Geral

Currículo Lattes: o que é? Como surgiu?

Currículo Lattes

O Currículo Lattes é um documento primordial para a vida profissional e acadêmica. Para hospedar esses documentos existe a base de dados em ambiente virtual chamada Plataforma Lattes. É nessa plataforma onde ficam os históricos de graduandos, professores com longas carreiras e cientistas que já tiveram alguma atividade em território nacional ou ainda têm.

O banco de dados cresceu significativamente. Agora – fora os dados de cunho individual – também abriga as informações referentes a:

  • Grupos de pesquisadores/pesquisa;
  • Instituições dedicadas a pesquisas científicas.

Como tudo isso é mantido em um ambiente único, o planejamento, as gestões de recursos e solicitações ficam mais organizadas.

Quem desenvolveu e mantém a Plataforma Lattes é o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Este órgão é interligado ao principal fomentador das pesquisas no Brasil, o MCTIC (Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações).

As análises do Currículo Lattes – por conta da disposição das informações e organização do sistema – são feitas por muitos órgãos. De caráter estadual e federal, esses órgãos oferecem bolsas para pesquisa. Como exemplo, pode-se destacar a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Por que cadastrar o Currículo Lattes na plataforma?

Instituições de nível estadual e federal de pesquisa e ensino também fazem avaliações dos currículos em caso de processo seletivo de pós-graduação. A investigação desses dados também contribui com políticas públicas que focam em tecnologia, ciências e inovação. Daí a importância do cadastro e manutenção do Currículo Lattes dos pesquisadores.

Atualmente é comum que graduandos recebam incentivos por parte dos professores para criarem logins na Plataforma Lattes. Isso pode ser feito logo nos primeiros semestres da faculdade. Todo o processo já fica adiantado caso queiram dar início a pesquisas de iniciações científicas. O Currículo pode ser usado também se for feito o pleiteio de bolsas de doutorado e mestrado.

O CNPq – quando disponibiliza essas informações sobre instituições e pesquisadores – justifica sua ação de confiabilidade e transparência. Além disso, é de se louvar a ideia do intercâmbio de sabedoria e preservação da memória das atividades de investigação científica no Brasil.

Currículo Lattes

Um pouco sobre a história do Currículo Lattes

Foi nos anos 80 que se despontaram as iniciativas pioneiras do Currículo Lattes. A intenção inicial era de executar um acompanhamento de maneira padronizada às ocupações de cientistas que atuavam no país.

Tal padronização se dava por meio de um formulário único em folha de registro do Currículo Latte. Este seria utilizado para avaliação curricular e para gerar estatísticas que ajudariam na compreensão do processo de pesquisas científicas.

Entretanto, o CNPq afirma que a busca antigamente era realizada através da BITNET (veio antes da Internet). No passado, o banco de dados tinha cerca de 30.000 currículos.

Mas, com a tecnologia evoluindo, as formas de cadastro do Currículo Lattes também evoluíram. No ano de 1999, a Plataforma Lattes foi lançada. Isso fez com que o Brasil se tornasse referência em moldes de agrupamento de informações dos pesquisadores. O software foi licenciado de forma gratuita para países, como:

  • Chile;
  • Colômbia;
  • Argentina;
  • Peru;
  • Equador;
  • Moçambique;
  • Portugal.

Currículo Lattes: a homenagem a Césare Lattes

Diversas pessoas geralmente associam a palavra “currículo” ao documento que se entrega às empresas para busca de emprego. Este é o curriculum vitae, que traduzido do latim quer dizer “trajetória de vida”.

É nele que são resumidas as experiências profissionais de um indivíduo. Tanto por isso é que se confunde com o “Currículo Lattes”, mas nesse se colocam as informações acadêmicas.

Contudo, o nome que foi dado ao currículo acadêmico dos pesquisadores nacionais e à Plataforma é, na verdade, uma homenagem a Césare Mansueto Giulio Lattes. Ele foi um físico nascido em Curitiba, de descendência italiana.

Entre muitos projetos, Lattes se tornou mais famoso por conta do descobrimento do píon ou méson π. Esta é uma partícula que se localiza entre o próton e o elétron. Tal descoberta trouxe avanços para a compreensão das estruturas atômicas e também para o estudo sobre a radiação.

A Plataforma Lattes possui ferramentas que são mais que banco de dados de currículo

Aqueles que imaginam que a Plataforma Lattes tem como uso apenas um arquivo online de Currículo Lattes está enganado. Por ser uma base de dados, se pode cruzar e extrair diversas informações.

Algumas análises só são viáveis por conta do Lattestats, um serviço oferecido pela Plataforma. Ele possibilita que os dados sejam filtrados para uma melhor compreensão melhor do status quo da tecnologia, da ciência e inovação nacional.

É possível executar uma pesquisa por meio de:

  • Distribuições geográficas – estado, região, mesorregião, atividade, titulação, totalização de currículos ou por 100.000 habitantes;
  • Comparativos de informações por instituição vinculada, geografia, titulação e áreas de atuação;
  • Distribuições de título por faixas etárias, gêneros e áreas de atuações;
  • Distribuições por setores econômicos e grandes áreas de atuações;
  • Ranking das organizações por área de atuação;
  • Evoluções das formações de doutores e mestres no país.

Currículo Lattes

O acesso

Obter o acesso a todos esses dados traz a colaboração de mais pesquisas, reflexões e implementações de políticas públicas dentro da área. É possível ter um bom acesso a todos os painéis da Plataforma Lattes.

Além do Currículo Lattes, o banco de informações ainda disponibiliza o Lattes Extrator. Esta é uma função para as instituições que necessitam executar uma busca bem mais detalhada dos elementos.

Para ter acesso à ferramenta é preciso que se faça uma espécie de solicitação formalizada. No documento que é disposto pelo CNPq, há um alerta orientando que os acessos são fornecidos somente para:

  • Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovações (ICT);
  • Instituições de ensino em nível superior;
  • Agências de incentivo à pesquisa – dos Estados, da União, do Município e Distrito Federal;
  • Entidades e órgãos pertencentes à administração pública em nível federal indireta e direta, assim como outras entidades coordenadas indireta e diretamente pela União, de acordo com o Decreto nº 8.789/2016.

Ficou interessado na riqueza das informações que é possível obter ao acessar a Plataforma Lattes? Agora você que você já entendeu o que é esse banco de dados e o Currículo Lattes, pode explorar todas as ferramentas que ela dispõe. Quem sabe você não se anima a cadastrar seu currículo acadêmico também?