Tecnologia

Smartphone: o que é, o que significa e quais suas funções?

Smartphone

Todo mundo hoje em dia tem um telefone celular, e com certeza todos já ouviram falar na palavra “smartphone”. Mas você sabe o que realmente significa?

O smartphone é um tipo de celular construído em uma plataforma de computação móvel. Ele tem uma maior capacidade de armazenar dados e realizar atividades. É como se as pessoas tivessem segurando um minicomputador nas mãos.

Esse é um termo comercial para um celular que oferece mais recursos do que um aparelho antigo, aqueles “comuns”. Quase todos os smartphones são considerados organizadores pessoais. E o que seria isso? Um aparelho que carrega as funcionalidades mais modernas para que os indivíduos possam se organizar e ter a vida facilitada.

Com maior conectividade do que um telefone convencional, esse tipo de comunicador é tido como um computador de bolso. Alguns o consideram até um substituto à altura dos PC’s (Personal Computer – Computadores Pessoais) que se tem em casa.

Características do smartphone

Smart, em inglês, significa inteligente. Já a palavra phone, como todos sabem, quer dizer telefone. Ou seja, smartphone é um “telefone inteligente”, considerado como a evolução tecnológica dos celulares clássicos.

Esses aparelhos modernos possuem as chamadas telas touchscreen, aquelas que são sensíveis ao toque. O suporte completo a e-mail parece ser um recurso indispensável encontrado em todos os modelos existentes, anunciados desde 2007.

Todos esses telefones também permitem que o usuário instale programas adicionais, geralmente até mesmo de terceiros.  São os ditos aplicativos, ou “apps”, fato que dá aos aparelhos muitas aplicações em diferentes áreas.

Para ser considerado um telefone inteligente, os celulares precisam ter alguns recursos básicos. Alguns deles são:

  • Permitir receber e efetuar chamadas telefônicas (óbvio);
  • Função multitarefa;
  • Acesso à Internet através de redes;
  • Função multimídia (câmera e vídeo player/mp3);
  • Wi-Fi ou 4G, 3G ou 2G;
  • Programas de calendário;
  • Gerenciamento de contatos;
  • Cronômetro;
  • GPS e alguns programas de navegação;
  • Ocasionalmente, a capacidade de ler documentos comerciais em vários formatos, como PDF e Microsoft Office;
  • Suporte a e-mail e possibilidade de conexão com redes sociais;
  • Permissão para a instalação de programas de terceiros;
  • Uso de vários tipos de interface para entrada de dados, como teclado QWERTY, tela sensível ao toque;
  • Sistema operacional móvel;
  • Memórias externas próprias, como microsD;
  • Câmera traseira e frontal com muitos megapixels;
  • Sincronização sem fio com outros dispositivos, como laptops ou desktops.

Smartphone

Outras características básicas de todo celular smartphone

Com um smartphone você pode fazer tudo ao mesmo tempo. Essa é a tão buscada função multitarefas. Esta talvez é a característica que a maioria das pessoas mais presta atenção.

Com um aparelho funcional, você pode receber chamadas, verificar seu calendário enquanto assiste a alguns vídeos no Media Player. Ou você pode sincronizar o dispositivo com os outros e acessar suas redes sócias. Tudo isso sem interromper qualquer uma das tarefas.

E nem precisa entender de mágica para fazer as coisas funcionarem. É o mesmo que todos fazem em seus notebooks em casa. Basta abrir várias “janelas” e ir alternando-as.

Em termos de design, normalmente um smartphone tem um tamanho significativamente maior que os aparelhos convencionais de telefonia móvel. Isso é devido à necessidade de incorporar características especiais, como o tipo de teclado Qwerty, touchscreens de alta definição, entre outros.

A história dos smartphones: linha do tempo desde o lançamento do iPhone em 2007 até a renúncia dos chefes da RIM

Janeiro de 2007

Steve Jobs, executivo-chefe da Apple, lança o iPhone, que ele diz ser “um produto revolucionário e mágico. O presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, o chama de “o telefone mais caro do mundo”.

Abril de 2007

A empresa de pesquisa de tecnologia Gartner diz que nos primeiros três meses de 2007, o Windows Mobile da Microsoft tinha uma participação de 18% no mercado de smartphones (totalizando 17 milhões de aparelhos).

Novembro de 2007

A Google anuncia que vai oferecer o sistema operacional móvel Android gratuitamente. Qualquer um pode usá-lo e alterá-lo. Por padrão, ele usa os serviços do Google para pesquisa, e-mail e vídeo.

Outubro de 2008

A Apple anunciou que vendeu 4,7 milhões de iPhones no trimestre do verão (americano, que seria julho/agosto/setembro). Isso representa quase 13% do mercado de smartphones. A Research in Motion teve 15%.

Novembro de 2008

Primeiro telefone Android, o G1, é lançado. Tem um teclado deslizante e capacidade de tela sensível ao toque limitada.

Dezembro de 2008

A Microsoft decide acabar com o Windows Mobile porque não pode competir com o iPhone e o Android.

Janeiro de 2010

A Apple lança o iPad, um tablet de 10 polegadas.

Smartphone

Fevereiro de 2010

Telefones Android com interação touchscreen completa, como o iPhone, aparecem.

Setembro de 2010

A Samsung lança o Galaxy Tab, um tablet de 7 polegadas.

Outubro de 2010

São lançados os primeiros telefones da Microsoft com o Windows Phone. As vendas são baixas.

Janeiro de 2011

Os pesquisadores Gartner e IDC anunciam que o smartphone é mais vendido que os PC’s nos EUA nos últimos três meses – 100 milhões contra 93 milhões.

Fevereiro de 2011

Elop anuncia que a Nokia usará o software Windows Phone da Microsoft para futuros smartphones.

Abril de 2011

A Apple se torna a maior fornecedora de smartphones, vendendo 18,6 milhões de iPhones, à frente dos 17,5 milhões da Samsung, no primeiro trimestre do ano.

O Android se torna a plataforma mais vendida, com uma participação de 36,6%, à frente dos 27% da Symbian.

Julho de 2011

O Android ocupa 43% do mercado no segundo trimestre do ano.

Outubro de 2011

A Samsung se torna o maior fornecedor de smartphone, segundo estimativas. A empresa parou de fornecer números de remessa de devido a preocupações com os processos da Apple.

Nokia lança o Lumia 800, seu primeiro dispositivo Windows Phone.

A Apple anuncia que vendeu 11,1 milhões de iPads, o que representa uma participação estimada de 60% em todo o mercado.

Novembro de 2011

O Android tinha mais de 50% do mercado no terceiro trimestre de 2011.

Janeiro de 2012

Jim Balsillie e Mike Lazaridis renunciam como co-CEOs e co-presidentes da RIM. São substituídos por Thorsten Heins e Barbara Stymiest, que estão na empresa há alguns anos.

Como podemos ver, esses aparelhos trouxeram consigo um mundo de novidades e acesso a tecnologias antes inimagináveis. E, apesar do smartphone ter surgido a relativamente pouco tempo atrás, tem gente que não se lembra como vivia sem ele.