Geral

Feminismo é um movimento que busca a igualdade de gêneros: entenda

A luta por direitos é algo muito comum na história da humanidade. No entanto, o movimento feminista merece um destaque nesse tema. Atualmente, o feminismo já conta com diversas colaboradoras em todo o mundo, sendo um dos movimentos mais aceitos e elogiados, especialmente por propor uma ideia de igualdade de gênero. Ficou curioso? Veja mais!

Origem do feminismo

O feminismo, ao que tudo indica, teve sua primeira aparição oficial no século XIX, época de grande desigualdade de gênero. Segundo diversos historiadores, o feminismo é considerado um movimento filosófico, social e político, assim, podendo abranger muitos pontos na sociedade.

Veja também – Significado de Habib’s

Já em questão morfológica, a palavra feminismo é originada do latim femina, que significa “mulher”, assim representando o principal foco do movimento.

Contudo, o feminismo, principalmente ao passar dos anos, acabou ganhando novos significados e objetivos, embora ainda mantenha a ideia de igualdade de gêneros e, consequentemente, a participação da mulher na sociedade como um de seus pilares.

Direitos iguais

O movimento feminista com certeza colaborou para diversos pontos na construção da sociedade como vemos até hoje. Dentre as principais colaborações, podemos destacar a aquisição de direitos iguais, um ponto que foi muito comentado nas diversas ondas do feminismo.

Segundo muitos historiadores, os direitos iguais afetaram o convívio social na totalidade, sendo um grande marco para a história feminista em vários países em que o movimento esteve presente.

Feminismo no Brasil

No Brasil, o feminismo surgiu ainda no período do império, ganhando força rapidamente entre as mulheres brancas e ricas da sociedade. Nessa época, o principal objetivo do feminismo em território brasileiro era o direito pela educação, assim permitindo que muitas mulheres pudessem adquirir habilidades de leitura e escrita.

Vale lembrar que, na maioria das vezes, as mulheres brancas eram limitadas somente a tarefas domesticas e cuidar dos filhos. Toda via, para as mulheres pretas esse fato, na teoria, já havia acontecido, permitindo elas exercerem algumas funções.

No entanto, não por questões de direitos iguais, mas sim para a própria sobrevivência, muitas vezes sendo mal pagas e forçadas a trabalhar em condições semelhantes à escravidão. Apesar disso, algumas dessas mulheres ainda eram mal vistas pela sociedade, embora esses casos envolvessem bem mais questões de racismo e desigualdade econômica.

Já em 1932, no governo de Getúlio Vargas, as mulheres pela primeira vez tiveram o direito de votar. No entanto, é importante ressaltar que, principalmente devido à pressão social, muitas mulheres da época acabaram votando nos candidatos escolhidos por seus maridos ou pais. Portanto, não dando liberdade para que elas expressassem sua opinião política.

Mesmo com uma grande conquista, alguns historiadores e sociólogos apontam que a Era Vargas impôs muito a sexualização da mulher, principalmente em local de trabalho. De acordo com diversos relatos, empregos como enfermeira e secretaria eram vistos como um trabalho exclusivamente feminino, sempre as retratando de forma submissa.

Feminismo

Ondas do feminismo

Desde o seu surgimento, o feminismo atraiu a atenção de milhares de pessoas em todo um mundo. No entanto, o movimento feminista acabou passando por diversas modificações durante anos, sempre como intuito de lutar pelos direitos iguais. Para ajudar nesse aspecto, o feminismo foi divido em 3 períodos históricos, geralmente chamados de “ondas” ou “fases”.

Vale lembrar que, para algumas pessoas, ainda existe uma quarta onda. Contudo, não há um consenso sobre a real existência do ponto de vista histórico e, consequentemente, didático.

Primeira onda

A primeira onda do feminismo ocorreu ainda no século XIX, junto ao início das primeiras ideias do movimento. Segundo diversas representastes, esse movimento começou no Reino Unido e nos Estados Unidos, ambos responsáveis por instaurar os primeiros conceitos do feminismo.

Além disso, a primeira onde trouxe, pela primeira vez na história de forma oficial, a ideia de direitos iguais para homens e mulheres, algo que serviu de inspiração para muitas pessoas aderirem ao movimento. Na época, diversos temas foram tomados como polêmicos perante sociedade, especialmente o direito a liberdade de se expressar das mulheres. Segundo diversos historiadores, esse seria o ponto de partida para uma sociedade mais igualitária e justa em questão monetária para as mulheres, assim permitindo que muito direitos fossem adquiridos.

Segunda onda

Iniciada no século XX, a segunda onda do feminismo teve como papel principal dar continuidade as ideias da primeira onda. No entanto, a segunda onde teve um papel fundamental a ideia de trazer o máximo de pessoas para o movimento, enquanto encoraja diversas mulheres em todo o mundo lutasse pelos seus direitos.

Além disso, essa segunda onda do feminismo propõe uma maior ideia de liberdade de expressão das mulheres, assim dando sentido que todas teriam o direito de opiar e votar nos seus representantes políticos. Portanto, influenciando no nascimento daquilo que seria o primeiro pensamento público das mulheres no século XX.

Além disso, a segunda onda feminista trouxe, pele primeira vez em muito tempo, a ideia de que a mulher poderia trabalhar, assim criticando diversos pensamentos que eram impostos na época. Vale lembra que, principalmente antes da segunda onda, milhões de mulheres eram obrigadas eram limitadas a funções básicas, normalmente envolvendo apenas cuidados domésticos, algo muito retratado em propagandas.

Terceira onda

Identificada a partir de 1990, a terceira onde feminista iniciou uma reestruturação das ideias anteriores da primeira e segunda fase, principalmente criticando a exclusão de algumas pessoas do movimento. Além disso, pela primeira vez no feminismo, o movimento começou a abranger outras classes sociais. Caso você não se lembre, apenas mulheres brancas e ricas poderiam fazer parte do feminismo, tornando-se algo extremamente elitizado, perdendo o real sentido da luta pela igualdade proposta pela primeira e segunda fase.

Junta a isso, o movimento também impôs uma nova ideia, o Feminismo da Diferença, tendo como objetivo relatar as enormes contrastes sociais e, consequentemente, os prejuízos que eram causados. Portanto, dando a ideia de que havia muito preconceito por parte da sociedade e, como já foi visto, dentro do próprio movimento, normalmente com pessoas pretas e pardas.

Considerações finais

Em sumo, o movimento feminista é um dos maiores representantes da igualdade, especialmente em questões sociais e políticas. Além disso, o feminismo, ao longo do tempo, incentivou diversas mulheres a lutarem pelos seus direitos. Em especial, quando abrangiam as leis trabalhistas e a liberdade de expressão.

About the author

yasmin