Medicina Geral

Gripe Espanhola: saiba mais sobre a doença!

Gripe Espanhola

A gripe espanhola foi responsável por tirar a vida de mais de 50 milhões de pessoas no mundo inteiro. Ela surgiu em 1918, justamente quando a Primeira Guerra Mundial estava chegando ao fim.

Imagina passar por um dos maiores conflitos armados já existente e, logo em seguida, enfrentar um vírus que estava se espalhando de uma forma desgovernada sem uma possível cura para combatê-lo! Era essa a triste realidade da população mundial naquele momento. Por conta disso, muitas pessoas naquela época acreditavam que, sem dúvidas, morreriam de uma das duas formas: se não fosse pela guerra, seria pela gripe espanhola.

Como surgiu a Gripe Espanhola

O que se sabe é que os primeiros indícios da gripe vieram de aves. Porém, geralmente, esses vírus de aves não infectam humanos, mas sim outros animais, como porcos, por exemplo.

Veja também – Liberação miofascial

Não se sabe exatamente onde surgiu o primeiro caso da gripe espanhola, mas o primeiro registro surgiu no Kansas, EUA. O que pesquisadores da época começaram a desconfiar é que um reservatório de aves migratórias teria infectado uma criação de porcos da região, o que pode ter causado toda essa onda mortal.

No dia 4 de março de 1918, um soldado que estava em um acampamento militar em Fort Riley ficou de cama após ter contraído uma forte gripe, mas como a tropa ao redor do infectado não tinha conhecimento do que estava acontecendo, deram medicamentos de gripe para ele e o mandaram ficar ‘de cama’ por alguns dias, pois em breve ele voltaria para a guerra.

No entanto, nessa mesma semana, aproximadamente mil soldados deram entrada nos hospitais com a mesma doença e não demorou muito para que o vírus se espalhasse para outros acampamentos e tomar conta de todo o Estados Unidos.

Além disso, visto que estava rolando uma guerra, alguns soldados infectados embarcaram para a Europa espalhando a doença por lá também. Rapidamente, o vírus começou a se disseminar tomando proporções globais.

Gripe Espanhola

Origem do nome

Apesar dos primeiros registros terem sido em solo norte-americano, a Espanha, por ter sido um dos poucos países nulos durante a guerra, possuía uma impressa mais “livre” e, portanto, começou a noticiar os acontecimentos ao redor desse novo vírus.

Sendo assim, como a maioria das notícias do vírus veio de lá, todos começaram a chamar a doença de Gripe Espanhola.

Evolução da doença

A gripe foi dividida em três ondas epidêmicas. Foram elas:

  • Primeira onda: Primeiro registro, até mais ou menos agosto de 1918. Foi o período que infectou boa parte dos Estados Unidos.
  • Segunda onda: Surgiu no outono e foi até os meses de dezembro e janeiro. Foi a onda mais agressiva e com uma gravidade terrível, afetando boa parte da população com uma taxa de letalidade de 6% a 8%.
  • Terceira onda: Foi de fevereiro de 2019 até maio do mesmo ano. Essa foi a onda de menor duração.

A doença foi conhecida mundialmente por conta da sua taxa de infecção e de mortalidade, principalmente de vítimas jovens e também por conta das complicações associadas à ela.

Estima-se que a doença tenha afetado 50% da população mundial e, por conta disso, foi qualificada como a mais grave epidemia de todos os tempos. Além disso, a falta de estimativa entre o Oriente Médio e a China pode ocultar um número letal ainda maior que o registrado.

Gripe Espanhola

No Brasil

A Gripe Espanhola chegou no Brasil apenas em setembro de 2019, quando uma equipe médica foi enviada como reforço para ajudar as tropas de guerra francesas.

O navio que parou no porto de Senegal foi apontado como o responsável por trazer o vírus para o país, pois, depois da sua chegada no Brasil, o vírus começou a se espalhar afetando a população de diversas cidades. Registros indicam que foram mais de 300 mil mortes só no Brasil.

A Gripe Espanhola matou um presidente do Brasil

Em primeiro de março de 1918, Rodrigues Alves foi eleito para o seu segundo mandato como presidente do Brasil. No entanto, em 15 de novembro de 1918, ele contraiu o vírus, que o levou a óbito em 16 de janeiro de 1919, tirando a sua chance de assumir a presidência do país pela segunda vez.

Como de praxe, após a morte de Rodrigues Alves, seu vice, Delfim Moreira, ficou em seu lugar, assumindo a presidência a partir da sua morte.

O vírus

A doença, que causou uma das piores pandemias já registradas, surgiu a partir do vírus Influenza A, do subtipo H1N1, que matou quase 5% da população mundial.

O vírus Influenza A é extremamente contagioso e com grande potencial de mutação, infectando não apenas os humanos, como também os animais.

Até hoje, ele circula pelo mundo, não com a mesma intensidade, obviamente, mas sofrendo mutações e criando novas doenças como a H1N1, que conhecemos como gripe suína.

Ainda hoje não existe uma cura para o vírus Influenza, que vem sofrendo mutações de tempo em tempo.

Gripe Espanhola

Sintomas da Gripe Espanhola

Embora muito mais grave do que gripes comuns, os sintomas iniciais da Gripe Espanhola incluíam dores na garganta, na cabeça e febre. Logo em seguida, os pacientes queixavam-se de calafrios terríveis e fatiga juntamente com fluido nos pulmões. O contágio da doença era feito através das gotículas expelidas pelas pessoas contaminadas.

A Gripe Espanhola matou mais pessoas do que as duas guerras juntas. Como dito acima, estima-se que a doença deixou algo entre 50 a 100 milhões de mortos. Sendo assim, ela é considerada a maior pandemia já existente.

Artigos relacionados:

About the author

Jessica