Medicina

Endometriose: causas, sintomas e tratamento

Endometriose

Recentemente foi divulgado que a atriz e apresentadora Tatá Werneck também sofre de endometriose, doença que atinge atualmente dezenas de mulheres. Caracterizada principalmente pelo aumento do tamanho do endométrio, causa muitos desconfortos. Saiba mais todas as informações e como tratar.

Provocada principalmente pela inflamação das células do endométrio, a endometriose faz com que essas células inflamadas migrem para dentro do organismo, caindo na cavidade abdominal e nos ovários.

As mulheres que apresentam essa doença costumam sentir muitas dores, cólicas e diversos outros desconfortos. É muito importante tratar dessa doença, principalmente para quem quer engravidar, pois ela pode atrapalhar na hora da fecundação do óvulo.

O que é a endometriose?

A mucosa que reveste a parede localizada internamente no útero chama-se endométrio. Essa mucosa é muito sensível às alterações hormonais que o organismo sofre no período menstrual. O óvulo quando é fecundado, fica implantado justamente nesse óvulo.

Quando não ocorre a fecundação desse óvulo, o endométrio é totalmente eliminado, em um organismo saudável durante a menstruação. O tecido que não for eliminado volta a crescer, repetindo o processo.

A endometriose é uma inflamação causada pelas células do endométrio que ao invés de serem expelidas pelo organismo, acabam migrando para dentro do organismo, atingindo alguns órgãos internos da cavidade abdominal.

O tipo mais grave da doença é a endometriose profunda, muitas pesquisas estão sendo feitas ainda a respeito desse tipo e quais são as causas possíveis. Alguns especialistas acreditam que exista um refluxo de sangue através das trompas, causando o depósito em alguns órgãos internos.

Outra hipótese sugere que as causas do surgimento seja genética, alguma deficiência significativa do sistema imunológico.

Muitas mulheres possuem endometriose, principalmente entre a faixa etária de 25 e 35 anos. Muitas relatam diferentes sintomas, geralmente o surgimento dessa doença é logo depois da mulher ter a sua primeira menstruação.

Endometriose

Qual a relação da endometriose e a infertilidade?

Cerca de 50% dos casos de infertilidade feminina são causadas por fatores ligados diretamente a endometriose. Esses dados são bem alarmantes!

Acredita-se que o principal fator que indica que a endometriose esteja ligada a infertilidade é o tubário, ou seja, é quando ocorre algum dano nas tubas uterinas.

Isso acontece porque no decorrer do processo inflamatório, o peritônio adere a outros órgãos internos, podendo resultar na obstrução dessas tubas uterinas, reduzindo também a sua mobilidade.

Essa redução de mobilidade impede o transporte do óvulo e do espermatozoide, dificultando a sua fecundação.

O surgimento dos chamados endometriomas que nada mais são do que os cistos contidos no endométrio, podem comprometer a fertilidade do óvulo. Existem inclusive, alguns estudos que indicam que as inflamações causadas podem alterar o sistema imunológico do útero e do endométrio, atrapalhando assim a implantação do embrião.

A endometriose pode atingir quais órgãos?

As mulheres que forem diagnosticadas com endometriose devem procurar um médico para iniciar o tratamento o quanto antes. Infelizmente essa inflamação pode atingir órgãos distantes do útero e ovário.

Infelizmente, órgãos como o cérebro e os pulmões são afetados com essa inflamação, mas é importante dizer que ela não se espalha igual o câncer. Isso quer dizer, que mesmo que ela surja em outros órgãos isso não é um indício de um agravamento e sim de uma característica.

Atingir outros significa que esses focos de inflamação podem ser transportados pela própria corrente sanguínea.

Principais sintomas da endometriose

Os sintomas da endometriose podem variar bastante de mulher para mulher, a maioria apresenta dores em regiões localizadas no baixo ventre.

Existem outros desconfortos quando essa inflamação atinge outros órgãos. Se o foco não for muito grande o tratamento pode ser feito com medicamentos hormonais mesmo, que possuem a função de inibir a menstruação.

Conheça a seguir alguns sintomas muito comuns para quem tem essa inflamação:

  • Desconforto e dores ao evacuar e urinar, principalmente no período menstrual;
  • Diarreia sem motivo aparente, ou seja, sem ter consumido nenhum alimento suspeito;
  • Fadiga persistente;
  • Dores durante a relação sexual;
  • Dismenorreia;
  • Infertilidade;
  • Cólicas que surgem umas semanas antes da menstruação de forma cíclica;
  • Quando atinge o pulmão, o principal sintoma é a tosse com sangue;
  • Quando atinge a bexiga a mulher sentem muitas dores ao urinar;
  • Quando atinge o nervo ciático, a mulher sente dores na lombar e nos músculos da coxa;
  • Quando atinge o intestino, as mulheres sentem muitas dores para evacuar e na maioria das vezes é em forma de diarreia.

Endometriose

Como é feito o diagnóstico e quais são os melhores tratamentos?

O diagnóstico para se constatar que a mulher está com endometriose é o exame clínico ginecológico. Após a realização desse exame, normalmente o médico solicita outros para ter a confirmação do quadro inflamatório.

Laparoscopia, ressonância magnética, ultrassom endovaginal e exame de sangue para verificar o valor do marcador tumoral CA-125 são os outros exames que servem para complementar o diagnóstico.

Além desses, existe a possibilidade de se fazer uma biópsia, esta é a certeza de que algo não esteja legal.

A medicina afirma que a endometriose tende a regredir assim que a mulher entra na menopausa, pois os índices de hormônio feminino ficam baixos.

Existe a alternativa para as mulheres mais jovens de tomarem o medicamento como a pílula GnRH. A única coisa desagradável é que as mulheres terão alguns efeitos colaterais muito intensos e desagradáveis.

As lesões que forem consideradas maiores podem ser retiradas através de cirurgia. Mulheres que já tiveram filhos poderão remover o útero e os ovários se quiserem como forma de tratamento.

Conheça 2 tipos de endometriose

Existem alguns tipos de endometriose que são muito comuns entre as mulheres. Veja a seguir alguns deles:

Endometriose de parede

Nesse tipo de endometriose, a parede abdominal é acometida por pequenos nódulos doloridos que geralmente se localizam próximo ao umbigo. No período menstrual esses nódulos ficam extremamente doloridos. Neste caso, o ultrassom é o mais indicado para se ter certeza do diagnóstico.

Endometriose profunda

Essa endometriose profunda é quando os focos dessa doença penetram os órgãos por mais de cinco milímetros. Dentro dessa classificação é possível que aconteça o acometimento do tecido que faz a divisão da vagina e do ânus.

Comentar