Geral

Tuning, a personalização extrema de carros

Tuning é uma expressão que já deve ter ouvido falar, é termo frequente entre aficionados por carros e mecânicos de mundo inteiro. Também aparece com constância em publicações automobilísticas especializadas e pelo menos uma vez por ano ajuda o Vin Diesel a embolsar mais uns milhões no bolso com a franquia Velozes e Furiosos.

O tuning é uma prática com tantos apreciadores que mereceu até olhar especial do poder público que elaborou leis específicas para evitar problemas causados pela má aplicação ou imprudência quanto ao tuning.

Apesar de popular, recorrente e talvez muitos fazerem uma pálida ideia do que se trate, a maioria não consegue definir exatamente o que é afinal tuning.

Veja também – Jogo de Dama: quando surgiu, como jogar e regras

Sem problema, veio para o lugar certo. Definiremos o que é tuning, como é praticado, quais os cuidados que é preciso ter para aderir à prática e as restrições de trânsito existentes a respeito.

Saiba tudo a respeito de tuning a seguir! Prossiga com a leitura dos tópicos abaixo!

Definindo tuning

Tuning como deve supor é um termo gringo, mais específicamente da Terra da Rainha ou do velhote do Tio Sam. Traduzindo para o nosso idioma brazuca, significa “Afinação”, “Optimização”, “personalização”.

Como esses termos se aplicam para o universo dos carros?

Simples.

Tudo que for modificado em um carro para melhorar a aparência ou desempenho é considerado tuning.

Bem, quer, dizer, quase tudo.

Não vale colocar apenas umas fitinhas coloridas no espelhinho da frente do carro e dizer que fez tuning. Mudanças significativas, seja acrescendo acessórios que afetem desempenho e gerem grande impacto visual, como mudando a lataria, motor etc, se enquadra, no conceito de tuning.

Um exemplo prático. Você pega aquele carro zerinho da concessionária que vem naturalmente com configurações de fábrica. Todo cidadão que comprar esse veículo terá em mãos exatamente o mesmo desempenho.

O tuning é a arte de alterar essas configurações, personalizar o carro seja apenas esteticamente,  em termos de performance ou em ambas as frentes.

A personalização conhecida como tuning é recorrente para os que praticam corridas automobilísticas, pois a alteração de desempenho implica melhor rendimento e potência.

Em grandes cidades como São Paulo, muita potência não é uma grande vantagem considerando a velocidade média do trânsito. Por isso, essa prática é comum para o âmbito esportivo, mas nada impede que se faça alterações para apenas trafegar no trânsito comum.

O tuning estético também é muito recorrido nas modalidades esportivas como forma de diferenciar o carro dos outros competidores e conferir personalidade ao visual. No entanto, o tuning estético não deixa de ocorrer com frequência para motoristas “normais” cuja principal corrida é chegar em casa antes da chuva ou para escapar do trânsito mais pesado.

Como os carros de fábricas para o grande público são muito parecidos, serializados, perdem em termos de encanto, impacto, charme. Muitas pessoas acabam despertando o desejo de colocar um toque pessoal na aparência do carro.

Tuning

Tuning geral e por partes

Isso significa que você, jogador de Need For Speed, Midnight Club, Gran Turismo e outros quando fica gastando horas torrando dinheiro virtual para mudar peças, cores, colocar aerofólios, grafitar, colocando turbo, mexendo na suspensão, motor etc, está fazendo tuning, porém, virtual. Transfira a brincadeira virtual para o mundo físico que ficará ainda mais claro afinal o que é tuning.

Se você é fã desse tipo de jogo sabe que não é obrigatório mudar toda a aparência e a performance do carro de uma vez. Tais mudanças sempre exigem uma verba altíssima. Por isso, o mais comum é fazer mudanças graduais, mexer em partes específicas do carro, até chegar ao ponto que considera ideal.

A mesma lógica se aplica, se não for provido de tanta grana assim como a maioria dos mortais, no tuning real. Pra fazer tuning não precisa mudar radicalmente o carro de prima, muitos desejam apenas fazer mudanças pontuais e em áreas específicas do carro.

Abaixo colocamos os tipos de tunings mais comum.

Motor

Para os que se interessam principalmente por performance, o motor é o local a se mexer. Em um modelo típico existem elementos mecânicos e eletrônicos que podem ser alterados.  Os mais modernos utilizam injeção ECM que fornece melhor equilíbrio entre emissões e desempenho.  Os aspectos eletrônicos no motor podem ser modificados via processo chamado de “mapeamento”.

Esse mapeamento é realizado via software.

Mas é preciso ter cuidado com essas modificações em peça tão central do veículo. Más alterações podem ocasionar problemas como:

  • Deformação de cabeças de cilindros;
  • Danos permanentes nos anéis de pistão;
  • Falha no sistema de arrefecimento;
  • Deformações e incêndios no motor.

A legislação

Muitos entusiastas gostam de ir além das aparências e mexer na performance do carro, mas não para competir em circuitos fechados, mas para andar em alta velocidade em ruas como a de São Paulo (depois ela é a Paulicéia “desvairada”).

Naturalmente, esse tipo de conduta gera acidentes provocados por imprudências e também por ocasionar problemas mecânicos no carro. Alterar a configuração do motor exige que vários outros elementos do carro sejam alterados para acompanhar o novo ritmo imposto ao veículo, prudência que nem todos seguem. A fim de evitar esses problemas, o DETRAN impõe algumas regras.

A principal delas é limitar o aumento da potência de um veículo, com base na potência registrada em ficha, em até 10%. Ou seja, veículos com 200 cv têm permissão de aumento para até 220 cv.

Tuning

Suspensão

As mudanças de desempenho proporcionadas pelo tuning devem ser acompanhadas pelas de suspensão. Isto requer modificação de amortecedores, molas, etc. Amortecedores de boa qualidade aperfeiçoam a dinâmica do peso nas curvas e molas mais curtas oferecem maior rigidez e um baixo centro de gravidade, por exemplo.

A legislação

É permitida alteração do sistema de suspensão em veículos de até 3500 kg, mas estes devem respeitar distância mínima entre a parte mais baixa do veículo e o solo.

Lataria

Quanto ao corpo do carro, o tuning envolve acréscimo de acessórios como aerofólio, que melhoram a aderência e velocidade nas curvas, pinturas e troca de peças como espelhos retrovisores e componentes da carroceria para auxiliar na performance. Esses itens podem ser trocados por outros mais leves.

A legislação

As normas do DETRAN a esse respeito versam principalmente quanto à pintura. A cor do carro precisa coincidir com a registrada na documentação. Em caso de acréscimos de detalhes diferentes sobre a pintura original, é necessário registrar o termo “Fantasia” seguido da cor principal do carro.

Outras formas de tuning

Veja outros setores do carro passíveis de tuning:

  • Pneus;
  • Rodas;
  • Áudio;
  • Faróis.

Gostou deste conteúdo sobre tuning? Então curta, compartilhe, avalie. Seu apoio faz a diferença. Leia mais de nosso conteúdo.

About the author

yasmin