Língua Portuguesa

O que significa a expressão “cair a ficha”?

No nosso dia a dia, é comum usarmos variados termos no intuito de expressar as mais diversas ideias. Um conjunto desses termos que é bastante peculiar e bastante usado principalmente entre os jovens é “cair a ficha“.

Entretanto, mesmo sendo uma expressão popularmente muito falada, são poucas as pessoas que conhecem, de fato, o seu real significado. Grande parte dos indivíduos a usa quando deseja mostrar que entendeu o que o outro quis dizer. Por exemplo, quando se recebe uma notícia ruim e se custa para acreditar, diz-se que “demorou para cair a ficha”.

Veja também – O que é congruência? Qual significado?

Assim, é difícil alguém enxergar alguma lógica quando usa o termo e/ou conhecer seu significado literal ou sua origem. Portanto, vem o questionamento: de onde surgiu essa expressão “cair a ficha”? Quais são seus significados figurado e literal?

Origem da expressão cair a ficha

Em torno do século XX, quando ainda não tinha surgido o “boom” dos smartphones modernos, os telefones públicos, ou orelhões, eram comuns em todas as grandes cidades. Você se lembra das características cabines telefônicas de cor vermelha de Londres? Pois então, elas se tornaram um ícone da cidade.

Usualmente, este serviço era pago. Para usar o aparelho era preciso inserir nele uma quantidade específica de moedas. Elas deveriam corresponder ao valor exato da ligação.

Tais aparelhos passaram a ser disseminados no Brasil por volta dos anos 70 no século passado. Nessa época, a inflação vinha oscilando por volta dos 40% anuais. No ano de 64 ela chegou a atingir o percentual de 90%. Isso acabava impossibilitando o uso das moedas nos telefones públicos apenas por duas razões.

A primeira razão era que, essas taxas inflacionárias tão altas, faziam com que as moedas basicamente caíssem em desuso. Isso porque, não importava quanto valessem ao serem emitidas, meses depois seu valor seria insignificante.

A segunda razão é que a rápida variação dos custos, incluindo o das ligações, iria exigir alterações tão frequentes no sistema interno de contagem de moedas que inviabilizaria o serviço.

A solução foi criar as fichas telefônicas para desempenhar o papel de “moeda” de valor fixo. À medida que a unidade monetária vigente se desvalorizava, reajustava-se o preço da ficha. Assim, mantinha-se o valor da ligação (considerar a diferença entre “preço” e “valor”).

Como a “ficha caia”

Posto que, depois de entender o contexto, vamos ao funcionamento do telefone propriamente dito. As ligações não eram cobradas se não fossem completadas. Seja porque não foram atendidas ou porque a linha estava ocupada.

Dessa forma, ao se inserir a ficha no aparelho, um mecanismo interno a retinha a meio caminho do destino. Assim, era aguardado o resultado da discagem (sim, os primeiros telefones públicos eram de disco).

Se, antes da ligação ser completada, o fone fosse devolvido a seu descanso (um gancho na lateral do aparelho ou um encaixe em sua parte superior), era acionado um interruptor. Este fazia o mecanismo desviar a ficha para um pequeno receptáculo próximo à base de aparelho, de onde podia ser recuperada pelo usuário.

Porém, no momento em que o interlocutor a atendia e completava a ligação, o mecanismo encaminhava a ficha a um compartimento interno. Era então que a sua queda sobre as demais fichas ali retidas, produzia o característico ruído indicador que “caiu a ficha”.

Como a ficha só caía quando a ligação se completava, a locução “caiu a ficha” passou a ser utilizada no sentido atual. Pode-se dizer dessa maneira que “completou-se a ligação entre os neurônios e a questão foi, afinal, entendida”.

Cair a ficha

Sentidos que cair a ficha pode ter

Entendendo tudo o que foi explicado, podemos compreender parte do significado figurado.  “Cair a ficha”, assim, pode ter um indicativo, entre diversas outras boas relações que acabam levando ao sentido comum. Este é: “a conexão entre entendimento sobre determinado assunto acaba de ser estabelecida”. Por exemplo, às vezes lemos muito sobre certos organismos vivos para fazer uma prova acerca da matéria de biologia. Depois disso, finalmente acabamos por entender como ocorre a sua reprodução. É dessa forma que “a ficha caiu”. Por fim, é óbvio: “cair a ficha”, usado no sentido figurado, tem o sentido lógico. Esse termo faz sentido sim!

Com tudo o que pode ser explicitado, sem sombra de dúvidas, a ficha das pessoas cai de tempos em tempos. Concluindo o que foi anteriormente falado, o termo “cair a ficha” apareceu em 1970, junto com o surgimento das fichas usadas nos telefones públicos. O significado literal acabou decorrendo do fato das fichas caírem dentro dos orelhões. Isso indicava o estabelecimento das conexões.

Já o sentido figurado decorre da junção do sentido literal com a ideia do entendimento de algo.

O significado em inglês e outra suposição de origem

Em inglês existe uma expressão parecida: “o centavo caiu”, ou “the penny drops”. Quando o centavo cai, quer dizer que alguém entendeu tardiamente algo que todo mundo já entendeu há muito tempo. Pode ser também uma realização tardia de algo após um período de confusão ou ignorância.

O Oxford English Dictionary afirma que essa frase se originou por meio de alusão ao mecanismo das máquinas que vendem um centavo. A primeira citação do OED fez menção a frase com o significado “agora eu entendo”. Isso aconteceu em agosto de 1939.

Os banheiros públicos britânicos, em 1939, exigiam que os usuários gastassem um centavo para destrancar a porta. Isso foi o que deu origem a especulações de que essa é a fonte da frase. Entretanto, não há evidências para apoiar essa teoria.

Da mesma forma, a teoria de que a expressão se originou com o estilo das cabines telefônicas, pode não ser a oficial. Citações anteriores, que fazem referência literal a moedas reais e que são provavelmente precursores do uso figurado posterior da frase, apareceram nos EUA a partir do início do século XX.

Resumindo tudo o que foi dito: o termo não tem uma data de origem certa. Muitos acham que não existe lógica ao relacionar o sentido literal com o figurado. Contudo, existe sim. “cair a ficha”, ou “agora entendi” fazem muito sentido se formos analisar mais detalhadamente.

About the author

yasmin