Expressões em inglês

O que é WWE? História, conceito, destaques

Nascido do esporte real e sinônimo de entretenimento de sucesso nos Estados Unidos. Ao longo das cinco décadas de história do WWE, a empresa de McMahon tem promovido um espetáculo atrás do outro, onde a audiência pulsa com os diferentes personagens, que são tanto profissionais da luta quanto experientes em mídia. Mas em suas raízes, o negócio continua sendo sobre o que acontece dentro do ringue.

O que é WWE?

World Wrestling Entertainment, mais conhecido como WWE, é uma empresa de entretenimento nos Estados Unidos reconhecida por seu trabalho com luta livre profissional. Faz parte do trabalho da empresa a produção de filmes, músicas e produtos dos mais variados como camisas e videogames.

Foi fundada por Jess McMahon em 1952 e era então conhecida como a Corporação Wrestling Capitol (CWF). Após a sua morte, seu segundo filho, Vincent J. McMahon. Herdou o negócio e renomeou-o como World Wide Wrestling Federation (WWWF) em 1963.

Vincent foi o responsável direto por tornar a marca WWE mundialmente reconhecida e lucrativa como é hoje.

História do WWE

Jess McMahon era um promotor de lutas de boxe que começou a organizar confrontos ainda nas décadas de 1920 em Nova Iorque. Enquanto os fãs de wrestling estavam se cansando desse estilo de luta, um lutador profissional chamado Joseph Mondt achou uma solução ao criar um estilo que transformaria a indústria.

Combinando wrestling, boxe, luta greco-romana, estilo livre e novelização, criou a essência do que hoje é o WWE. A ideia de Mondt era justamente essa, sair do âmbito esportivo para entrar na indústria do entretenimento. E McMahon abraçou a ideia e a colocou para funcionar.

Entretanto o negócio só se tornou lucrativo quando seu filho, Vincent K. McMahon assumiu a frente dos negócios com controle total da promoção da marca em 1971. Enquanto seu pai foi um dos idealizadores que abraçou a ideia, seu filho o transformou em um dos negócios mais lucrativos do entretenimento.

A ideia de Vincent foi transformar o WWE de um sucesso regional a nível nacional, enquanto todos eram contra. Em 1983 a expansão da TV a cabo nos Estados Unidos era evidente, e Vincent decide romper com a organização National Wrestling Alliance (NWA), que era a responsável por promover as lutas, definitivamente.

A ideia de Vincent quando rompeu com a NWA era de que a WWE fosse sua própria entidade. A partir daí ele fez importantes acordos com a televisão. Para isso eram necessários nomes de peso que trouxessem a audiência que ele necessitava para provar que estava correto.

André the Giant, Hulk Hogan e “Rowdy” Roddy Piper, hoje lendas da WWE, foram os nomes dos lutadores que estiveram à frente dessa repaginação da empresa de wrestling. O grande momento se dá ao passo que Hulk Hogan é lançado ao evento principal e derrota o Iron Shiek no Madison Square Garden. A chegada de Hulk Hogan lança a Era de Ouro do Wrestling nos Estados Unidos.

A partir daí Vincent se agarra ao entretenimento atraindo celebridades conhecidas para as lutas como Mohammed Ali e Cyndi Lauper, tornando cada vez mais um sucesso empolgante na TV americana. Tudo isso enquanto lança seus pacotes de Pay Per View que alcançam milhares de assinantes.

Em 1990 o WWE já é um sucesso absoluto nos Estados Unidos, quando Vincent tem ambições maiores para a marca. O desejo é agora até atingir a globalização da marca, começando com as turnês pelo Reino Unido e Alemanha.

Um episódio negativo acontece quando um dos médicos da WWE decide fazer uma denúncia de que alguns dos atletas faziam uso de anabolizantes. Vincent consegue sua defesa alegando que o uso teria acontecido apenas na época em que os entorpecentes ainda eram liberados, e que não os distribuía aos seus lutadores. A denúncia não chegou a tomar grandes proporções mas arranhava pela primeira vez a marca.

No final dos anos 1990 a empresa começa a perder audiência quando a estratégia de ser um entretenimento familiar começa a ficar saturado. A estratégia da companhia é voltar às origens com um estilo mais violento, mais vulgarizado e politicamente incorreto.

No início dos anos 2000 a companhia de Vincent adquire os direitos da empresa concorrente de lutas WCW, tornando-se a maior promotora de wrestling do mundo. Desde então a ascensão do WWE só se faz crescer perante o público.

Suas investidas vão de acordo com o que o público deseja. Nas décadas de 2000 e 2010 a empresa, que estava focada no estilo pesado de lutas violentas, volta a ser entretenimento familiar. Vincent sabe surfar na onda como ninguém e mantém, durante tantos anos, o wrestling um produto de sucesso.

Destaques da empresa

Alguns nomes foram absolutamente essenciais para as repaginações que a empresa sofreu durante todos esses anos. Quando Hulk Hogan tornou-se o rosto conhecido da empresa em seu início, sabia-se que ali estava a receita do sucesso.

Na década de 1990 foi a ascensão de Stone Cold Steve Austin, The Rock, Mankind, HHH, Kurt Angle e grupos como Degeneration X e The Nation of Domination dominaram o espetáculo por muito tempo.

Já no inicio dos anos 2000 a Era da Agressão Ruthless é lançada com nomes conhecidos como Brock Lesnar, John Cena, Randy Orton e Batista, sendo destaques das lutas.

Já a partir da década de 2010, apelidado pelos fãs como o início da era da realidade, o WWE decide mostrar eventos da vida real como alternativas de novos enredos. Daniel Bryan emergiu como o rosto dessa era junto com Seth Rollins, Dean Ambrose e Roman Reigns of the Shield.

Essa Nova Era também foi responsável por enfim trazer mulheres para os holofotes, fazendo promoções tão grandes quanto as lutas masculinas, diferente de qualquer outra época na história da empresa.

Considerações Finais

O WWE mistura luta livre com entretenimento. Até hoje uma das discussões mais acaloradas entre os fãs e os que não consomem seu conteúdo é se as lutas são reais ou apenas ficção. Não importa. O entretenimento e o impacto que a marca causa em admiradores do espetáculo é tão grande que ligar para isso torna-se perda de tempo.