Geral

O que é Serasa? Qual o seu significado? Explicamos aqui!

A imagem é mais ou menos assim: se alguém fosse pintar uma caricatura da Serasa e seu primo irmão SPC no Brasil, com certeza ela seria de puro horror para o brasileiro. De qualquer classe social. Ao contrário disso, entretanto, estes serviços não são a doença, mas, sim, a febre que anuncia que algo não vai bem no organismo social.

Responsável pela coleta de dados e manutenção de um dos maiores banco de dados do País sobre compras, vendas e crédito ao consumidor, a Serasa é uma empresa privada que pode manter o nome de uma pessoa na lista de mau pagador por até cinco anos, impedindo essa pessoa de fazer qualquer compra com o uso do crediário.

Inadimplência ajuda a elevar os juros

Esse é o maior terror que traz ao brasileiro a figura desse importante organismo público para o comércio em geral do País. Se comprou a crédito e deixou de pagar, seu nome vai para a Serasa – ou para o SPC ou o SCPC/Boa Vista – e aí, adeus ao carro novo ou aquele vestidinho bonito avistado na vitrine.

As três siglas citadas se equivalem em serviços prestados, no Brasil, ao comércio em geral e ao consumidor que paga suas contas em dia – sim, porque se a inadimplência não fosse tão grande, os juros em geral ao consumo poderiam cair, em benefício de toda a sociedade.

Maior ligação da Serasa é com bancos

A Serasa é uma empresa privada que tem sua origem em 1968, no Estado de São Paulo. Nasceu de uma associação entre a Associação de Bancos do Estado de São Paulo e a Federação Brasileira das Associações de Bancos, a Febraban. Firmou-se em todo o Brasil como serviço auxiliar de informações sobre clientes ao crédito bancário.

Devido a esta origem, portanto, as maiores raízes da Serasa estão nos bancos e, por isso, suas maiores e mais confiáveis fontes de informações estão nos bancos. Deixou de pagar uma dívida a algum banco, seu nome vai acabar na Serasa.

Média de 6 milhões de consultas diárias

E cresceu como empresa, também. Tanto que atraiu o interesse de empresas internacionais e, hoje, é de propriedade de um conglomerado de empresas da Irlanda denominado Experian. Por isso, seu nome atual é Serasa Experian.

Essa atração ao capital internacional não ocorre por acaso, mas, evidentemente, porque este é um mercado altamente lucrativo. Para se ter uma ideia do volume de dinheiro aí envolvido, todos os dias são feitas 6 milhões de consultas ao banco de dados da Serasa, por, aproximadamente, 500 mil clientes ativos.

Serasa faz a ligação nas duas pontas

Como sabe-se que toda a vez que esse gigantesco banco de dados é acionado, alguém paga algum valor, é possível vislumbrar o potencial financeiro aí envolvido. Trata-se de mercado que gira em torno de si mesmo e é movimentado pelo imenso potencial do mercado nacional de crédito. Os bancos têm dinheiro para emprestar e o consumidor – pessoas física e jurídica – demanda esses recursos.

A Serasa está no meio para informar ao banco emprestador se esse cliente em potencial costuma ou não pagar suas contas em dia. Ou seja, a Serasa não é uma espécie de avalista, apenas fornece as informações que dispõe sobre esse cliente e quem vai decidir se empresta ou não seu dinheiro é o Banco.

Serasa permite a consulta grátis

Mas, invariavelmente, se o nome está anotado na Serasa, o empréstimo não será aprovado. Afinal, essa é a função da organização. Quando uma pessoa deixa de pagar seu crédito, seu nome fica anotado na Serasa por até cinco anos. Por lei, esse é o limite máximo para manter uma pessoa com ‘nome sujo’ no mercado. Vencido esse prazo, a anotação é desfeita e o consumidor, em teoria, volta ao mercado de crédito.

No caso da Serasa, é possível ao consumidor fazer consultas grátis para saber como anda com o mercado de crediário no País. Para obter essas informações, basta comparecer a uma das lojas da instituição ou através de seu portal na Internet. No site, é só preencher as informações solicitadas, especialmente o seu CPF, que o resultado sai bem rápido.

Cadastro Positivo e Score facilitam

Se for o caso e o consumidor estiver disposto – e em condições – a regularizar a sua situação creditícia, é possível iniciar esses encaminhamentos ali mesmo pelo portal da Serasa. Tendo o dinheiro disponível, é bem mais fácil do que possa parecer.

A Serasa também oferece uma série de outros serviços de grande interesse para o sistema de crédito do País. Entre estes, está o Cadastro Positivo, que vai ajudar o consumidor a negociar taxas de juros mais baratas em futuros empréstimos bancários. Tem também o Score, que é uma espécie de pontuação a quem solicita crédito (pode agilizar ou não o seu pedido de empréstimo).

Antifraude protege o seu CPF

A Serasa oferece ainda outros serviços bastante interessantes ao consumidor e ao mercado de crédito. Um deles, menos conhecido, é o Antifraude. Trata-se de um monitoramento permanente do CPF de quem estiver escrito no sistema. Através dele, sempre que houver alguma movimentação envolvendo o seu CPF, um alarme online vai avisá-lo no mesmo instante.

Tal qual o nome sugere, a importância desse sistema é evitar que alguém possa utilizar, por exemplo, um CPF roubado. E se alguma conta ficou em atraso por esquecimento, o alarme também vai avisar o consumidor desatento, evitando a inscrição do nome entre os inadimplentes.

Agilidade do Certificado Digital

Existe ainda outro serviço que é muito importante para empresas e para consumidores em geral que realizam muitas operações de compra, venda e crediário. É o Certificado Digital, uma espécie de garantia eletrônica que valida uma assinatura pessoal.

Ela funciona de forma especial para pessoas e empresas que emitem notas fiscais eletrônicas e dá celeridade aos processos comerciais de compra e venda. Como assinatura eletrônica, o sistema de Certificado Digital da Serasa – outras empresas também oferecem esse sistema – é um dos mais modernos, pela rapidez que confere ao comércio em geral.

O que são o SPC e o SCPC

Convém também explicar que a Serasa não tem nada a ver com o SPC, embora exerçam praticamente as mesmas funções. Enquanto a Serasa serve de forma especial ao sistema de bancos – embora atue também no comércio -, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) é mantido pelas CDLs (Câmara de Dirigentes Lojistas) de todo o País e, por isso, sua maior atuação é no crédito comercial em lojas.

Existe também o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Trata-se de outra empresa que também presta serviços de orientação ao crédito e é mantido por uma empresa privada, a Boa Vista Serviços. O SCPC também permite a consulta gratuita pela internet sobre como anda o seu nome com o sistema de crédito. Basta acessar pela internet.

Comentar