Língua Portuguesa

Significado e definição de conhecimento

Há aqueles momentos na vida que a gente para pensar sobre coisas que são tratadas de forma tão natural, banal, corriqueiras, tidas como um consenso por todos, mas que nos fazem pensar em dado momento, porque tal coisa é chamada de tal modo, recebe o nome que lhe foi dado, qual é a sua origem e sua definição exata. Certamente já teve um momento assim e já parou para pensar sobre o que é conhecimento, sua definição, seu significado?

Provável que tenha noção do que a palavra trata por ser de uso muito comum nos debates públicos, locais de ensino ou até mesmo na conversa com amigos, uma espécie de quantificação sobre o quanto determinado indivíduo sabe, acumula informações confiáveis, verificáveis, testadas, aplicáveis a respeito de um assunto, de uma pauta.

Veja também – O que é uma procuração?

Mas o que o dicionário e os grandes filósofos como Sócrates entendiam como conhecimento? Como se chegou a conclusão de que uma informação, um raciocínio se constitui um conhecimento concreto ou uma opinião, uma suposição?

E que tipos de conhecimento existem, porque certamente existe mais de um. Há aqueles, por exemplo, que se originam da mais profunda introspecção enquanto outros requerem análise externa.

Essas questões, o significado, a definição de conhecimento abordaremos a seguir nos tópicos abaixo.

Para saber em detalhes o que é conhecimento prossiga na leitura.

Confira!

A definição de conhecimento

Entende-se como conhecimento um conjunto de informações sobre um assunto específico ou sobre várias áreas do saber absorvidas pelo indivíduo por meio de pelo menos dois processos: a experiência e a aprendizagem.

A primeira diz respeito ao conhecimento adquirido de forma externa, ao se vivenciar determinadas situações que transmitem percepções, sensações, exemplos, verificações de consequências de ações, de atos concretos, práticos.

A segunda refere-se ao conhecimento adquirido por meio de base teórica, que opera no âmbito interno, a aprendizagem, onde se passa conhecimentos dos mais diversos assuntos que já foram testados e transmitidos para outras pessoas com satisfatório grau de êxito.

Para ambos os casos o conhecimento se concretiza de fato com a ocorrência de absorção de múltiplos dados inter-relacionados que uma vez isolados deteriam valor menor.

conhecimento

Ao se consultar o dicionário vemos que conhecimento é definido como “ato ou efeito de conhecer”, consequência inerente da prática da vida, de experiências acumuladas, discernimento, critério, apreciação, conhecimento de si mesmo.

Para os filósofos da antiguidade, em especial Sócrates que chegou a fazer uma reflexão sobre o tema e que foi passada para as gerações posteriores graças a um de seus pupilos mais famosos (pois o filósofo não anotava os seus pensamentos e somente os transmitia de forma oral), Platão, conhecimento é uma opinião verdadeira que detêm justificativas, isto é, ancorada em experiências, dados, informações concretas.

As evidências são o que diferenciam conhecimento de opinião, por exemplo, pois são elementos distintos.

Opinião muitas vezes não se origina de dados concretos, de evidências verificáveis e testadas, mas de crenças, valores, que dão margem para a subjetividade, emotividade, não se baseiam em informações racionais, por isso, não podem ser classificadas como conhecimento, pois conhecimento é a opinião justificada pela verdade.

E o que é verdade? É tudo que se pode comprovar por meio de testes, de testemunhos, relatos etc.

A importância de se adquirir conhecimento

O conhecimento é fundamental para a formação de qualquer indivíduo e para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Adquirir conhecimento torna possível a alteração de percepção a respeito de pautas, assuntos que antes pareciam definitivos, desenvolver novas habilidades, expandir o leque de opções, de possibilidades e de tomar conhecimento sobre si próprio, de entender quais são seus pontos fortes e fracos, porque age de determinada forma, o que lhe move no mundo, que lhe desperta interesse, qual o seu propósito.

Conhecimento, portanto, é fundamental para o desenvolvimento humano e para melhor qualidade de vida, para garantir melhor resiliência diante das adversidades oriundas da sociedade contemporânea a cada dia mais desafiadora aos que lutam pelo próprio sustento e pelos seus sonhos.

Tipos de conhecimento

Existem diferentes tipos de conhecimentos que são mais ligados ao aspecto interno, aprendizagem, ou externo, experiência. Os principais tipos de conhecimento:

Científico

Até por ser um dos requisitos para se distinguir conhecimento de opinião, já abordamos de passagem esse tipo de conhecimento, o científico. Nele é preciso comprovar as teses, as pesquisas, as elucubrações, as suposições, as teorias desenvolvidas a partir da análise de determinado fato, ocorrência, por meio de testes, de experiências, de estudos verificáveis que atestem a legitimidade, a veracidade das informações levantadas e que se mantinham até então somente no campo teórico.

São quatro fases para se chegar ao conhecimento científico:

  • Observação: verificando as consequências de uma experimentação;
  • Hipótese: a experiência leva a formulação de hipóteses a partir dos dados obtidos com a experimentação que explicariam o porquê de tais consequências terem ocorrido;
  • Lei: Com a hipótese formada a partir da observação e dos dados recolhidos, descreve-se o fenômeno e de como operaria seu funcionamento;
  • Teoria: finalmente se chega a fase de se alardear um novo conhecimento após se fazer diversos testes que comprovem que a hipótese levantada seja de fato uma verdade incontestável.

conhecimento

Teológico

É o conhecimento que se desenvolve puramente no lado interno, introspectivo, via aprendizagem, já que não se tem comprovação científica, seus fundamentos, suas lições, as explicações que fornece a respeito de temas ainda insondáveis, inexplicáveis, proveem unicamente da , fé esta que para ser aceita mesmo diante da falta de evidências de base científica precisa ser incontestável.

Empírico

Se o conhecimento teológico se baseia na fé, o empírico é um tipo de conhecimento que também não se fundamenta necessariamente por explicações científicas e que tem como norte, sustentação as experiências do humano com  ambiente, a sabedoria popular, o que se torna senso comum, as observações ao se interagir com um meio e tipos.

Filosófico

Tipo de conhecimento que leva em conta as reflexões subjetivas a partir das relações do individuo com sua rotina, por essa razão dispensa-se a consideração por elementos materiais.

Gostou do conteúdo sobre conhecimento?

Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio é muito importante para nós.

Leia mais de nosso conteúdo.

About the author

yasmin