Geral

O que é preconceito racial? Entenda aqui

Mesmo com tanta informação disponível em diferentes meios de comunicação, o preconceito racial ainda existe. Dezenas de pessoas são atingidas todos os dias por esse ato absurdo de desumanidade. Entenda mais a seguir sobre essa forma de discriminação e como combate-la de maneira eficaz.

Não é só no Brasil que existe o preconceito racial. Ele já está presente no planeta há muitos e muitos anos. Essa forma de discriminação humana é uma das mais covardes e criminosas que existem e que infelizmente fazem vítimas todos os dias.

Se você parar um pouco para pensar, ter esse tipo de preconceito é sinal de que você seja desprovido de inteligência, pois segundo pesquisas, os brasileiros possuem uma proporção individual de sangue ancestral indígena, europeu e africano. Portanto, afirmar que a sua raça é de acordo com a sua pele, não é verdadeiro.

O que é o preconceito racial?

O conceito de raça foi construído pela própria sociedade para definir o que chamamos de etnia na verdade. Para deixar claro, não existem entidades biológicas chamadas de raças humanas.

Para você entender de uma vez por todas, preconceito racial é toda forma de discriminação proferida a uma etnia ou cultura por achar que elas sejam inferiores e menos capazes que a sua por exemplo.

Segundo estatísticas, os negros ainda são os que mais sofrem com esse tipo de preconceito, mas é preciso deixar claro que outros grupos étnicos também são vítimas.

Mesmo sendo os maiores propagadores do preconceito racial, os brancos também podem ser vítimas, principalmente quando adquirem hábitos da cultura negra. Por serem massacrados durante muito tempo, muitos negros não admitem que os brancos se infiltrem em suas tradições.

Se pensarmos bem, eles estão certos, mas é perigoso generalizar, pois uma raça inteira não pode pagar pelos crimes cometidos por alguns.

Atribuir determinadas características a um indivíduo, dizendo que ele é capaz de fazer isso ou aquilo, simplesmente porque ele pertence a uma determinada etnia é uma forma de preconceito.

Para atos assim, dá-se o nome de preconceito não intencional, ou seja, mesmo que a pessoa possa não ter feito com intenção, caracterizou-se o crime, principalmente por haver uma propagação de ideia errônea sobre determinado estereótipo.

Como surgiu o preconceito racial no Brasil?

O preconceito racial no Brasil surgiu na era da colonização dos portugueses. A primeira raça que sofreu com esse tipo de preconceito foi a dos índios que eram nativos, habitantes das vastas terras e que foram completamente massacrados pelos portugueses.

Na época os índios foram utilizados como escravos e discriminados porque para os portugueses eles eram uma raça totalmente inferior. Segundo eles, os índios eram incapazes de fazer tarefas braçais importantes como cuidar dos engenhos de açúcar e das lavouras de café.

Por conta disso, em meados do século XVI, os negros africanos foram trazidos ao Brasil, principalmente por serem uma mão de obra mais forte. Eles eram considerados aptos fisicamente, mas como raça eram inferiores.

Esse é sem dúvidas, um dos capítulos mais vergonhosos da história do Brasil.

Os negros eram tidos como propriedades dos colonizadores portugueses. A sociedade nessa época era dividida em duas partes. De um lado, brancos totalmente livres e de outro, negros escravizados e sem nenhum tipo de direito legal que os protegesse.

Foi nessa época que começou a aparecer, as primeiras demonstrações claras de preconceito racial, pois os negros começaram a ser proibidos de frequentar determinados lugares, pois não apresentavam a pureza de raça que era pedida.

Essa pureza de raça nada mais era do que a pessoa comprovar que era 100% branca. Isso é completamente absurdo se pensarmos hoje, mas não é bem assim que acontece na sociedade. Negros ainda são discriminados por serem negros.

Foi então, mais precisamente no dia 13 de maio do ano de 1888, que princesa Isabel assinou a abolição da escravatura e os negros de maneira teórica, ganharam a liberdade, pois não foi bem isso que aconteceu na realidade.

Os negros foram trazidos para cá e se tornaram escravos, ganhar a liberdade de repente foi um susto, pois eles se viram completamente perdidos em meio a uma sociedade de brancos. A maioria não tinha emprego, nem como se sustentar e muito menos aonde viver.

Alguns optaram por continuar a vida de escravidão, trabalhando para seus antigos donos em troca de moradia e alimentação.

Os que não voltaram para seus antigos donos, começaram a povoar os subúrbios, formando os famosos bairros africanos, esses bairros foram os precursores das chamadas favelas.

Esses negros viveram longos anos à margem da sociedade, sem nenhuma condição de sobrevivência. Diferente das regiões centrais onde estavam os brancos, que eram ricas e assistidas financeiramente.

As favelas hoje em dia ainda possuem uma maioria esmagadora de negros como habitantes, essas mazelas deixadas pela escravidão, atinge em cheio os moradores que sofrem de discriminação todos os dias.

O que é a apropriação cultural?

Muito na moda hoje em dia, principalmente no mundo artístico, a apropriação cultural é quando um determinado grupo adota elementos típicos de outra cultura.

Diversos episódios desse tipo de apropriação ocorre todos os dias no Brasil.

Em 2017, ocorreu um caso famoso, uma jovem branca estava usando um turbante na cabeça e foi detonada nas redes sociais, principalmente por pessoas de etnia negra.

Este conceito se amplia para absolutamente tudo que é utilizado em uma cultura como o idioma, a música, culinária entre outros.

O que é o racismo institucional

Toda forma de preconceito e discriminação que acontece dentro de uma empresa, órgãos públicos ou privados é chamado de racismo institucional.

Ao contrário do que você pode pensar, esse tipo de discriminação é muito mais comum na nossa sociedade.

Ela acontece quando determinada falha é feita de maneira proposital para que determinados serviços não sejam prestados a uma pessoa só por causa da sua cor, origem étnica ou cultural.

Como denunciar um caso de preconceito racial?

Pessoas que presenciaram cenas de preconceito racial devem primeiramente, seguir algumas recomendações importantíssimas. Veja a seguir quais são elas:

  • Se você foi vítima ou testemunha de uma situação de preconceito racial, procure uma autoridade policial imediatamente e faça a sua queixa;
  • Situações de flagrante, o acusado deve ser preso imediatamente. Você também pode permanecer no local onde o crime ocorreu para identificar as possíveis testemunhas do ocorrido;
  • É importante que a queixa seja feita na delegacia e que a vítima expresse a vontade que o acusado seja indiciado criminalmente;
  • Se alguma autoridade não quiser receber a sua queixa, você deve procurar a ouvidoria da Polícia Civil.