História

Acrópole é uma parte do estado construída no local mais alto

Acrópole

Na Grécia Antiga foi um símbolo de grandeza da polis grega. Conhecida como a rocha sagrada, a Acrópole de Atenas, também é considerado um dos monumentos antigos e mais significativos da Europa. Foi um imponente templo dedicado à deusa Atena e são visíveis de quase todos os pontos da cidade de Atenas muito por estar no ponto mais alto da cidade.

Na História

A Acrópole de Atenas foi uma fortaleza e base militar durante o período neolítico, devido à sua posição estratégica que oferece uma excelente visão tanto do mar quanto da terra. Durante os tempos micênicos, tornou-se um grande centro religioso, dedicado ao culto da deusa Atena.

Na mitologia, um oráculo profetizou que o local fosse apenas uma região destinada aos deuses e, portanto, deixou de ser habitado pelos povos que habitavam Atenas.

Os três templos de maior importância no alto da Acrópole são: Partenon, Erechteion e o Templo da Nike. Foram erguidos durante o período clássico grego, entre os anos de 450 à 330 a.C, isso corresponde ao auge de sua civilização grega antiga. Todos os três monumentos são dedicados à deusa Atena. Durante a invasão Persa, os templos foram destruíram durante a batalha de Salamina em 480 a.C.

Um dos fundadores da democracia ateniense, Péricles, foi quem a reconstruiu sob a forma que manteve até os dias atuais. Ele a transformou em uma cidade de templos e, como tudo o mais criado naquele período, foi uma grande conquista em termos de arquitetura e escultura gregas clássicas. Desde então a Acrópole de Atenas passou por muitos eventos, e seus restos refletem todos os períodos da cidade.

O Partenon foi transformado em uma igreja dedicada à Agia Sofia pelos cristãos durante dominação do império Bizantino, já após o domínio do reino franco em Atenas em 1205, a Acrópole foi transformada  em uma fortaleza e residência para os nobres francos.

Naquela época, o Parthenon era uma igreja católica chamada Nossa Senhora de Atenas. Durante a ocupação otomana no século XV, foi transformada em um edifício e em uma mesquita. Quando a Grécia finalmente se tornou independente da ocupação frente a ocupação dos otomanos, a conservação dos monumentos tornou-se uma tarefa de grande importância, e continua sendo até os dias atuais.

Simbologia

Os templos pagãos da Acrópole datam desde o século VI a. C. Nos séculos seguintes, a identidade religiosa foi alterada regularmente por impérios e conquistadores. Em algum momento antes de 693 a.C, o Partenon foi convertido em uma catedral bizantina. Os francos ocupantes transformaram o Partenon mais uma vez em 1204, desta vez em uma catedral católica. Sob o Império Otomano, no século 15, ele renasceu novamente como uma mesquita muçulmana.

Acrópole

Construções históricas

As estruturas mais famosas da Acrópole são o Partenon, o templo de Erechtheion, o portão de Propylaea, e foram todas construídas ao longo de algumas décadas no século V a.C. Alimentada pela recente vitória dos atenienses sobre os persas, uma ambiciosa campanha de construção foi lançada sob a direção do estadista Péricles.

O projeto foi liderado pelos arquitetos Ictinus e Callicrates e com o escultor Phidias. Phidias foi o escultor da àgora e da estátua de Zeus, com 43 pés de altura, em Olímpia, já destruída, foi uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

Milhares de trabalhadores, artesãos e artistas se reuniram no topo da colina e concluíram o incrível projeto em apenas 50 anos, grande feito para a época. A coleção de edifícios que se ergueu sobre a cidade, mostrava uma Atenas como centro de arte, fé e pensamento do mundo antigo.

A idade de ouro do poder ateniense durou pouco tempo, apenas um ano após a conclusão do Partenon, Atenas enfrentou a cidade estado de Esparta na Guerra do Peloponeso, vitoriosos, o exército espartano finalmente tomou a cidade em 404 a.C, mas a Acrópole sobreviveu  e até hoje e além de um grande monumento história, tornou-se um grande símbolo do poder ateniense no auge de sua civilização.

Mitologia sobre Atenas

A história é que, há muito tempo, Poseidon e Atena tiveram uma competição para determinar a divindade padroeira da polis. Para impressionar os cidadãos, Poseidon, o deus do mar, teria jogado seu tridente no chão. Assim surgiu uma nascente de água salgada. Então Athena, a deusa da sabedoria, ajoelhou-se silenciosamente no chão, mas logo uma oliveira cresceu onde Atena se ajoelhou e esta oliveira rendeu frutas, óleo, madeira e até sombra para população. Assim, Atena foi escolhida como patrona da polis e a cidade passou a se chamar Atenas, em homenagem a deusa.

Acrópole

Pela História até os dias atuais

A Acrópole de hoje é o resultado de séculos de construção e destruição, embora o principal grupo de estruturas data do século V aC, ,mas através do tempo outros também tiveram uma influência nas construções, já que um templo da era romana foi erguido pelo imperador romano Augustus e posteriormente uma grande escadaria construída a mando de outro imperador, Cláudio. Pequenas casas também foram construídas em torno da Acrópole durante o governo do Império Otomano. Um cerco de 1687 por forças venezianas – um exército reunido em reação à falha da conquista de Viena pelos turcos em 1683 trouxe pesados ​​ataques de morteiros ao Partenon, que o Império Otomano estava usando para armazenar pólvora.

Assim o Parthenon foi danificado, mas suas esculturas ainda estavam no local, pelo menos até 1801 e naquele ano, Lord Elgin, embaixador do Reino Unido, negociou um acordo com os otomanos. Agora, a maioria das esculturas do friso do Parthenon está em um museu Britânico, em Londres. Somente em 1822, durante a Guerra da Independência Grega, os gregos retomaram o controle da Acrópole.

Turismo

Existem muitas maneiras de chegar ao local antigo da Acrópole, a partir de qualquer local em Atenas e um passeio com guia sai por menos de 50 euros. O passeio pode ser feito de micro ônibus, de carro privado e pode ser solicitado diretamente do porto, aeroporto ou hotel cadastrados. Os visitantes podem pré-agendar para conhecer essa grande construção história que permanece no imaginário mundial como grande referência ao poder de Atenas durante todo o período antigo.