Arte

Op Art foi o movimento artístico que envolvia o uso de ilusão de ótica em obras

O que significa Op Art

Op Art é o nome dado ao movimento artístico que tem como principal característica a utilização de ilusões óticas.

Esse movimento que surgiu nos Estados Unidos nos anos 60, utilizava desse tipo de artifício (ilusão de ótica) para criar movimentos nas obras. Para isso, os artistas envolvidos nessa vertente faziam uso de estampas e grafismos para fazer com que a arte desse uma impressão de movimento conforme os olhos do apreciador percorressem a imagem.

Em resumo, a Op Art é o movimento artístico que buscava uma maior possibilidade de mutabilidade, tendo como lema: ‘mais visualização e menos expressão’

Op Art origem

O termo ‘Op Art’ foi usado pela primeira vez na revista ‘Time Magazine’ na década de 60, servindo como referência para a designação de um novo movimento artístico.

Essa vertente teve como principal artista Victor Vasarely, que ficou famoso por criar uma obra em que listras brancas e pretas ofereciam uma sensação tridimensional.

Podendo ser citada como uma variação do expressionismo, esse movimento artístico se tornou popular após um estilista norte-americano incluir em suas roupas estampas inspiradas na Op Art, mais especificamente inspiradas nas obras da artista Bridget Riley.

No entanto, após esse período de pico, a Op Art acabou sendo deixada de lado. Alguns especialistas no assunto afirmam que isso acabou acontecendo pelo fato da arte não tocar as pessoas como os demais movimentos, mas sim estar mais relacionado com a ciência do que com o próprio admirador.

Caracteristicas da Op Art

Como dito acima, a Op Art busca utilizar recursos visuais a fim de desenvolver nas obras uma espécie de ilusão de ótica.

Uma das principais inspirações para esse movimento foi o impressionismo abstrato, pois o principal objetivo dos artistas eram conseguir representar movimentos a partir de suas obras.

Sendo assim, algumas das principais características são:

  • Trabalhos em três dimensões;
  • Utilização de formas geométricas;
  • Uso de cores que provocam algum tipo de contraste, tais como: branco e preto, principalmente;
  • Elementos da evolução da ciência;
  • Menos expressão e mais visualização;
  • Trabalho com iluminação, círculos concêntricos e tons vibrantes;
  • Uso constante de recursos visuais;
  • Uso de imagens capazes de serem vistas apenas a partir de determinados ângulos;
  • Ilusão de ótica.

Op Art artistas

Alguns dos principais artistas desse movimento são:

  • Alexandre Calder: Também conhecido como Sandy Calder. Foi um pintor norte-americano que tinha como marca a utilização do ar e movimento de obras geométricas.
  • Ad Reinhardt: Famoso por suas obras minimalistas compostas por tonalidades de preto.
  • Bridget Riley: Artista inglesa que migrou de outros movimentos para a Op Art após se apaixonar pelo efeito que as formas geométricas e as linhas poderiam causar.
  • Kenneth Noland: Artista norte-americano que possuía como diferencial a utilização de cores uniformes e básicas em suas obras.
  • Victor Vasarely: Artista precursor desse movimento. Esse pintor húngaro se tornou adepto da Op Art ainda em 1930, anos antes da popularização da arte.

Op Art no Brasil

No Brasil, a arte foi disseminada pelo pintor e escultor Luiz Sacilotto.

Logo no início, Sacilotto procurava representar em suas obras algo figurativo, mas tempos depois evoluiu para a arte concreta, sendo um dos mais importantes artistas da arte concretista.

Já na Op Art, mas também na concretista, Luiz Sacilotto se destacou pela preocupação em demonstrar movimentos, pelas ilusões ópticas e pela organização e multiplicidade das formas geométricas de suas obras.

Além de Sacilotto, outros pintores também representaram o movimento Op Art no Brasil, tais como: Israel Pedrosa, Ivan Serpa e Lothar Charoux.

Op art obras

Confira algumas obras desse movimento artístico.

opart

opart

opart

Artigos relacionados: 

About the author

Jessica