Geral

O que é dicionário? Qual o seu significado? Entenda aqui

Até há poucos anos, era muito difícil uma casa onde houvesse filhos adolescentes e que não existisse pelo menos uma Enciclopédia Delta Larousse ou a Britânica e, claro, um bom dicionário – de preferência, um Aurélio. Nas últimas duas décadas, entretanto, com a popularização da internet, esses livros foram sumindo das estandes domésticas, até praticamente desaparecerem em nossos dias.

As enciclopédias eram fundamentais para os trabalhos escolares. Quem não tivesse uma daquelas em casa tinha que correr à casa de amigos e colegas ou, então, passar uma manhã ou tarde na biblioteca. Tendo uma das enciclopédias, a dissertação encomendada pela professora estava resolvida.

Um bom Aurélio continua útil

Hoje, qualquer tema, não importa sua profundidade, pode ter suas respostas a partir de uma boa pesquisa na internet. O que, de certa maneira, é apontado por especialistas em educação como um dos grandes responsáveis pela falta de leitura dos adolescentes do século XXI.

Pode ser, mas o certo é que tanto a Enciclopédia Britânica ou a Delta Larousse podem ter sumido das residências atuais, mas, um bom Aurélio, ah, esse continua sendo atualíssimo, pois todos os dias ainda temos necessidade de consultar um bom dicionário para tirar dúvidas sobre como se escreve determinadas palavras, ou, então, o seu melhor significado.

Livro para esclarecer as palavras

Como todos bem o sabemos, um dicionário é um livro que faz a busca de palavras de um idioma, em ordem alfabética, e nos dá o seu significado correto junto a alguns sinônimos e, algumas vezes, expressões verbais. É claro que, neste caso, estamos falando do dicionário de um determinado idioma, como o do português.

Mas, existem diversos tipos de dicionários, cada um atendo-se a seus objetivos e, inclusive, finalidade didática. Por exemplo, dependendo das áreas de conhecimento, existe o dicionário que faz a tradução para outros idiomas. Do português, que é a nossa língua, para o inglês, ou o espanhol ou, ainda, o francês – ou qualquer outro idioma, inclusive línguas mortas, como o Latim.

Primeiro dicionário na Mesopotâmia

Também existe o dicionário especializado em botânica, citando cada uma das plantas, flores e frutos que conhecemos. Destina-se a esta área específica do conhecimento humano. Também há o dicionário de artes, que faz a nomenclatura e suas explicações sobre a maioria das obras de arte que se tem conhecimento, junto a seu autor.

Apesar do avanço, hoje, das ciências, não há uma indicação exata sobre onde e quando surgiu o primeiro dicionário. Há o conhecimento de um deles, escrito em tabletes de barro, através da escrita cuneiforme, na antiga Mesopotâmia. Ele data de aproximadamente 2.600 antes de Cristo.

Mais tarde, os gregos e romanos

Seria este, portanto, o mais antigo dicionário de que se tem notícia. Ele é, na verdade, quase uma enciclopédia, pois trazia informações sobre profissões, divindades, signos e objetos que eram usados naquela época. Bastante avançado, aliás, para sua época.

Também há conhecimento sobre dicionários feitos por gregos e romanos, um pouco mais atuais do que os mesopotâmicos. No caso dos gregos, seu dicionário citava palavras da sua língua e, assim como o romano, tinha utilização semelhante aos atuais – esclareciam dúvidas sobre palavras, conceitos e termos utilizados na época.

Com a imprensa, a popularização

Tinha uma grande diferença para o dicionário, tal qual o conhecemos hoje – não apresentava seus termos em ordem alfabética. Foi no final da Idade Média que se iniciou a produção de dicionários, tanto literários como linguísticos, bastante parecidos aos que conhecemos hoje e organizados em ordem alfabética.

Foi com o surgimento da imprensa, entretanto, por volta do século XV, que o dicionário começou a popularizar-se com a reprodução em série. A necessidade de traduzir as línguas clássicas para as modernas, especialmente para a produção da Bíblia, fez a popularização de vez do dicionário, especialmente depois do Renascimento.

As várias formas de um dicionário

O dicionário apresenta-se em várias versões, como já dissemos, cada uma delas atendendo a uma necessidade do conhecimento humano. Vejamos alguns dos dicionários que encontramos com mais facilidade:

  1. Aqueles normais da língua, como o português – sua maior utilização é para fins escolares, embora seja de frequente consulta durante toda a vida de uma pessoa. Destes, o mais conhecido é o Aurélio;
  2. Sinônimos e antônimos – seu objetivo é esclarecer o real sentido de uma palavra, mostrando termos similares, no caso dos sinônimos; ou significados exatamente opostos, que é o caso dos antônimos;
  3. Os bilíngues – visam a tradução de palavras ou expressões de uma língua para outra. Por exemplo, português para o inglês ou para o francês;
  4. Etimológicos – Também mais dirigido a estudantes, tem como principal objetivo mostrar como surgiu cada palavra, lá na sua origem;
  5. Existem ainda muitos outros, como de artes, já citado, cada um para um setor temático do conhecimento humano.

Dicionário escolar tem que ser correto

O principal objetivo de um dicionário é resolver dúvidas, elucidar qualquer questão que a pessoa tenha sobre qualquer termo ou assunto de determinado idioma, por exemplo, o português. E, como todos sabemos, a primeira utilização de um dicionário é no banco da escola, onde não devem pairar dúvidas, pois o aluno está ali para aprender de forma correta.

Por isso, é bom esclarecer que não existe dicionário Aurélio na internet. Aquele mais importante e completo da língua portuguesa, lançado pela primeira vez em 1975 por Aurélio Buarque de Hollanda. Se você buscar na internet por um dicionário para lhe esclarecer dúvidas, provavelmente um dos primeiros que vai aparecer é um tal de “Dicionário Aurélio”.

Aurélio pirateado e cheio de erros

Este, porém, é pirateado, segundo informam os familiares do verdadeiro Aurélio. Estas pessoas, que têm os direitos autorais do verdadeiro Aurélio, não conseguem retirá-lo da internet porque seu endereço eletrônico fica no Exterior. Os procuradores de Aurélio Buarque de Hollanda informam, inclusive, que este Aurélio pirateado é cheio de erros e incorreções.

É bom saber disso, portanto, para não vir a fazer um trabalho escolar com as informações do Aurélio falso, pois você pode ser reprovado pela professora. Para ter o Dicionário Aurélio verdadeiro, mesmo na internet, é preciso comprar. E como dicionário é para esclarecer e tirar toda e qualquer dúvida, não convém cair em contos de pirata. Então, daqui para a frente, apenas consultas em dicionário que resolva e não complique.

Comentar