Expressões em inglês Geral

O que é stalker? Pode ser prejudicial? Como identificar?

Com os avanços nos meios de comunicações, câmeras em todos os lugares e a variedade de redes sociais, você precisa estar protegido em relação ao stalker. Muito mais do evitar detetives particulares, essa forma de obsessão ainda pode trazer danos emocionais e expor qualquer pessoa

Além de entender o que significa o termo stalker, se prevenir de fofoqueiros de plantão e evitar invasões de privacidade e até daquele ex neurótico, este nosso artigo vai ajudar você a proteger sua vida particular e até mesmo a sua integridade física.

O que é um stalker

O vocábulo stalker tem origem na língua inglesa e tem como significado mais comum a definição de “perseguidor”. Isso porque ela é empregada para indicar alguém que importuna e persegue, de forma obsessiva e insistentemente outra pessoa, em geral vários artistas e celebridades.

Veja também – Significado de DLC

Mas, hoje em dia, essa perseguição está indo muito além das agressões e ataques pessoais. Pois, em tempos de internet, essa doença acabou invadindo a vida digital de muitas pessoas, levando ao surgimento até mesmo do cyberstalking, onde a obsessão ataca até pessoas comuns e é feita de qualquer lugar do planeta, resultando em ameaças à privacidade alheia.

Sendo um termo usado desde o começo da década de 1980, essa prática de espionagem chamada de stalking, ou “espreitar”, tinha como alvo principal as celebridades da época. Com isso, vários países passarão a considerar a atitude um crime.

Na área da psicologia e psiquiatria, existem ainda que use a nomenclatura de stalker para definir pessoas que possuem as patologias dos seguintes transtornos:

  • Transtorno obsessivo compulsivo;
  • Transtorno de personalidade.

stalker

Identificando o perfil

Pode ser difícil e complicado identificar e comprovar a presença de um stalker na sua vida, mas temos algumas dicas para você evitar, com antecedência, que essa proximidade e possível contato traga problemas à sua vida. E tudo começa quando se traça um perfil.

Um caso clássico é detectando o modo como cada pessoa lida com crises em relacionamentos, o que pode indicar desde um amor platônico até uma obsessão. Dependendo da intensidade de alguns sintomas, o resultado pode gerar danos pessoais, caracterizando um comportamento obsessivo compulsivo.

Afinal, enquanto nas relações há amor e respeito, uma pessoa com atitude stalker não apresenta qualquer preocupação em relação com o bem-estar de seu companheiro, ressaltando ainda mais as seguintes características:

  • Paranoia;
  • Vigilância;
  • Desrespeito;
  • Agressão;
  • Inconsequência;
  • Egoísmo;
  • Ciúme excessivo.

O que diz a legislação

Nos Estados Unidos, no ano de 1990, teve início a criminalização do stalking. A partir daí, muitos outros países, como Portugal, Espanha e Inglaterra, começaram a adotar uma legislação dura e de forte postura para combater e inibir más condutas como o stalker.

Em terras brasileiras, o ato de stalking também já é uma há muitos anos, criminalizando a perturbação da tranquilidade alheia com penas que podem ir de multa até uma reclusão que chega a dois meses. Mas vale também destacar que, se essa perseguição tem relação com o sexo feminino, além da multa ainda pode haver a aplicação das medidas previstas na Lei Maria da Penha.

Reconhecendo um caso de stalker

A seguir, criamos uma lista com dicas importantes para você aprender a reconhecer sinais de perigo e comportamentos e atitudes estranhas que podem estarem relacionados com a presença de um stalker.

A presença constante

Principalmente para a mulher, fique atenta àquela presença sempre constante e inesperada de alguém. Isso quer dizer que, para estar perto de você o tempo, um stalker procura manter contato do jeito que der, seja por ligações, mensagens em redes sociais e e-mails, além de visitas frequentes e inoportunas cada vez mais invasivas.

Assim, cuidado se a atitude de alguém ultrapassar as regras básicas sociais e virar um grande desconforto. E jamais ignore qualquer alerta, pois é preciso saber as diferenças a pessoa ser simpática e ter interesse sobre tudo da sua vida, assim como um namoro pode começar de um jeito e partir para um relacionamento doentio.

stalker

Fuçando sua vida

Aqui é você que tem que fazer a investigação, reparando se alguém suspeito anda sabendo demais da sua vida. Isso porque um stalker pode conseguir todos os dados e informações sobre você. Por meio de sua obsessão, ele pode saber quem são seus amigos, onde trabalha, quem são seus familiares e locais que você costuma frequentar.

E a coisa ainda piora quando ele decora seus trajetos e rotinas diárias. Dessa forma, fique sempre atenta a muitas surpresas inesperadas e perceba se ele sabe de coisas que não deveria saber.

Colocando limites

No caso de você ter suspeitas, procure impor restrições e analise suas reações a elas. A partir da criação de algumas regras, você pode restringir contatos e descobrir se um possível stalker está passando dos limites.

Algumas dicas para deixar alertas, são as de pedir para evitar falar com você durante o expediente de trabalho ou até mesmo pedir que certa pessoa não ligue ou entre em contato a partir de determinado horário.

Em geral, pessoas de confiança irão respeitar seus pedidos. Menos num provável caso de stalking, onde os limites serão ultrapassados e sua privacidade será invadida com as mais variadas desculpas e técnicas de espionagem, assim como poderá haver um pedido para que esses limites não sejam infligidos.

Outra dica importante é você aprender a reconhecer mais sobre linguagem corporal. Isso porque muitas pessoas não a reconhecem ou tem distúrbios sociais e de comunicação, exigindo mais clareza sobre a imposição das suas regras.

Reconheça o comportamento

Como ressaltamos acima, é importante que você aprenda a reconhecer algumas atitudes e comportamentos perigosos. Pois quase todo stalker pode ficar agressivo e exigir que a vítima fique sempre ao seu dispor.

Muito cuidado se você, ao tentar passar a imagem de que não quer mais sua presença, começar a notar sinais de extrema insatisfação e gestos suspeitos.

Mantenha-se alerta

Tudo bem que, em nosso dia-a-dia, não ficamos procurando psicopatas e neuróticos anônimos. Mas ignorar alguns desses indícios que citamos no artigo pode abrir margem para a ação de uma provável perseguição por stalker e deixar você em perigo.

E não se esqueça de até aqueles atos de restrição da sua tranquilidade e paz podem ser considerados uma contravenção e tornar a intimidação e o assédio como agravantes. Em qualquer caso que você se sinta coagida ou ameaçada, procure saber mais sobre seus direitos e sobre a lei Maria da Penha.

About the author

yasmin