Geral Língua Portuguesa

Panguar: uma gíria para “não estar atento”

Panguar

Completamente diferente do conceito de ambiguidade, panguar é utilizado em outros contextos da língua portuguesa. Isso ocorre porque se trata de uma gíria e não de uma figura de linguagem como a primeira citada. Então, é comum que algumas pessoas costumem confundir essa palavra tão diferente.

Ainda que seja comum confundir o termo, não é o ideal. Afinal, ninguém realmente gosta de utilizar uma palavra fora de seu contexto original. Isso pode acarretar piadas e zombarias de outras pessoas que não é divertido.

A gíria panguar é muito específica e pode, inclusive, ser utilizada quando se aplica uma palavra em contexto errado. No entanto, é mais comum em contextos informais.

O que é uma gíria?

Sabe-se que panguar é uma gíria… Mas o que exatamente é uma gíria? Você já deve ter ouvido falar sobre certos tipos de “linguajar”, certo?

Uma gíria é quase um linguajar diferente, porém não é exatamente esse o termo mais adequado para a definição. Acontece que a língua portuguesa é uma língua composta por várias linguagens. As linguagens, por sua vez, são caraterísticas que ajudam a definir a língua.

São, por exemplo, as gírias, termos e definições de acordo com o Estado, grupo social ou profissional. Assim sendo, alguns grupos de pessoas podem utilizar o termo salamaleico em situações de religiosidade. É comum encontrar também termos diferenciados em grupos sociais específicos.

Ou seja, para esses grupos específicos, que utilizam uma linguagem própria para comunicação, é quando observamos a gíria. A gíria ocorre através dessa interação entre as pessoas em um determinado contexto social e cultural. Os termos utilizados por um grupo não necessariamente terão esse mesmo significado em outros grupos distintos.

É errado utilizar as gírias?

De acordo com os apontamentos do tópico anterior, pode ser que você imagine ser errado utilizar a gíria panguar. Pode ser, ainda, que você considere utilizar gírias em qualquer contexto. Assim sendo, é preciso elucidar que gírias são completamente normais e ocorrem de forma natural.

Logo, não adianta querer refrear os surgimentos das gírias, porque elas acontecerão de qualquer forma. A língua é viva e usa disso para se manter ao longo do tempo. Mesmo nas gírias ela está se colocando em movimento constante.

Panguar não necessariamente faz parte de uma linguagem desrespeitosa. Depende do contexto o seu uso adequado, assim como diversos outros termos. Por exemplo, alguns termos podem ter seu significado subvertido para que signifiquem outra coisa.

Nas ressignificações pode acontecer de algum termo não estar de acordo com o conceito de respeito. É preciso lembrar que esse conceito é estabelecido moralmente e pode variar, também, entre os grupos sociais.

Portanto, antes de utilizar uma gíria, é sempre ideal saber o seu significado. Dessa maneira, conheça melhor o panguar e para que fim ele serve. Somente dessa forma você irá garantir que uma gíria está sendo utilizada em seu contexto adequado e, claro, sem desrespeitar ninguém moralmente.

Panguar

O que é panguar?

Depois de toda essa explicação a respeito da linguagem, das gírias e do contexto, você só deve estar se perguntando o que exatamente é o panguar. Dessa maneira, é necessário entender que a gíria é específica de uma região e não se sabe exatamente como ela surgiu.

Mais comum na região do Sudeste brasileiro, a gíria panguar significa algo como “não atento” ou “viajando na maionese”. Também pode ser encontrada em outras localidades do país, mas não é tão comum. Não se sabe exatamente em que grupo social essa linguagem surgiu, mas acabou por se tornar comum no cotidiano dos paulistas e cariocas.

A gíria é referente a essa expressão de “viajar na maionese”, que significa alguém que não está atento. Também pode significar que a pessoa é muito criativa ou pouco ardilosa na vida. Afinal, é sempre necessário “viajar” um pouco pelas possibilidades para se criar algum plano.

No entanto, o contexto geral em que é utilizada não se refere a essa ideia de criar algo. O contexto mais comum da utilização do termo é quando, em uma conversa, uma das pessoas começa uma digressão.

Não é qualquer digressão, porém, para que se utilize o panguar corretamente, é necessário que a pessoa esteja pouco atenta. Dessa forma, é como se a conversa fosse sobre lanchonetes e, de repente, alguém argumenta falando de golfinhos.

Para essas conversas e ideias sem o menor sentido, utiliza-se a gíria panguar. Afinal, compreende-se da conversa que essa pessoa não está atenta e está longe demais em sua imaginação. O que justifica, também, a substituição do termo por “viajando na maionese” sem a menor perca de sentido.

Com quem devo usar a gíria panguar?

Ainda que o panguar não tenha um grupo social específico, não significa que você pode utilizar de qualquer maneira. Por exemplo, o uso do termo é mais comum entre as pessoas jovens e em contexto informal. Logo, não se deve utilizar com pessoas de idade em contexto formais, porque pode ocorrer delas não compreenderem o termo.

Além do mais, não apenas a falta de compreensão é um problema, a adequação do termo é também um obstáculo. Para se fazer um bom uso da língua portuguesa e suas linguagens diversas, é preciso compreender o contexto de adequação.

Assim sendo, em alguns determinados ambientes, determinados gêneros e determinados contextos, algumas palavras são aceitas sem o menor problema. Por outro lado, essas mesmas palavras podem não ser as mais adequadas para se expressar em outros contextos diversos.

É preciso considerar, também, o tipo de público com o qual se está lidando. Para se utilizar o panguar corretamente, deve-se ter noção de que basicamente apenas o grupo jovem do Sudeste entenderá melhor a gíria. Não adianta viajar para o Nordeste e esperar que eles estejam acostumados com as suas gírias cotidianas, porque lá eles têm outros contextos.

Por fim, é questão de adequação, também, saber o seu local de fala, por exemplo, se você é um palestrante acadêmico ou presidente de algum comitê importante. Assim sendo, você saberá que precisa do uso formal da língua, sabendo como deve se expressar adequadamente. Ao se utilizar o termo panguar nessa conversação, você saberá que seu uso é inadequado por completo e seu discurso não será tão bom.