Língua Portuguesa

Ambiguidade é toda palavra que pode gerar duplo sentido

Quem tem interesse em melhorar à sua maneira de escrever e se expressar é fundamental compreender todas as regras da língua portuguesa. Hoje você vai conhecer o significado de ambiguidade e onde empregar de maneira correta essa figura de linguagem. Afinal de contas não é em todos os momentos que ela pode ser usada.

Saber falar e escrever corretamente o português é importantíssimo para todos os setores da sua vida. Profissionalmente então nem se fala!

É impossível você ocupar alguma posição de destaque dentro da sua empresa, não sabendo nem sequer falar e escrever corretamente. Normalmente, esses cargos superiores são ocupados por profissionais altamente capacitados, inclusive na língua portuguesa.

Veja também – Currutela

Existem alguns vícios de linguagem no português que promove uma dupla interpretação de uma mesma frase. Ao longo desse texto você vai entender o que é afinal, ambiguidade e onde ela pode ser usada.

Entenda o que é ambiguidade

Conhecida também como anfibologia, a ambiguidade é uma das figuras de linguagem mais utilizadas na nossa língua portuguesa. Em alguns casos, essa figura se torna um vício, principalmente quando sua utilização não é feita de propósito.

Basicamente, o conceito dessa figura de linguagem é dar um duplo sentido a uma frase ou sentença. Sabe quando você lê a frase ou a palavra e ela nos dá um duplo sentido? Ou apenas quando existe mais de uma maneira de interpretá-la?

Então, a ambiguidade causa exatamente isso, ela promove uma interpretação muitas vezes duvidosa sobre algo, causando muita confusão.

Quando ela é utilizada sem o devido cuidado, ela pode ser interpretada como um vício. Especialistas dizem que não é muito apropriado utilizá-la em textos mais formais, pois a sua clareza de interpretação, pode não existir.

Textos publicitários, poesias e propagandas utilizam muitos termos ambíguos, com a finalidade de provocar essa dúvida mesmo em quem lê.

Então para você entender, quando usada de maneira intencional ela é tratada como uma figura de linguagem. Agora se for usada sem intenção, é tratada como um vício de linguagem.

Conheça os tipos de ambiguidade

Conhecer os tipos de ambiguidade nos permite empregar melhor essa expressão na nossa fala e também escrita. A seguir você confere a explicação de dois tipos que existem, acompanhe:

O que é a ambiguidade lexical?

Esse tipo tem a ver com o significado das palavras, ou seja, quando as empregamos de uma maneira que dê uma dupla interpretação para quem está lendo. O leitor acaba ficando confuso depois de ter lido ou ouvido alguma expressão com essa figura de linguagem.

O que é a ambiguidade estrutural?

Esse tipo de ambiguidade é causado por conta das posições que as palavras ocupam nas frases. Ela é diferente da lexical.

Ambiguidade

Quais são as diferenças entre ambiguidade e polissemia?

É muito comum quando estamos aprendendo um pouco mais sobre ambiguidade, confundirmos o seu significado com polissemia.

Como podemos observar, as palavras com sentido ambíguo, possibilita uma interpretação variada, ou seja, com diferentes sentidos.

Isso significa que ela necessita estar inserida em um contexto adequado para que seja bem interpretada.

Confira a seguir um exemplo dessa figura de linguagem:

  • Todo mundo gostava da gata da Renata.

Ler essa frase nos dá um duplo sentido de entendimento, pois ficamos nos perguntando se a gata é a Renata ou se é a gata de estimação da Renata.

Já a polissemia é a possibilidade de uma palavra ganhar mais de um sentido ou expressão. Confira alguns exemplos a seguir:

  • Linha: pode ser apenas um traço feito com caneta ou lápis, linha de telefone, linha usada em costura ou a linha de transporte público;
  • Banco: pode ser o estabelecimento onde fica o seu dinheiro ou apenas algum lugar para sentar;
  • Manga: pode ser a fruta mesmo ou então uma parte da sua camisa ou camiseta.

Conheça a seguir 5 exemplos de frases com ambiguidade

A seguir você pode conferir alguns exemplos claros de frases que contém a ambiguidade como forma de expressão. Confira:

1 – Maria foi atrás do ônibus correndo

Podemos notar a presença de ambiguidade na palavra correndo. Da maneira que ela foi inserida na frase, não temos certeza do seu significado real.

É possível interpretá-la de duas maneiras diferentes.

A primeira é que Maria teve que realmente se deslocar correndo atrás do ônibus para conseguir embarcar. E a segunda é que o ônibus estava correndo muito rápido e Maria teve que correr mais ainda para alcança-lo.

A maneira correta de escrever esta frase, seria assim:

  • Maria, correndo, foi atrás do ônibus.
  • Maria foi atrás do ônibus que passou correndo.

2 – Jonas encontrou o supervisor da loja com o seu tio

Aqui, notamos que o erro está no duplo sentido que a frase nos dá em relação a expressão do seu tio.

Do jeito que escreveram a frase, ficamos na dúvida se o tio é do Jonas ou do supervisor da loja.

A melhor maneira de escrever essa frase seria:

  • Jonas encontrou o seu tio com o supervisor da loja.
  • Jonas encontrou o supervisor da loja com o tio dele.

3 – Minha mãe foi embora da loja de sapatos

Essa frase é engraçada e nos deixa uma dúvida enorme em relação ao sentido dessa palavra sapatos. Do jeito que ela está escrita, não conseguimos afirmar se trata de uma loja que comercializa sapatos ou se a mãe foi embora de sapatos realmente.

Para que não fique dúvidas, a melhor maneira de escrever essa frase seria assim, veja:

  • Minha mãe foi embora da loja usando os seus sapatos.
  • Minha mãe foi embora da loja que comercializa sapatos.

4 – Ele sentou na poltrona e quebrou o braço

Nessa frase temos um exemplo de ambiguidade lexical, pois a palavra braço pode nos dar um duplo significado. Ou seja, você pode pensar que seja o braço da poltrona ou o braço do rapaz que sentou.

Não está claro para quem lê, de quem realmente é o braço quebrado.

Para acabar de vez com essa confusão, as melhores maneiras de escrever essa frase, são:

  • Ela sentou na poltrona e quebrou o seu próprio braço.
  • Ela sentou e o braço da poltrona quebrou.

A ambiguidade está presente na nossa vida muito mais do que podemos imaginar. Agora que você aprendeu essas dicas, fica mais fácil elaborar as frases de maneira certa.

About the author

yasmin