fato, Cipriano de Cartago escreve que a rosa é um sinal de martírio.

Assim, no século V, a rosa já era um sinal metafórico da Virgem Maria. Quatro séculos depois, o monge Teófanes, o Confessor, usou o mesmo símbolo para se referir à pureza de Maria e à fragrância de sua graça.

Como visto, a veneração da Rosa Mística começou nos primeiros séculos do cristianismo. Além disso, na Ladainha de Loreto (1587), o título de Maria, Rosa Mística, é dado em homenagem à Santíssima Virgem.

Origem

Desde o ano de 1738, na diocese de Speyer, na Alemanha, no Santuário de Rosenberg, a imagem milagrosa da “Rosa Mística” é venerada. Isto é, três rosas – uma branca, uma vermelha e uma dourada – são pintadas no pedestal que contém a imagem.

A auréola luminosa que a cerca contém treze rosas douradas, o que remete à Virgem Maria, homenageada a cada 13 de julho como Maria, Rosa Mística.

A devoção à Rosa Mística aumentou após as aparições em Montichiari. No entanto, como foi mencionado, ela já estava presente na vida da Igreja.

Montichiari é uma pequena cidade com cerca de vinte e cinco mil habitantes no norte da Itália, na província de Bréscia. A comuna italiana está localizada na região de Lombardia.

Era Mariana

De fato, essa não foi a única aparição relatada da Nossa Senhora de Rosa Mística. É documentado que, desde então, a Virgem Maria manifestou-se à humanidade com uma frequência cada vez mais crescente.

A Era Mariana começou com a aparição de Nossa Senhora, em 1830, a Santa Catarina Laboure, a quem foi revelada a Medalha Milagrosa.

A partir desse momento, é relatado que a Nossa Senhora de Rosa Mística fez repetidas visitas com o objetivo de ajudar, avisar e levar a humanidade ao seu Filho.

As aparições que ocorreram após a Medalha Milagrosa foram:

  • Lourdes
  • Pontmain
  • Banneux
  • La Salette
  • Fátima

Em todas estas, há em comum um apelo constante à conversão, oração, penitência e redenção.

Rosa Mística

Primeira aparição de Nossa Senhora de Rosa Mística

A primeira aparição da Nossa Senhora ocorreu com a santa com três rosas no peito. É descrito que a Nossa Senhora de Rosa Mística apareceu em um hospital, vestida de branco.

De modo a cobri-la, havia uma capa branca com reflexos de luz prateada. Um manto branco estava preso no seu pescoço.

Este manto chegava a seus pés, e seus cabelos castanhos moldavam o seu rosto. De acordo com o relato, sua guarnição era dourada, e a Virgem Maria disse:

“Eu sou a Mãe de Jesus e a Mãe de todos vocês”

Em seguida, ela abriu os braços e, em vez de espadas, tinham três rosas: uma branca, uma vermelha e uma dourada. De fato, esse chamado foi feito de maneira particular aos religiosos.

Contudo, os religiosos defendem que o chamado é estendido a todos os que ouvem a voz da Virgem Maria e desejam ter fé e ser fiel a ela. Afinal, segundo aos crédulas Nossa Senhora de Rosa Mística, este é o chamado de uma mãe para seus filhos.

As aparições de Nossa Senhora de Rosa Mística continuaram até dezembro daquele ano de 1947. Isto é, o período em que há relatos da sua revelação, após a revelação inicial em Fátima décadas antes.

Ela apareceu novamente para Pierina entre 1960 e 1975. Na ocasião, é relatado que Nossa Senhora de Rosa Mística renovou o chamado à conversão, pedindo uma consagração ao seu coração.

As três rosas

Rosa branca

A rosa branca é o espírito de oração. Ela é destinada para reparar as ofensas ao Senhor cometidas por religiosos que são infiéis às suas vocações.

Rosa vermelha

A rosa vermelha é o espírito de sacrifício. Ela é destinada a reparar as ofensas ao Senhor cometidas por religiosos que vivem em pecado mortal.

Rosa dourada

A rosa dourada é o espírito de total imolação. Ela é destinada a reparar as ofensas ao Senhor cometidas pelos sacerdotes de Judas. E, em particular, para a santificação dos sacerdotes.

De acordo com religiosos, essas três rosas são as que fizeram as três espadas caírem dos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

Mensagens relatadas por Pierina Gilli

A Virgem, chorando, teria dito a Pierina:

“Oração, sacrifício e penitência”

“Nosso Senhor me enviou para semear uma nova devoção mariana em todos os institutos, tanto masculinos quanto femininos. Bem como nas comunidades religiosas e entre todos os padres. Eu prometo a você que, se você me venerar de maneira especial, desfrutará da minha proteção de uma maneira especial”

Em 1º de junho de 1947, Pierina relatou ter uma visão do inferno. Nela, a enfermeira e vidente mística viu, em três seções diferentes, três categorias de almas religiosas, consagradas e sacerdotes, correspondentes às três espadas da visão e às três intenções pelas quais ela deveria oferecer suas orações e sacrifícios à Nossa Senhora de Rosa Mística.

About the author

yasmin