Língua Portuguesa

O que são contos? Quais suas características?

Contos

Contos, neste momento do mercado editorial brasileiro, têm sido uma alternativa interessante para conseguir fisgar novos leitores. Com tantas opções de entretenimento disputando a atenção dos mais jovens, despertar o interesse para uma mídia tradicional antiga, que muitas vezes não conta com nenhum recurso visual, tão onipresente no momento, é uma tarefa inglória, dificílima.

O hábito de leitura em razão dessas novas plataformas de entretenimento, e por outros fatores, tem diminuído bastante e para consegui renovar o público leitor e se manter viável economicamente é preciso fazer adequações, adaptações, tenta chegar ao máximo ao gosto do público.

Por exemplo, com a maioria das pessoas cada vez mais grudadas na internet, no smartphone, é difícil conseguir atenção por muito tempo e mais difícil ainda migrá-las para o formato de papel, porque depois de longas horas na frente de uma tela, ao ter contato com um material que não estimule a atenção, em pouco tempo acaba induzindo-as ao sono. Os contos por ser uma narrativa mais curta acabam se tornando mais palatáveis para esse tipo de público, mais digeríveis, consumíveis, uma boa porta de entrada para o consumo de obras mais densas.

Eis o porquê antologias de contos ou plataformas como Wattpad serem cativantes para parcela considerável do público. É possível “quebrar” a leitura com o consumo de poucas páginas por dia e dessa forma conseguir ler um livro inteiro ou um longo relato dentro de um mês, por exemplo.

Mas o que são exatamente os contos? Quais as características que os definem? Como se distingue de outros gêneros literários, como romance, novela e poesia?

É o que responderemos a seguir.

Saiba mais sobre contos abaixo.

Confira!

Definição de contos

Os contos são classificados como uma narrativa ficcional em prosa, embora também possa conter versos, cuja extensão é menor do que um romance e uma novela. É um relato breve, objetivo, que contém cenário, personagens, diálogos, narração, uma trama fechada e um clímax.

Por ser um relato sucinto, os grandes contistas costumam afirmar que os contos devem ser “um soco”, uma introdução e desenvolvimento ágeis que levem a um clímax surpreendente, de impacto, que aborde um momento muito específico, pungente, que não permita espaços para tramas paralelas, secundárias; o relato de um instante breve, mas memorável.

A objetividade obriga os escritores nesse gênero a dizerem muito com pouco, descrevendo cenários, personagens e emoções com informações exíguas, mas precisas, que conseguem transmitir ao leitor o essencial sobre determinados tipos, ambientes e objetivos, o que requer grande poder de síntese e perspicácia para compreender e expor detalhes considerados universais, de fácil assimilação para a maioria do público.

Talento que justifica o porquê de existir escritores que se destacam na escrita de romances, mas não conseguem o mesmo brilho com os contos e o inverso ocorre também. Porque apesar da natureza do ofício ser semelhante, o trabalho de escrita, os gêneros, os formatos são diferentes e exigem habilidades específicas.

Contos

A estrutura dos contos

Os contos são estruturados basicamente em três núcleos, três etapas, muito embora não seja obrigatório percorrer essas fases para se elaborar contos. Os núcleos dos contos são:

Introdução

Trechos dos contos onde apresenta o local da ação a ser desenvolvida.

Dada a sua natureza objetiva, os ambientes onde ocorrem a dinâmica do conto, geralmente, pois não é uma regra (mas por questão de objetividade se apresentam como a melhor solução), são espaços reduzidos, pequenos, fechados e não abertos. Uma visão panorâmica de um ambiente amplo certamente consumirá muitas linhas. O foco não é imergir o leitor em uma atmosfera particular, mas sim para um momento específico. Por isso, nessa parte há no máximo algumas “pinceladas” para que o leitor tenha noção mínima do local em que a narrativa se situa.

Desenvolvimento

Parte dos contos em que a trama será desenvolvida. Esse desenvolvimento pode ocorrer por meio dos diálogos dos personagens ou pela narração que descreve o conflito e as sensações internas dos tipos.

Essa narração pode ser de um narrador observador, ou seja, conhece a ação, mas não participa, narrador personagem em que é uma das figuras presentes na trama ou narrador onisciente, conhece toda a história e os personagens que a protagonizam.

Os protagonistas normalmente são retratados de modo que um detalhe marcante de suas indumentárias os fixem na memória do leitor, que a descrição breve de um hábito defina suas personalidades e que os sentimentos sejam transmitidos por meio de gestos simples, que caiba em um olhar, por exemplo.

Clímax

Parte final do conto onde costuma reservar uma grande surpresa no final, que tem forte impacto no leitor.

Como dito acima, não é preciso seguir as três partes da estrutura de um conto para desenvolvê-lo. Já que uma de suas principais características é a brevidade, não é raro iniciar o relato a partir do desenvolvimento e prosseguindo para o clímax, cortando ou imiscuído a introdução em conjunto com o desenvolvimento.

Contos

Tempo da narrativa

Os contos podem ocorrer em diferentes tempos, cada um bastando para o desenvolvimento e clímax da narrativa, ou atuando de forma conjunta, alternada, mas dentro de uma mesma estrutura textual.

Esses tempos podem ser o cronológico e o psicológico.

O cronológico diz respeito a ação que ocorre no exterior, isto é, no universo que cerca o protagonista da trama ou protagonistas. Já o tempo psicológico, como a própria expressão sugere, transcorre no lado interno do protagonista, das personagens.

Os tipos de contos

Há diferentes tipos de contos. Há quem defenda que os contos datam de épocas remotas, do tempo que existia a tradição de relatos orais de fábulas e cânticos heroicos ou românticos na idade média. Uns ainda defendem que anedotas, piadas são uma categoria, um gênero de contos.

Os tipos de contos existentes:

  • Populares;
  • Fantásticos;
  • Realistas;
  • Humor;
  • Eróticos;
  • Terror;
  • Psicológicos;
  • Infantis;
  • Minimalistas.

O que são contos minimalistas?

É uma subcategoria do gênero conto que vem assumindo diversas formas ao longo do tempo, principalmente após a eclosão do Movimento Modernista.

São menores do que os contos clássicos, muitas vezes cabendo apenas em uma página, meia página ou poucas linhas.

Gostou desse conteúdo sobre contos?

Então curta, compartilhe, avalie, opine.

Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós.

Pode ser do seu interesse ler outros assuntos relacionados ao tema deste post sobre contos em nossa sessão de arte.

Comentar