Geral

Significado de xenofobia: saiba qual é o verdeiro conceito desse termo

O que é?

Xenofobia significa aversão, hostilidade, medo, repúdio, antipatia ou ódio por pessoas ou coisas estrangeiras, baseados em fatores culturais, históricos, religiosos, comportamentais, raciais, entre outros.

Definição:

  • Origem: Formada a partir da junção dos termos gregos “xénos”, que quer dizer “estrangeiro”; e “phóbos”, que significa “medo”.
  • Sinônimos: Jingoísmo, xenofobismo, patriotismo, nativismo, chauvinismo, nacionalismo, bairrismo.
  • Antônimos: Xenomania, xenofilia, estrangeirismo, xenofilismo, estrangeirice.
  • Classe gramatical: Substantivo feminino.

Entenda melhor sobre o que significa xenofobia

xenofobia caracteriza-se por uma intolerância em relação à pessoas ou coisas diferentes do seu meio, que leva o indivíduo a julgar tudo o que vêm de fora do seu país. Ou seja, ser xenofóbico é ter medo ou ódio de pessoas ou coisa estrangeiras, seja por conta dos seus hábitos, cultura, religião, história, raça, entre outros fatores.

A xenofobia pode surgir como forma de preconceito, o que acontece na maioria dos casos, ou se apresentar como uma doença, configurando um transtorno psiquiátrico. Neste sentido, uma pessoa diagnosticada com xenofobia sofre com um medo descontrolado do desconhecido, que se transforma posteriormente em um desequilíbrio emocional.

Uma causa provável do desenvolvimento dessa doença em um indivíduo pode ser a má experiência após ter sido exposto a uma situação desconhecida, trazendo terror e marcas que interferem em sua vida diária, isto é, um trauma.

Pessoas com essa patologia sentem angústia e ansiedade extrema, sintomas que os fazem se distanciar do convívio social, evitando o contato com estranhos e, em alguns casos, levando à crises de pânico. Para tratar pacientes com xenofobia normalmente são utilizados métodos de terapia comportamental.

Já enquanto preconceito, o tema xenofobia ainda é controverso. Em geral, ele se manifesta a partir de atitudes discriminatórias e ódio por indivíduos estrangeiros. Existe uma aversão e intolerância por parte daqueles que vêm de outros países ou de culturas diferentes.

Nesse quesito, ela tende a ser associada a preconceitos étnicos ou ligados à nacionalidade. Alguns exemplos comuns são os estereótipos pejorativos direcionados a grupos minoritários, presentes em frases do tipo: “asiáticos são sujos“, “negros são menos inteligentes” ou “muçulmanos são violentos“, entre outros.

Por outro lado, é válido lembrar que nem todas as formas de discriminação contra minorias étnicas, diferentes crenças, culturas ou subculturas são consideradas xenofobia. Muitas vezes, tratam-se de atitudes associadas a um choque de culturas, conflitos ideológicos ou até mesmo por motivações políticas.

Além disso, a xenofobia pode ter como alvo não apenas pessoas de outros países, mas também de outros sistemas de crenças, culturas, subculturas ou características físicas. No entanto, o medo do desconhecido pode vir mascarado no indivíduo como um tipo de aversão ou ódio, gerando preconceitos.

Nestes casos, em especial, a xenofobia pode manifestar-se de variadas formas, envolvendo as percepções e relações do endogrupo (de dentro) em relação ao exogrupo (de fora), inclusive a suspeita acerca de suas atividades, medo de perda de identidade, além da agressão e anseio em eliminar a sua presença para assegurar uma suposta “pureza”.

Xenofobia no Brasil

Em território brasileiro, a xenofobia não é algo que traz muitos conflitos e gere situações graves de preconceito, uma vez que se trata de um país adaptado a receber muitos imigrantes de vários países, com diferentes culturas. Porém, antes isso não era bem assim…

Em meados do século XIX, o Brasil passou por um fenômeno chamado lusofobia, que resultou de um sentimento nacionalista de alguns políticos brasileiros, que tinham como objetivo reduzir a interação de indivíduos portugueses na economia local.

Xenofobia na Europa

Os casos de xenofobia na Europa têm aumentado cada vez nos últimos anos. Segundo especialistas, a causa provável para a aversão dos europeus em relação aos estrangeiros, principalmente nos países onde há um grande fluxo de imigrantes, como é o caso da Suíça e da Inglaterra, seja a crise econômica.

Com esse acontecimento, muitos estrangeiros passaram a buscar na Europa por melhores oportunidades de emprego, moradia, estudos, entre outros fatores, o que deixou os europeus xenofóbicos preocupados com o nacionalismo. É possível que alguns temam pela perda de sua identidade nacional, como tradições e costumes, por exemplo.

Xenofobia, etnocentrismo e racismo: entenda as diferenças

Muitas pessoas costumam confundir esses três termos, por achar que se tratam da mesma coisa, mas não é bem assim. Apesar de possuírem a característica comum de serem considerados formas de preconceito, onde indivíduos detêm um sentimento de superioridade em relação a outros, na realidade, cada um diz respeito a um tipo de discriminação diferente.

Xenofobia diz respeito ao preconceito contra estrangeiros; enquanto etnocentrismo refere-se ao preconceito contra outras culturas; e, por último, o racismo, que é o preconceito contra outras raças, etnias ou características físicas das pessoas.

Veja também:

Entendeu o que significa xenofobia? Conhece alguém que precisa ler esse artigo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais!

Até a próxima…