Língua Portuguesa

Advérbio: Classe gramatical que modifica um verbo ou um adjetivo. Entenda!

O que é um advérbio?

Advérbio é a classe gramatical de palavras que têm como função modificar o sentido de um verbo, um adjetivo ou outro advérbio.

Por exemplo:

Luiz jogou bem

Luiz jogou muito bem

No exemplo citado acima, o advérbio muito modificou o adjetivo bem, intensificando-o.

Veja também – Email significa “Correio Eletrônico”, saiba mais!

Classificação

O interlocutor faz uso de expressões adverbiais para marcar sua posição temporal ou espacial, ou ainda o modo como ele vê o que está contextualizado na oração.

Desse modo, os advérbios podem ser classificados em 7 classes diferentes, são elas:

De afirmação

Sim, certamente, efetivamente, realmente, etc.;

Exemplo: Eu realmente não queria que isso acontecesse.

De dúvida

Acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez, etc.;

Exemplo: Possivelmente haverá prova na semana que vem.

De intensidade

Bastante, bem, demais, mais, menos, pouco, muito, quanto, quão, quase, tanto, tão, etc.;

Exemplo: Ontem João estudou bastante.

De lugar

Abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás, através, cá, defronte, dentro, detrás, fora, junto, lá, longe, onde, perto, etc.;

Exemplo: Estarei aqui amanhã lhe aguardando.

De modo

Assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior e quase todos terminados em –mente: fielmente, levemente, etc.;

Exemplo: Estava andando depressa pois não podia perder o ônibus.

De negação

Não, nem, tampouco, nunca, jamais.

Exemplo: Não irei visitá-lo amanhã, tampouco depois.

De tempo

Agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois, então, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde, etc.

Exemplo: Ontem eu fui ao parque com a Julia.

Flexão dos advérbios

Os advérbios são palavras invariáveis, isto é, não sofrem flexão de número (singular e plural) e gênero (masculino, feminino); porém, são flexionadas nos graus comparativo e superlativo.

Grau Comparativo

No Grau Comparativo, o advérbio pode caracterizar relações de igualdade, inferioridade ou superioridade.

  • Igualdade: formado por “tão + advérbio + quanto” (como).

Exemplo: Renata é tão boa quanto Paula.

  • Inferioridade: formado por “menos + advérbio + que” (do que).

Exemplo: Juliana é menos ativa que Sara.

  • Superioridade:

Analítico: formado por “mais + advérbio + que” (do que).

Exemplo: Ana é mais alta que Carolina.

Sintético: formado por “melhor ou pior que” (do que).

Exemplo: Paula tirou nota melhor que Júlia na prova.

Grau Superlativo

No Grau Superlativo, pode ser:

  1. Analítico: quando acompanhado de outro advérbio, por exemplo: Marcos fala muito baixo.
  2. Sintético: quando é formado por sufixos, por exemplo: Luísa fala baixíssimo.

Artigos relacionados:

About the author

Vitória Alice