Uncategorized

Significado de etnia: entenda sua definição

Etnia

Etnia é um termo muito comum em noticiários mundo afora, mas muitas pessoas não entendem muito bem o que essa palavra realmente significa.

Compreender o conceito por trás da palavra etnia é essencial para entender muito do que acontece atualmente em regiões do mundo marcadas por conflitos violentos, assim como para compreender melhor a história e a miscigenação que forma a população brasileira.

O que se entende por etnia?

Etnia é o nome dado a um grupo de indivíduos que compartilha características como idioma, cultura, origem, hábitos e religião.

Esse termo pode ser usado para definir grandes grupos de pessoas, como japoneses, chineses e alemães, assim como pode também ser empregado para definir grupos dentro de uma mesmo país.

Isso fica muito claro em países onde povos de diferentes etnias convivem no mesmo território, como acontece por exemplo na Índia, onde inclusive as classes sociais são definidas de acordo com os grupos étnicos a que os indivíduos pertencem.

Essa grande diversidade de grupos étnicos faz com que existam dezenas de línguas faladas dentro do país além do idioma oficial, o hindi.

O que diferencia raça de etnia

A confusão feita entre os significados de raça e etnia causa uma série de problemas para diversos grupos de pessoas em todas as partes do mundo.

É necessário compreender que essas duas palavras não são sinônimas pois ambas possuem definições bastante distintas.

Como dito anteriormente, etnia diz respeito ao conjunto de pessoas unidos por traços culturais semelhantes, como língua e costumes característicos de um determinado grupo de pessoas.

É completamente possível afirmar e identificar entre a população de um país, por exemplo, traços étnicos diferentes em várias regiões dentro de seu território.

Por sua vez, a ideia de raça é mais ampla e genérica, apesar de ter sido utilizada incorretamente por séculos.

É muito comum ainda nos dias de hoje ouvirmos o termo raça ser utilizado para definir grupos de pessoas, como acontece por exemplo com os chamados crimes raciais envolvendo brancos e negros.

Essas definições de “raça” estão completamente equivocadas, pois todos os seres humanos pertencem a mesma raça, a raça humana. Não existem subdivisões dentro da raça humana, ou seja, humanos são humanos.

Portanto o correto é que esses casos que utilizamos como exemplo sejam noticiados corretamente, como conflitos de natureza étnica, e não racial como tanto se propaga.

Os casos de segregação racial nos Estados Unidos e o apartheid na África do Sul são outros exemplos claros de conflitos étnicos que foram, e ainda são classificados como raciais.

Nos meios científicos o termo raça praticamente não é mais utilizado desde o século XX, apesar de acadêmicos e pesquisadores persistirem na ideia de que grupos de pessoas com traços físicos e culturais diferentes uns dos outros devam ser classificados como raças diferentes.

Etnia

Como a população brasileira é formada?

A população brasileira é um grande exemplo de como uma sociedade pode ser formada por uma infinidade de grupos étnicos.

Essa diversidade fica extremamente clara quando você analisa os traços culturais característicos de cada estado brasileiro, que fazem com que existam verdadeiros “países” diferentes sob a mesma bandeira.

Os traços culturais das pessoas do sul do país são muito diferentes das características dos habitantes da região norte, por exemplo.

Basicamente a população brasileira é formada por três grandes grupos étnicos:

  • Mulatos: 24% da população que corresponde a união entre brancos e negros, principalmente nas regiões sudeste e nordeste.
  • Caboclos: representam cerca de 16% da população nacional e representam a descendência entre indígenas e brancos, mais frequente no extremo norte do Brasil.
  • Cafuzos: o menor grupo étnico do país, representa apenas 3% dos brasileiros e tem origem na união de negros e indígenas.

Como ocorreu a miscigenação no Brasil?

Toda essa pluralidade teve origem com o processo migratório, que após o descobrimento fez com que povos de várias partes do mundo chegassem ao território e criassem raízes em todo o território.

Ao longo da história diversos povos chegaram ao Brasil, fazendo com que novos grupos de indivíduos se formassem em todas as regiões do país, e a união dessas etnias acabou dando origem a um dos povos que reúne a maior variedade de grupos étnicos em todo o mundo.

Cinco grandes grupos migratórios compõem a formação populacional do país:

  • Nativos, que habitavam a região antes da chegada dos portugueses;
  • Portugueses, que teriam chegado ao território por engano, acreditando que estavam na Índia;
  • Negros africanos, trazidos como escravos;
  • Imigrantes europeus, chegados após o descobrimento;
  • Imigração de asiáticos e outros países árabes.

A união entre pessoas de todos esses grandes grupos étnicos em território brasileiro foi o que deu origem a essa grande miscigenação que predomina na população.

Por isso se veem tantos traços culturais bem marcados em certas regiões do país, como a presença alemã nos estados do sul, as colônias italiana e japonesa em São Paulo e a forte presença da cultura holandesa e francesa em alguns estados do nordeste.

Etnia

Qual a etnia dos índios?

Segundo estimativas do IBGE, na época do descobrimento do Brasil por Pedro Alvarez Cabral a população nativa era de cerca de cinco milhões de pessoas.

Essa população seria dividida em mais de 1400 tribos, que falavam cerca de 1300 línguas diferentes.

Durante o processo de colonização a população indígena foi praticamente dizimada do país, e hoje restam pouco mais de oitocentos mil índios vivendo no Brasil.

De todas as tribos que existiam até a chegada dos portugueses poucas resistiram até os dias de hoje, como as tribos Ticuna e Guarani, com pouco mais de trinta mil índios cada, com a maior parte dessas tribos concentradas na região norte do país, com grande parte desses índios vivendo nas áreas urbanas das cidades.

As tribos indígenas são grandes exemplos de grupos étnicos, com seus traços culturais muito bem definidos como língua, culinária, costumes característicos de cada um desses grupos.

Conclusão

Entender o que forma uma etnia é fundamental para que seja possível compreender o que forma os povos ao redor do mundo, assim como para identificar o que motiva diversos conflitos que vemos diariamente nos noticiários nacionais e internacionais.

A diferença entre etnia e raça também precisa ser compreendida pelo maior número de pessoas possível para que as diferenças, que são tão propagadas de diversas formas, sejam deixadas de lado, uma vez que a raça humana é uma só e a “luta de raças” não faz nenhum sentido.