Tecnologia

Tablet: o que é? Como surgiu? Como funciona?

Tablet

Um tablet é um tipo de laptop, maior do que um smartphone, integrado em uma tela (simples ou múltipla). O contato se dá pela interação principalmente com os dedos, pois não há teclado físico ou mouse.

Algumas características do tablet

Além de muitas outras diferenças, os tablets integram processadores que consomem menos energia, mas incorporam menos memória. Alguns modelos disponíveis no mercado incluem slot micro SD, aumentando assim as possibilidades de armazenamento.

No entanto, estes dispositivos de formato panorâmico destacam-se pela sua leveza, versatilidade e pequenas dimensões (entre 7’ e 10′). Isso facilita enormemente a sua portabilidade.

Poderíamos dizer que eles estão a meio caminho entre um smartphone e um laptop. O tablet está mais focado no acesso de aplicativos (apps) do que na criação de conteúdo.

Outra característica notável desse equipamento portátil é sua natureza tátil, que permite dispensar um teclado físico ou mouse. Isso o torna uma ferramenta intuitiva e rápida, que não exige aprendizado instrumental do usuário. Pela primeira vez, é a tecnologia que se adapta ao usuário e não o contrário.

História e evolução do tablet

Contrariando tudo o que se pode imaginar, o iPad da Apple, lançado em 2010 e que revolucionou o mercado na época, não é o primeiro dispositivo criado como um tablet.

Sua história começa muito antes, especificamente no final do século XIX, quando Elisha Gray, um brilhante americano  criou um mecanismo capacitado a reproduzir as letras de uma máquina a outra.

Já era em 1968, quando o engenheiro de computação Alan Kay projetou algo semelhante ao que hoje poderíamos considerar o antecessor dos atuais tablets. Eles tinham uma bateria de longa duração e um software focado em crianças para levar às escolas uma ferramenta com acesso a mídia digital.

Chamava-se Dynabook e, embora sua ideia fosse desenvolver uma ferramenta educacional, ela foi parcialmente financiada com outros propósitos não-educacionais: fornecer um sistema de documentação militar portátil.

Para a década de 80, houve um boom em termos do surgimento de novos dispositivos. Modelos como o computador portátil Osborne 1, que pesava 11 kg e que nunca teve o sucesso esperado.

Mas os primeiros eletrônicos baseados no conceito apareceram no final do século XX. Primeiro em 1989 com créditos a Grid Systems. O Gridpad Pen Computer tinha um processador aproximado de 20MHz e um peso de 2 kg.

Finalmente, em 2010, a Apple introduziu o iPad , baseado no iPhone, que alcançou grande sucesso comercial. Sua principal contribuição talvez fosse a interface projetada especialmente para uso com os dedos.

iPad estava focado principalmente no consumo de mídia (navegação na web, email, fotos, vídeo, etc.) e não na produção ou processamento de conteúdo.

Tablet

Os tablets atuais

No momento, os tablets foram transformados em dispositivos leves entre 7’ e 12’ polegadas, com uma ampla variedade de aplicativos e conectividade.

Atualmente todos os fabricantes de equipamentos eletrônicos têm entre seus produtos esse dispositivo. Isso gerou uma inundação no mercado de variedade de modelos e configurações.

Tal promoção deu origem ao que muitos analistas de mídia e tecnologia chamaram de Guerra dos Tablets. Nesta guerra, é necessário destacar a competição que existe entre os sistemas operacionais que estão ocorrendo no momento da escolha de um tablet ou outro.

A Apple é quem tem o domínio do mercado com o seu sistema, mas o Google é o único capaz de respondê-lo. Seu sistema operacional Android está sendo instalado pela maioria dos fabricantes.

Vantagens e desvantagens de um tablet

As vantagens e desvantagens desses dispositivos dependem das opiniões dos usuários. Isso porque o que atrai um indivíduo pode ser o que decepciona o outro. Aqui estão algumas vantagens e desvantagens dos eletrônicos.

Vantagens Desvantagens
Facilidade de uso. Proporcionalmente, o preço é superior ao de um laptop com especificações de hardware semelhantes.
Seu peso menor do que o de um laptop. A escrita virtual pode ser mais lenta do que escrever em um teclado convencional.
A facilidade de manipulação de imagens, vídeos, músicas, jogos, etc. Não é tão ergonômico quanto um laptop pode ser.
A durabilidade da bateria. Embora a principal função seja assistir a vídeos ou imagens, eles têm menos resolução do que os laptops convencionais.

Sistemas operacionais dos tablets

Um sistema operacional (SO) é o programa que opera o dispositivo. O sistema operacional pode ser classificado em dois grupos:

  • Aqueles que só funcionam com uma marca específica (proprietários), como o iOS da Apple;
  • Aqueles que podem trabalhar com marcas diferentes, como é o caso do Android do Google.

Aqui mencionamos alguns dos sistemas operacionais mais usados:

  • iOS (Apple);
  • Android (Google);
  • WebOS (HP);
  • Tablet BlackBerry;
  • Windows 8.

Tablet

Recursos a serem lembrados no momento de adquirir um tablet

É claro que nem todos os tablets são iguais e nem todos os usuários querem dar o mesmo uso. Por isso, é importante conhecer a utilização que será predominante. Assim, as principais características a serem observadas ao comprar um tablet devem ser:

  • Software – É uma das primeiras características em que temos que prestar atenção. Deixando de lado o iPad, a maioria usa o Android. É aconselhável que a versão do Android seja Ice Cream Sandwich 4.0;
  • Tela – Se queremos um tablet de bolso, com um de 7’, temos o suficiente. Se quisermos assistir a vídeos, quanto maior, melhor;
  • Resolução de tela – A resolução seria um pouco semelhante à “qualidade de imagem”. Podemos encontrar tablets de 800 × 480, 1.280 × 720. Para um tablet de 10,1”, recomendamos uma resolução de 1080. O novo iPad oferece 2048 × 1536 pixels;
  • Processador – Se o tablet tiver dual core funcionará melhor. Sem contar a Apple, é recomendável que eles tenham o Tegra 3. No entanto, existem muitos outros processadores e devemos procurar um com a velocidade de 1Ghz;
  • Bateria – A durabilidade deve ser sempre máxima. Atualmente 8 horas de autonomia podem ser consideradas corretas;
  • Suporte para Adobe Flash – Se quisermos ver vídeos em páginas da web, o dispositivo precisará ser compatível com o Flash;
  • Conectividade – É importante decidir se queremos um tablet com 4G ou com Wi-Fi, já que o preço varia muito;
  • Portas – É conveniente ter microUSB e porta HDMI para fazer conexões para a tela da TV ou do computador;
  • Memória interna – A memória interna irá indicar o número de aplicativos e arquivos que podem ser armazenados.

E então? Agora que você já sabe o que é um tablet, vai correr para adquirir um desses? Ah, só não se esqueça dos recursos que ele deve ter, heim?

Comentar