Geral

Buraco negro: o que é, como é formado e as principais teorias

Buraco negro

Quem nunca olhou para o céu e para as estrelas e se perguntou do que era formado o universo? Os assuntos relacionados ao espaço e tudo o que existe nele encantam centenas de pessoas no mundo todo. Um desses assuntos que levam as pessoas a buscarem informações é o buraco negro. No artigo de hoje você vai entender o que é esse fenômeno espacial que contém proporções muito elevadas para a compreensão humana.

Desde que o homem pisou na lua, a humanidade voltou seus olhos para o universo e começou a se questionar o que realmente existia nessa imensidão de céu. Quem gosta de assuntos relacionados ao espaço, como foguetes, astronautas, sondas, missões, satélites, naves, estrelas, luas, asteroides, planetas e mais coisas que existem nessa imensidão desconhecida já deve ter ouvido sobre o buraco negro.

Mesmo com tantos cientistas estudando esse assunto tão desconhecido ao redor do mundo, muitas novidades surgem a cada dia e fica impossível saber precisamente sobre esse fenômeno.

A NASA, através do seu site oficial, divulga periodicamente diversas informações sobre esse inusitado assunto. Desde a década de 70, especialistas se empenham em desvendar esse fenômeno tão estranho.

Acredita-se que a massa que compõe esse fenômeno espacial seja tão compacta, com um campo gravitacional tão poderoso e forte, que não permite que nenhuma partícula ou radiação consiga sair dele. Imaginar um fenômeno assim é praticamente impossível para os seres humanos, pois não temos nada parecido no planeta.

O que é o buraco negro?

O buraco negro é conhecido como um fenômeno espacial com proporções absurdamente imensuráveis – para se ter uma ideia, maiores até do que o sol. O campo de gravidade deste buraco é tão forte que absolutamente nenhuma partícula ou radiação de luz consegue sair dele.

Geralmente esses fenômenos são invisíveis. Só é possível saber de sua existência por causa das mudanças gravitacionais que eles provocam ao seu redor, sendo as órbitas dos corpos celestes as que mais se alteram, e então sendo atraídos para o buraco.

É assustador pensar que esses buracos são semelhantes a um ralo de pia que esteja sugando os corpos celestes e fazendo com que eles simplesmente desapareçam.

E, não, antes que você se pergunte, ninguém sabe ao certo o que acontece com a matéria que é sugada por esses buracos.

Buraco negro

Como é formado um buraco negro?

O buraco negro é um fenômeno espacial totalmente invisível, pois graças à sua gravidade, a própria luz é sugada por ele, sumindo imediatamente depois. Esses monstros do espaço, como são chamados, não dão uma trégua para nenhum corpo celeste.

De acordo com o que se tem de fato sobre esses fenômenos, a formação de um buraco negro se dá graças à implosão de uma estrela quando morre. Essa estrela é implodida e, a partir de sua densidade, que é totalmente infinita, ocorre um acúmulo de massa em apenas um ponto único.

Qual o tamanho desses buracos?

De acordo com a NASA, o buraco negro pode ter tamanho variado. É possível encontrar desde alguns pequenos até outros gigantescos, praticamente do tamanho do sol, e podendo ser até 20 vezes maior. Um buraco negro gigante é chamado de stellar. Mesmo os de tamanho pequeno, praticamente do tamanho de um átomo, possuem uma força de devastação absurda.

Toda galáxia possui um monstro como esse sugando praticamente tudo o que há no universo. Esses buracos enormes são chamados de supermassivos, ou seja, possuem a massa do sol, só que multiplicado por um milhão. Na Via Láctea da Terra, existe um desse buraco chamado de Sagittarius A, com uma massa assustadora equivalente a quatro milhões de sóis.

Para nós, simples terrestres, esses valores assustam, não é mesmo? Imagine, então, para os cientistas que estão cada vez mais perto de liberarem informações.

Existem quantos buracos negros?

O número exato de buracos é desconhecido. Segundo a NASA, levando em consideração algumas informações importantes como o tempo de vida do planeta e das estrelas de modo geral, a quantidade de buracos negros na nossa Via Láctea ultrapassa os 10 milhões.

Buraco negro

Como a NASA conta esses buracos se eles são invisíveis?

A contagem aproximada desse tipo de fenômeno não é feita a olho nu. Existe todo um aparato tecnológico que permite que a NASA afirme tal informação. Dezenas de profissionais da mais alta patente trabalham nesse tipo de contagem e descobrimento em relação a um fenômeno tão complexo e ainda desconhecido.

Até o momento, sabemos que o órgão que mais tem conhecimento e equipamento para se observar o espaço é a NASA. Por isso, a maioria das informações que ela divulga serve como norte para outros tipos de pesquisas.

Países como a Itália, China e Rússia estão investindo pesado para descobrir mais informações sobre o fenômeno do buraco negro. Precisamos aguardar se quisermos saber mais novidades.

As pesquisas, por enquanto, se concentram nas estrelas, para tentar entender se esses buracos se movimentam no espaço ou se permanecem fixos. As estrelas acabam sendo o ponto de partida dos estudos, pois através de sua gravidade é possível detectar como a sucção acontece.

Existem algumas teorias que afirmam que qualquer corpo celeste que passe perto do buraco é sugado. A sucção de uma nuvem de gás acontece em forma de espiral, transformando completamente as energias, tanto gravitacional, quanto cinética.

Assim que essa matéria celeste entra dentro do buraco, sua energia cinética passa por uma transformação, se tornando energia térmica. Isso ocorre por causa do aquecimento.

Estamos em perigo? A Terra será engolida?

Bom, como dissemos, ainda existem muitas dúvidas a respeito do buraco negro. Especialistas afirmam que a Terra está fora de perigo, pois esses buracos não saem pelo universo sugando as coisas. Eles afirmam, ainda, que o nosso sistema solar está a uma distância de cerca de 24 mil anos luz do buraco negro mais próximo.

Com essas informações, o importante é mantermos a calma, pois não temos controle nenhum de um fenômeno desses. Enquanto isso, viva a sua vida de maneira intensa, mas com responsabilidade, e continue estudando mais sobre temas tão interessantes quanto os buracos negros para aumentar sua compreensão do universo.