Filosofia

Ética: qual a definição e significado do termo? Saiba aqui!

“Feriu os princípios da ética médica”, “Você foi antiético”, “É uma questão de cidadania, de defesa dos valores éticos que regem a nossa sociedade”. Ouvimos quase que constantemente frases do tipo envolvendo a palavra “ética”. Nos últimos tempos, é provável que seu uso, e com certeza a falta de sua prática, aumentou sobremaneira em decorrência da efervescência política que tomou conta do país, com as dezenas de escândalos e declarações insensíveis e inconsequentes de candidatos e matilha de seguidores nos noticiários e redes sociais.

A impressão que se tem é que ética tornou-se artigo raro nos últimos tempos, pois é quase sempre lembrada em tom acusatório. Mas qual a importância da ética? O que ela representa? Porque é tão lembrada sempre que se deseja apontar uma suposta condição de inferioridade moral nos embates com um interlocutor?

É o que pretendemos explicar no presente artigo.

Siga na leitura para saber mais a respeito da palavra ética.

O termo e seu significado

A palavra ética deriva do grego “ethos” cuja tradução seria “caráter”, “o modo de ser de uma pessoa”, “aquilo que pertence ao caráter” (NOTA REVISÃO: incluir link do texto sobre o tema produzido anteriormente).

É um termo cuja função, em termos comunicativos, seria o de englobar conjuntos de princípios, atitudes, normas coletivas autoimpostas de forma consensual, que norteiam a conduta humana em sociedade, que torna possível a convivência entre os seres.

A ética é um ramo da filosofia que se dedica aos hábitos, costumes, valores e princípios morais de um grupo ou sociedade.  Enquanto ciência filosófica, o conceito de ética nasceu quase que ao mesmo tempo em que a filosofia na Grécia antiga, com Sócrates em 469 a.c e continuou a ser desenvolvida, aprimorada, com Platão e Aristóteles.

O que chamamos de ética não constitui um agregado de determinações de conduta de caráter universal, embora muitos princípios e valores que integram sua base sejam recorrentes em várias culturas espalhadas pelo planeta e em diferentes eras, já que o conviver em sociedade exige práticas mínimas de colaboracionismo, de empatia, de fraternidade, de interação que são de fundo universal e inerente a conduta humana, pois algumas normas variam de grupo social para grupo social, de  sociedade para sociedade.

Por exemplo: casar com um menor de 18 anos pode ser encarado como algo reprovável em uma cultura, mas totalmente normal e saudável em outra. O mesmo para o sacrifício animal em prol de pesquisas científicas. Tendo isso em vista, nota-se que a construção da ética em uma sociedade está relacionada ao seu processo histórico/cultural. O seu objetivo é estabelecer uma norma que atenda os anseios de justiça da sociedade.

Qual a importância da ética?

Solidificar os princípios básicos que norteiam a conduta dos indivíduos enquanto seres sociáveis em um contexto de convivência, inevitável, entre semelhantes constitui-se medida de importância basilar para o bom funcionamento do conjunto social. A importância da ética se dá enquanto moderadora do que é ou não aceitável em termos de práticas perante o coletivo pretendendo, assim, alcançar harmonia entre as partes, equilíbrio, cuidar para que nenhum dos integrantes que compõem a comunidade na qual se baseia seja prejudicado.

Ética e lei

É comum que se faça confusão sobre o que é ética e lei, pois seus conceitos têm certas semelhanças. Mas há diferenças que as distinguem uma da outra. A mais notória diz respeito sobre a aplicação de punições ao se descumprir alguns dos preceitos que estipulam. Não cabe ao Estado sujeitar um ente seu filiado a cumprir determinações de origem ética, ao menos, não todas, nem puni-lo caso não o faça. Diferente da lei que, caso não observada, torna passível o cidadão, em tese, as punições previstas nos regulamentos aprovados em assembleia pública.

Isso se explica ao se observar que as leis são inspiradas em princípios éticos, veem a tona ao serem requisitadas e formuladas pelos cidadãos que vivem sob um código ético corroborado pela maioria, mas como as mudanças políticas, econômicas e  sociais são muito dinâmicas, os representantes dos cidadãos da urbe não se atentam ou não conseguem produzir leis que abarquem todas as questões éticas que permeiam os diversos setores do tecido social.

Ética e moral

Outros temas que se relacionam e por isso é motivo de confusão são ética e moral.

Mas há também entre estes dois conceitos aspectos que os diferenciam, embora sutis. Ética, como já expresso, é um campo filosófico que procura estudar os princípios e valores morais que regem uma sociedade, assim como fundamentar o modo de viver dos indivíduos que formam o espectro social, em busca da melhor maneira de se viver, tendo como base o pensamento humano. Os princípios basilares de regência do comportamento do homem civilizado que fundamentam o sentido de ética são:

  • Utilitarismo: a ética terá se valido de seu melhor propósito quando sua aplicação for pensada considerando beneficiar o maior número de pessoas, elevando ou reduzindo as consequências práticas de nossas ações;
  • Direitos individuais: atender os direitos essenciais de cada individuo que se resumem ao direito a informação, o de defesa, a privacidade e liberdade de consciência;
  • Justiça: procurar sempre garantir a justiça, tratamento igual para todos.

Já a moral se restringe não ao estudo ou a fundamentação de princípios, mas simplesmente a obediência a normas, costumes e mandamentos da cultura em questão, sejam elas de cunho político ou religioso.

Considerações finais

O sentido, o significado etimológico da palavra ética, analisando sua origem grega, ethos, é de  “caráter”, “o modo de ser de uma pessoa”, “aquilo que pertence ao caráter”.O termo é utilizado para englobar uma série de conjuntos, normas e princípios nas quais se baseiam um indivíduo.  A ética constitui-se como um campo filosófico dedicado a estudar os princípios e valores que regem uma sociedade, além de fundamentar o modo de viver dos cidadãos na busca do melhor estilo de vida que leve a harmonia dos seres e ao progresso.

Ética não pode ser confundida com lei ou com moral, porque a primeira trata-se de tratados, estatutos aprovados por assembleia pública que se inspiram nos princípios éticos tacitamente em voga e praticado de forma consensual pela maioria do conjunto social, já a moral trata-se somente do cumprimento das regras, normas, tratados estipulados por diretrizes oriundas do exercício da reflexão ética.

Gostou do conteúdo?

Então curta, compartilhe, avalie.

Sua opinião é muito importante para nós.

Leia mais de nossa sessão de filosofia.