Expressões em inglês

SWOT ( “Strengths”, “Weaknesses”, “Opportunities” e “Threats”)

SWOT (“Strengths”, “Weaknesses”, “Opportunities” e “Threats”), significa pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. Essa é uma estrutura utilizada para fazer uma avaliação das posições competitivas de empresas de diversos seguimentos. Com isso é possível desenvolver o planejamento estratégico personalizado para cada tipicidade empresarial.

A análise SWOT avalia fatores internos e externos, assim como o potencial atual e futuro. Suas projeções são feitas com o intento de facilitar as visões de cunho realista. Estas que são orientadas por dados e baseadas em fatos, sobre os pontos fortes e fracos de uma instituição, suas iniciativas ou um setor.

A organização precisa manter uma análise precisa de todos os âmbitos do negócio. Isso evita crenças pré-concebidas ou áreas cinzentas. Ao invés disso, concentra-se em contextos da vida real para um resultado seguro.

As empresas, em geral, devem usá-lo como um guia, e não necessariamente como uma receita médica. A moderação e a ponderação são as chaves em quaisquer ambientes corporativos.

Entendendo a análise SWOT

A análise SWOT é uma técnica para avaliar o desempenho, a concorrência, o risco e o potencial de um negócio. É possível também analisar por partes, tal como as linhas de produtos ou divisão, um setor ou outra entidade.

Usando dados internos e externos, essas análises – que podemos classificar como SWOT – podem dizer especificamente a uma empresa onde ela precisa melhorar internamente.

Contudo, o auxílio maior da técnica vem com a facilidade no desenvolvimento de planos estratégicos. Ela pode orientar todos os segmentos institucionais em direção a estratégias com maior probabilidade de serem bem-sucedidas. E também pode desviar do caminho daquelas nas quais elas provavelmente terão menos sucesso.

Analistas, investidores ou concorrentes independentes do método SWOT também podem ser orientados. Uma vez que essas pessoas têm interesse em conhecer as empresas e indústrias, suas linhas de produção, fraquezas e fortalezas, a análise vem a calhar.

Os especialistas apresentam a análise como um quadrado, com cada uma das quatro áreas formando um quadrante. Esse arranjo visual fornece uma visão geral rápida da posição da empresa.

Os pontos sob um cabeçalho específico nem sempre serão de igual importância. No entanto, todos eles devem representar insights significativos sobre o equilíbrio de:

  • Ameaças e oportunidades;
  • Vantagens e desvantagens;
  • Pontos fracos e pontos fortes;
  • E daí diante.

Um ponto simples a ser observado: A SWOT foi usada pela primeira vez para analisar negócios. Atualmente é usado com bastante frequência por governos, organizações sem fins lucrativos e indivíduos do ramo, incluindo investidores e empreendedores.

Exemplo de análise SWOT

Em 2015, a Value Line, fez uma análise SWOT da  Coca-Cola. Nessa avaliação foram observados todos os pontos fortes, tal como sua marca globalmente famosa competia.

Não foram esquecidas as suas imensas redes de distribuição e oportunidades em mercados emergentes. No entanto, também foram apontadas as ameaças e fraquezas, como:

  • Flutuações de moedas estrangeiras;
  • Crescente interesse do público em bebidas “saudáveis”;
  • Competição entre fornecedores de produtos naturais.

A análise SWOT levou a Value Line a pontuar algumas questões mais complicadas sobre a estratégia da Coca-Cola. Em contrapartida, e ressaltando seu benefício, ficou ressaltado que a empresa “provavelmente continuará sendo uma fornecedora de bebidas de primeira linha”.

A marca continuará oferecendo aos investidores conservadores uma fonte confiável de renda. É um capital muito bem investido, dentro do que se pode ganhar com tamanha exposição.

Destrinchando o SWOT

Pontos fortes

Os pontos fortes descrevem em que a organização é excelente e o que a separa da concorrência:

  • A marca é ativa;
  • A base dos seus clientes é fiéis;
  • O balanço é sólido;
  • A tecnologia é exclusiva;
  • E daí por diante.

Exemplificando essa questão: um fundo de cobertura pode ter desenvolvido estratégias de negociação proprietária que retornam os resultados do mercado. Deve-se então decidir como usar esses resultados para atrair novos investidores.

Pontos fracos

As fraquezas não permitem, em diversos níveis, que a instituição atue em seu nível ideal. São áreas em que a organização precisa melhorar para que continue se perpetuando como competitiva:

  • A marca é fraca;
  • O volume de negócios está acima da média;
  • Os níveis do endividamento são altos;
  • A cadeia dos suprimentos é inadequada;
  • Há falta de um bom capital.

Oportunidades

As oportunidades fazem referência a fatores favoráveis externos ​​que podem oferecer a uma empresa as vantagens competitivas necessárias.

Exemplificando essa questão: se um país fizer a redução de tarifas, certos fabricantes de automóveis podem exportar seus veículos para novos mercados. Isso aumentará suas vendas e a sua participação no mercado.

Ameaças

As ameaças fazem referências aos fatores que possuem o potencial para prejudicar uma instituição.

Exemplificando a questão: a seca é a forma de ameaça para empresas que produzem trigo, uma vez que podem reduzir ou destruir todos os rendimentos da safra.

Outros tipos de ameaças mais comuns podem incluir elementos como:

  • Aumento de custos de materiais;
  • Aumento da ampla concorrência;
  • Ofertas restritas de mão de obra;
  • E daí por diante.

Vantagens da análise SWOT

A análise SWOT é uma ótima maneira de orientar reuniões de estratégia de negócios. Mostra-se a ferramenta poderosa que se pode ter dentro de uma sala onde serão discutidos os principais pontos fortes e fracos da empresa.

Em seguida, a investigação passará para a definição das ameaças e oportunidades, finalmente, encontrando as melhores ideias de brainstorming.

Muitas vezes, a SWOT que se prevê antes da sessão é alterada para refletir os fatores desconhecidos. Fatores estes que nunca seriam capturados se não fosse pela entrada do grupo.

Uma empresa pode usar uma SWOT nas reuniões gerais de estratégia de negócios. Quem sabe para um segmento específico, como marketing, produção ou vendas?

Dessa forma, é possível ver como os caminhos traçados, desenvolvidos por meio da análise SWOT serão filtrados para os segmentos antes de se comprometerem com ela.

Em suma, tal estudo específico e estrategista, trabalha em prol do planejamento e utilização de ferramentas avaliativas. Estas ferramentas identificam os principais pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. O resultado é a aplicação de novas perspectivas e novas ideias.

A análise SWOT funciona melhor quando diversos grupos ou vozes dentro de uma organização estão livres para fornecer pontos de dados realistas em vez de mensagens prescritas. Essa é a chave do negócio.