Geral

Comunismo: entenda tudo sobre essa visão política

Alguns temas sempre estiveram em pautas de discussões políticas ao longo das décadas. Comunismo é um deles e ultimamente esteve presente em diversas rodas de conversas sobre o assunto. Por falta de conhecimento, muitas vezes esse tema é empregado de maneira incorreta. Saiba mais sobre ele e o seu verdadeiro significado.

Comunismo: o que é?

O comunismo muitas vezes, pode ser definido como uma ideologia simplesmente política e também socioeconômica, cujo o principal objetivo é fazer com que a sociedade seja totalmente igualitária. Isso significa que com a aplicação desse conceito político, já não existiria mais as divisões de classes chamadas de sociais e toda a produção fosse considerada de todos os cidadãos.

Alguns pontos de vista afirmam que o comunismo é o oposto do capitalismo, pois o considera totalmente abusivo em relação a todo o tipo do que se chamam de propriedade privada, servindo apenas uma minoria. Isso significa, que para esse tipo visionário político, que o capitalismo costuma valorizar apenas o consumo e a propriedade privada individual.

Quais são as principais características do comunismo?

Historicamente, vê-se o comunismo completamente revolucionário, sendo o ápice da evolução do ser humano, na qual não haveria mais nenhum tipo de desigualdade. Segundo especialistas, seriam essas desigualdades que contribuem para o aumento dos problemas sociais, os mais conhecidos são a miséria, pobreza e violência.

A origem da palavra comunismo vem do latim communis, cuja tradução significa “comum”.

Para entender melhor, o comunismo seria a última etapa do socialismo. Segundo teoria, ele se colocaria mais forte perante a sociedade, no exato momento que o Estado perdesse completamente o seu poder. Com essa extinção, uma nova sociedade surgiria e todos os tipos de riquezas seriam distribuídas e divididas de maneira totalmente igualitária.

Manifesto Comunista: já ouviu falar?

Considerado um dos tratados de ordem política mais importante do mundo, o Manifesto chamado de Comunista foi publicado exatamente no dia 21 de fevereiro de 1848, sendo reconhecido anos mais tarde.

Esse manifesto expressa a linha de pensamentos, propósitos, programas e também os objetivos da liga pertencente aos comunistas. Quem o elaborou foi os seus próprios pensadores Friedrich Engels e Karl Marx.

Engels e Marx trazem neste documento, uma reflexão profunda e análise histórica sobre todas as formas utilizadas como opressão que existiram na época, praticadas pela burguesia. Eles ainda destacam seus poderes em relação a destruição do poder absoluto da monarquia e principalmente da igreja, destacando então o valor cada vez mais importante da liberdade econômica nacional.

Outro ponto importante desse Manifesto Comunista são as duras críticas feitas a maneira de produção aplicada no capitalismo e como essa sociedade se estruturou. Deu-se então nesse momento de divulgação, o pontapé para a criação de bases organizacionais para a revolução do proletariado, buscando então, uma sociedade com direitos iguais.

De maneira bem resumida pode-se dizer que esse Manifesto Comunista apoia de maneira bem forte, um governo em fase de transição, que busca principalmente essas questões a seguir, veja:

  • A não existência da propriedade da terra;
  • Cobrança de tributação de maneira progressiva;
  • Abolição da existência de proprietários de terra e qualquer rentismo que esteja envolvido;
  • Tributação de maneira progressiva;
  • Abolição completa de certos direitos sobre possíveis heranças;
  • Confisco liberado de propriedades pertencentes a rebeldes ou foragidos;
  • Crédito centralizado nas mãos do poder público do Estado, desde que seja utilizado para apoiar as cooperativas especialistas em microcrédito;
  • Empresas de meio de transporte, comunicação deviam sofrer estatização total;
  • Estatização aplicadas de maneira total e também de forma planejada de alguns meios de produção das fábricas e da agricultura.

Quais são os símbolos do comunismo?

São os trabalhadores das indústrias ou apenas rurais de um país que inspiraram a criação da simbologia do comunismo. Essa simbologia se baseia na força principalmente do trabalho e dos trabalhadores, ou seja, pessoas que compõem toda uma classe proletária.

Até hoje, a representação desses grupos de trabalho são os símbolos da foice e também do martelo, fazendo uma combinação de cores desde que o amarelo seja aplicado num fundo vermelho.

É normal associarmos da foice e do martelo juntamente com a estrela de apenas cinco pontas, chamada também de pentagrama e que representam os cinco continentes habitados no nosso planeta, além dos cinco componentes de uma sociedade comunista.

Esses cinco componentes são os operários, camponeses, exército, juventude e intelectuais.

Qual a história do comunismo no Brasil?

O primeiro estado que teve suas raízes fincadas pelo comunismo foi o Rio de janeiro, no ano de 1922, onde ocorreu a fundação do Partido Comunista do Brasil, o famoso PCdoB, existente até hoje.

A fundação desse partido foi de grande importância para o cenário político nacional, da qual existe até hoje e que deu origem para diferentes partidos.

Foi na época da Ditadura Militar e da repressão política, que esse partido teve que agir de forma totalmente clandestina.

O comunismo até hoje nunca conseguiu chegar ao poder, infelizmente quando começa a fazer algum barulho na sociedade, a extrema direita o ataca de maneira bem violenta, afim de impedir que ele avance. Aliás, no século XX, esse argumento de que existia uma ameaça comunista foi um dos mais utilizados.

Atualmente, apenas o PCdoB se encontra forte na comunidade política brasileira, enquanto o outro Partido Comunista Brasileiro ou PCB, se encontra totalmente enfraquecido.

Quais são os países considerados comunistas atualmente?

Algumas nações atualmente são consideradas comunistas, principalmente por causa de suas visões e ideologias políticas, mesmo sabendo que essas ideologias nunca foram aplicadas. Alguns especialistas afirmam que essas nações são no máximo socialistas.

Confira:

  • República Popular da China;
  • Cuba;
  • Coreia do Norte;
  • Laos;
  • Transnístria;
  • Vietnã.

Esses são os países considerados e apontados como comunistas atualmente. Mesmo sendo apontados como tal, nenhuma dessas nações conseguiu atingir esse tipo de organização.

O que pode se afirmar com certeza, é que essas nações possuem no máximo, uma identificação com os ideais comunistas, podendo aplicar os mesmos na organização da sociedade. Se baseando na teoria de Karl Marx, essas nações estariam no máximo no estágio do socialismo apenas.

Independente das diversas visões que existem, a existência do comunismo para a construção de uma sociedade é extremamente importante para a história. Essas ideias criadas por Marx e Engels servem como base até hoje para a fundação de movimentos importantes, principalmente os do século XX.