Tecnologia

O que é software? Para que serve? Quais os tipos?

Assim como os famosos aplicativos, em dispositivos como computadores, tablets e até mesmo numa Smart TV, é o software que traz a você a experiência de interagir com as diversas utilidades presentes nesses aparelhos cada vez mais essenciais para a vida moderna que gostamos de levar. Mas você sabe o que é o software? Neste artigo, desde a origem do termo até seu conceito e os principais tipos, ainda vamos abordar a importância do hardware.

O termo software

A palavra inglesa software surgiu no ano de 1958, empregada num artigo escrito pelo norte-americano John Tukey, o mesmo cientista responsável pela introdução do termo bit, que significa “dígito binário”. Dentro de um computador, o vocábulo “software” é usado para designar a parte lógica que fornece as diretivas para o conjunto de hardwares presentes num determinado dispositivo.

Ou seja, já podemos adiantar que hardware são as partes físicas de todo computador, como a memória e a CPU, enquanto que um software é todo e qualquer programa presente no produto, sejam de propriedade do mesmo fabricante do computador ou não.

Em síntese, todo software consiste na sequência de códigos que são escritos para serem recebidas e decifradas pelos computadores e seus componentes para realizar a execução de inúmeras tarefas. São esses programas que usamos para comandar e gerenciar as funções de uma série de dispositivos usados nos dias de hoje.

Conceito de software

Podemos definir que o conceito de software é o grupo de comandos e códigos que precisa ser escrito numa forma especifica de linguagem. Através desse comandos e códigos, cada instrução preestabelecida aciona diversas ações dentro de cada um dos programas, permitindo o funcionamento do sistema. Dessa forma, cada ação é definida por sequencias que, em conjunto, formam o software.

Por isso que seu emprego tem inúmeras funções, que são executadas por computadores e vários outros aparelhos eletrônicos. Confira alguns tipos e as muitas utilidades de um software.

  • Criação e edição de imagens;
  • Cálculos;
  • Edição de textos;
  • Produção e edição de vídeos;
  • Jogos;
  • Acesso à internet;
  • Reprodução de conteúdo multimídia;
  • Organização e agendamento de planilhas.

Mas toda essa praticidade também pode ter um preço. Isso porque, além de oferecer acesso a conteúdos diversos, como arquivos de áudio, vídeo e imagens, em alguns casos é necessária a proteção dos direitos de quem criou o programa, onde todos os componentes do sistema podem exigir a aquisição de licenças.

Os tipos de licenças

Como cada software pode ter uma utilidade, ele pode ter seu uso restringido por um meio chamado de licença. Assim, é por ela que são definidas as suas formas de utilização e ainda garantem todos os direitos legais de seu distribuidor e criador. Confira abaixo quais são as licenças de software mais comuns que você pode encontrar disponíveis no mercado.

  • Software livre;
  • GPL, ou General Public License;
  • Comercial;
  • GNU, ou General Public License;
  • BSD;
  • Apache;
  • Shareware;
  • Freeware;
  • Trial;
  • Demo.

Principais tipos de software

Como você já sabe, cada computador, sistema ou dispositivo eletrônico é composto basicamente por software e hardware. Entretanto, embora seja comum os vocábulos “programa” e “aplicativo” serem utilizados como sinônimos, muitos usuários costumam definir esses termos de outras formas técnicas. Dessa forma, elaboramos uma lista com os principais tipos de software, seus objetivos e modelos mais utilizados.

O sistema operacional

Este é o software fundamental para quase todos os dispositivos eletrônicos, principalmente os computadores. Sabe quando perguntam se seu smartphone veio com Android ou iOS ? O mesmo ocorre com os desktops que usamos no dia-a-dia, geralmente gerenciados com sistemas OS, Linux ou Windows.

A importância desse tipo de software está na sua posição dentro do equipamento, pois todo sistema operacional faz o elo essencial entre todos os programas e o hardware, sendo a principal interface para o usuário. E a tecnologia deles vai mais além, pois, atualmente, consoles de games e servidores da web costumam ter seus próprios sistemas operacionais.

Aplicativo

Como definição, podemos dizer que um aplicativo é um modelo de software que apresenta uma tarefa específica. Nos últimos anos, essa palavra entrou no cotidiano e no vocabulário de muitos usuários de smartphones, tudo porque os chamados apps são tão úteis quanto variados. Confira abaixo alguns exemplos de tipos de aplicativos que sempre fizeram parte da sua vida, mas você não se dava conta.

  • Navegadores ou browsers, como o Firefox, Chrome, Opera, Internet Explorer e Safari;
  • Reprodutores e editores de músicas, vídeos e imagens, como Winamp, Premiere e Photoshop;
  • Protetores de tela, também chamados de screen saverou descanso de tela;
  • Jogos, desde o primeiro Paciência até as últimas gerações de um jogo em FPS (primeira pessoa);
  • Processadores de texto e utilitários empresariais, como o LibreOffice e o pacote Office.

Software aberto

Um software aberto significa que ele pode ser qualquer um dos aplicativos que listamos acima, com a diferença que ele possui seu código fonte livre para qualquer usuário. Esse tipo costuma evoluir a cada dia devido à contribuição de comunidades voltadas para sua divulgação, gerando sempre novas versões e lançamentos tanto na questão de sistemas operacionais quanto em apps e games.

Outra vantagem desses softwares de código aberto é a facilidade para ajudar os novos programadores a ganhar mais experiência na linguagem de programação, auxiliando ainda no compartilhamento de informações e dados para o bem comum.

Malware

Se por um lado existe todos os benefícios da tecnologia, por outro temos a presença do software malicioso, que tem a função de corromper, prejudicar e até roubar informações de usuários. Seja por vandalismo ou para brincadeiras de mau gosto, o malware tem a função primordial de cometer crimes como o roubo de dados pessoais, números de cartão de crédito e uma infinidade de outros tipos de fraude.

O software e suas plataformas

Além dos tipos de software, ainda é importante você saber que eles podem ser classificados, além da linguagem de programação empregada, a plataforma em que ele terá utilidade. Dessa forma, confira abaixo onde você pode encontrar e usufruir seus programas favoritos.

  • Mobile: plataforma que engloba os dispositivos móveis como tablets e smartphones;
  • Cloud: local em que o software roda a partir de uma “nuvem”, o local remoto para você não manter todos os dados no seu dispositivo;
  • Desktop: são os conhecidos dispositivos como laptops (ou notebooks) e computadores.