Religião

Nirvana: Budismo? Rock? Veja aqui!

Nirvana é uma palavra da língua sânscrito e quer dizer “extinção do sofrimento”.  Ela é derivada da palavra nibbana, que vem da antiga língua morta páli e tem como significado “extinguir, apagar”.

Dentro da doutrina budista ela é utilizada para designar o último estágio da evolução espiritual dos seres. Ela representando um estado de absoluta quietude, pureza e sabedoria, indicando um estado eterno de graça e superação do karma.

Este conceito se contrapõe ao do estado de samsara, que é utilizado para denominar a existência ordinária dos seres humanos e que é caracterizada pelo sofrimento e pela ignorância.

O que é o nirvana

Ele é o resultado da conscientização entre o eu de cada indivíduo e o absoluto, o resultado disso é que todos os sentimentos negativos são apagados. Ele representa um estado de calma, pureza de pensamentos, paz, libertação e elevação espiritual, livre que bens e riquezas materiais.

Ao atingir este nível de consciência, o ser é capaz de quebrar os ciclos de renascimentos pelos quais precisa passar até atingir a sua elevação. Atingir este nível representa a interrupção do samsara.

O nirvana representa o estágio final no percurso de iluminação de cada indivíduos. Segundo o budismo, todo os seres já estão no nirvana, mas eles não possuem a consciência disso, precisando agir de acordo com o que prega a doutrina para ganhar esta consciência.

Significado no Budismo

Até mesmo dentro do budismo há diferentes interpretações sobre o que é o nirvana. Isto se deve ao fato de que existe diferentes linhas de pensamento do budismo, cada uma delas com as suas características e definições. Escolas mais antigas, como o Hinayana possuem visões diferentes da escola mais recente, como o Mahayana.

Hinayana

Nas escolas mais antigas, como é o caso da Hinayana, ele é definido como “a extinção de tudo aquilo que leva o homem à miserável existência do samsara”, ou seja, ele se refere a extinção das paixões, cólera (raiva) e ignorância. Somente após a libertação desses 3 sentimentos e estados é que o ser alçaria o seu estado máximo de consciência e sua plenitude.

Budismo Mahayana

Já nas escolas mais recentes, como o Budismo Mahayana, não há uma visão dualista, que separa o nirvana do samsara. Para eles, a vida não se trata de acabar com os desejos, mas ter a consciência de que esses desejos são vazios.

Esta escola possui um maior foco no psicológico dos seres humanos, tratando sempre da metamorfose da consciência. Para eles a razão ignorante (que pode ser comparada com o samsara) se transforma em uma sabedoria desperta (o que poderia ser o nirvana para outras escolas). Traçando um paralelo entre Budismo Mahayana e alquimia, seria como transformar matéria sem valor em ouro.

Como alcançar o nirvana

Para os budistas, para alcançar o estado máximo de libertação que é o nirvana é necessário recorrer à prática da meditação diária. Além disto, também é necessário incluir no dia-a-dia a prática dos princípios da doutrina budista, tais como a boa vontade em relação ao próximo, modo de vida correto sem excessos, ser paciente, generoso, ético, dentre outros.

Contudo, o tempo para se alcançar este estado plano pode variar dependendo da vertente da religião. Nas escolas que possuem uma visão dualista, como é o caso da Hinayana, seriam necessários 3 ciclos cósmicos ou kalpas, cada um com milhões de anos, vivenciado por incontáveis vidas sucessivas.

Para os seguidores do Budismo Mahayana é mais importante acordar e entender o mundo. Eles consideram que seria egoísmo interessar-se somente pela própria salvação, portanto eles abdicam dela para auxiliar outras pessoas a encontrar a salvação.

A visão de outras religiões

Outras religiões como o Hinduísmo e o Jainismo (doutrina indiana surgida no século VI antes de Cristo) mencionam o nirvana. Nestas outras religiões os significados atribuídos são diferentes, além de possuir um papel menos importante do que na doutrina budista.

No Hinduísmo, ele é sinônimo de moksha, que é a “libertação do ciclo do renascimento e da morte e a iluminação espiritual”. Ele é citado em diferentes textos hindus tântricos, como é o caso do Bhagavad Gita.

Alguns estudiosos indicam a ideia de nirvana até mesmo no Cristianismo. Para esses estudiosos um ótimo exemplo seria o manto de Cristo, que seria capaz de “semear e não olhar para trás”, ou seja, um desapego ou desprendimento aos frutos dos seus atos.

Mas e a banda de rock?

Nirvana é uma banda de rock’n’roll norte-americana criada em 1987, na cidade Aberdeen, Washington, Estados Unidos da América. Ela fez um enorme sucesso na década de 90. Foi a responsável pelo crescimento do movimento grunge não apenas no país de origem, mas no mundo todo.

Apesar da passagem de outros integrantes, a formação mais conhecida foi a que tinha Kurt Cobain como vocalista e tocando guitarrista, Krist Novoselic como baixista e Dave Grohl como baterista (que atualmente é o vocalista e guitarrista da banda Foo Fighters).

Dona de muitos sucessos

A banda teve tempo de lançar apenas 3 álbuns. Entretanto, o sucesso foi tão grande que eles venderam mais de 75 milhões de cópias no mundo inteiro, dos quais 25 milhões foram vendidos somente nos Estados Unidos. Infelizmente a banda teve um final trágico, quando no ano de 1994 Kurt Cobain, aos 27 anos, cometeu suicídio em sua residência, na cidade de Seattle.

Após a morte de Kurt Cobain, os integrantes ainda lançaram alguns discos incluindo músicas inéditas da banda, eternizando de uma vez por todas o sucesso da banda. Em 24 de setembro foi o aniversário de 27 de lançamento de um dos maiores sucessos da banda Smells like teen spirit. Ela também é dona de muitos outros sucessos como: Come as you are, The man who sold the world e All apologies.

 

Você ainda ficou com alguma dúvida sobre o que é nirvana ou quer fazer algum comentário? Basta escrever abaixo e nós te ajudaremos. Não se esqueça de compartilhar o artigo nas suas redes sociais.