Língua Portuguesa

O que é amianto? Conceito e definição

Presente em grande parte da crosta da Terra, o amianto é um mineral extremamente resistente que serve de base para se produzir centenas de produtos. Suas características, a facilidade de encontrar e o preço baixo tornaram o amianto em matéria prima muito utilizada pela indústria.

Porém, a exposição a este mineral pode causar graves danos à saúde. Isto tem feito com que sua utilização tenha decaído muito nos últimos anos e que sua utilização tenha sido proibida em alguns lugares.

Veja também – Significado de abrupto

Descobrir maneiras seguras de se utilizar este recurso ou encontrar substitutos com os mesmos atributos tem sido os objetivos das industrias ao redor do mundo. Os próximos anos dirão se o amianto será banido de vez ou se encontrarão novas formas de se aproveitar suas qualidades sem prejudicar a saúde das pessoas.

Amianto: o que é?

Presente, principalmente, em telhas e caixas d’água o amianto durante muito tempo foi utilizado em grande escala em razão de suas propriedades. Por ser resistente ao calor, servir de isolante (térmico e acústico), ser muito durável e barato o amianto foi uma das matérias primas preferidas da indústria.

Obtido por meio de extração das rochas, o amianto é composto por feixes de fibras extremamente resistentes e úteis para a fabricação de inúmeros tipos de produtos. Porém, o uso deste mineral passou a ser cada vez menor, a ponto de chegar a ser proibido em muitos países em razão dos danos que ele pode causar à saúde.

Existem diversos registros históricos que comprovam a utilização das fibras de amianto desde a Antiguidade. Os povos antigos, entre eles os Egípcios, já utilizam o mineral para criar produtos como suportes para lanternas de fogo, entre outros.

Para que serve o amianto?

Apesar de ter se popularizado em razão da utilização na fabricação de telhas e caixas d’água, o amianto também é utilizado para produzir tubulações, revestimentos térmicos e acústicos, isolamentos elétricos, etc.

A facilidade em se encontrar e se obter esta fibra na natureza fazem com que ela seja muito mais barata do que outros tipos de matéria prima favorecendo a sua preferência por parte da indústria.

A alta durabilidade é outra característica, que faz o amianto ser utilizado na produção de diferentes tipos de produtos. A resistências das fibras deste mineral tornam a sua composição muito resistente e muito útil para fabricação de produtos que precisam resistir ao tempo, calor, além de ser um bom isolante térmico.

Uma curiosidade do amianto, mostra como ele é ao mesmo tempo resistente e maleável: as fibras podem ser utilizadas em diferentes formatos, inclusive podem fazer parte de tecidos.

Dentre os mais diferentes usos do amianto, é possível a partir dele fabricar telhas, coberturas, gessos, revestimentos que resistam à fogo, tubulações, isolamentos acústicos, proteção térmica, entre outros.

Apesar de ainda não se ter encontrado uma matéria prima com todas as características positivas do amianto, já existem vários materiais candidatos a substituir o mineral. Entre eles, os mais utilizados atualmente são a fibra de vidro, polietileno, fibra de carbono, aramida, silicato de cálcio, fibra de celulose, polipropileno, fibra de vidro, etc.

amianto

Amianto: conceito e definição

A palavra amianto é derivado de um termo grego que significava algo puro, sem máculas ou sem sujeira. O mineral também recebe outro nome: asbesto, que também é originada do grego, e tinha como significado algo que não se podia destruir, que fosse imortal.

As origens de ambas as palavras dizem muito sobre este mineral, que durante muito tempo foi utilizado para a produção de materiais resistentes. As fibras do amianto têm propriedades incríveis de resistência, isolamento e flexibilidade.

Existem dois tipos de fibras de amianto, o crisotila e o anfibólio, cada qual possui características particulares e são mais indicadas para alguns tipos de aplicações. Porém, a facilidade destas fibras de se espalharem pelo ar, de serem absorvidas pelos pulmões e os danos que elas causam ao sistema respiratório tornam o seu uso cada vez mais restrito.

Atualmente existem poucas utilizações que são permitidas no Brasil e em boa parte do planeta. A indústria atual procura encontrar substitutos para substituir o amianto e também maneiras mais eficientes e seguras de se usar suas propriedades.

Tipos de Amianto

As rochas, de onde se extrai o amianto, podem fornecer diferentes tipos de fibras deste mineral. Porém, em virtude dos perigos oferecidos à saúde nem todas as variedades são autorizadas de serem extraídas e utilizadas.

O amianto é classificado em dois formatos: o crisotila, também chamado de amianto branco, e o anfibólio. A principal diferença entre ambos se dá na estrutura das fibras, o crisotila é formado por um tipo de fibra muito fina, sedosa e flexível. Já o amianto anfibólio tem a estrutura composta por fibras muito duras, retas e pontiagudas.

Atualmente, a legislação brasileira permite apenas que o amianto do tipo crisotila seja comercializado no país. Sua grande utilização se dá em razão da grande capacidade desta fibra de reter calor, ser durável e poder ser misturada a outras matérias primas.

amianto

Problemas relacionados ao amianto

Apesar de suas inúmeras qualidades, o amianto vem sofrendo restrições ao seu uso em razão dos malefícios que o contato com este mineral pode trazer para a saúde. Casos de pessoas que adquiriram doenças pulmonares graves fizeram com que o manuseio e a utilização do amianto sejam cada vez mais regulados, e em alguns lugares, até banidos.

As fibras que compõem as estruturas do amianto são muito finas, facilmente se desintegram e rapidamente formando um tipo de pó flutua no ar e adere aos tecidos dos pulmões.

A exposição prolongada a este material provoca, inicialmente, inflamações no aparelho respiratório e progressivamente o pulmão vai se enrijecendo prejudicando a capacidade de respiração. Este quadro pode evoluir para a formação de doenças graves como o câncer, entre outras.

O amianto do tipo anfibólio, foi durante muito tempo utilizado em grande escala pela indústria, porém as características deste tipo de fibra mostraram-se muito mais agressivas à saúde. Por isto, em alguns países apenas este formato de amianto tenha sido proibido, mas em vários outros lugares este material já foi totalmente banido.

Uma controvérsia, inclusive entre muitos médicos, se dá quanto à quantidade necessária ou tempo de exposição ao amianto para se causar danos à saúde. Para alguns especialistas o risco ocorre quando se tem contato com o pó do amianto ou quando se tem um contato prolongado com as fibras.

Entretanto, muitos médicos afirmam que não há níveis seguros para o contato com o amianto. A consequência destas duas visões se traduz em legislações, ao redor do mundo, que são mais flexíveis quanto ao uso ou que simplesmente proíbam o seu uso.

About the author

yasmin