Língua Portuguesa Geral

O que é genro? Entenda definitivamente e não confunda mais!

Para muitos, “genro” é sinônimo de problema, de pesadelo em sua vida, um fardo, um desprazer irremediável, uma aflição futura, um “turnover” que a vida lhe prega depois de tanto estilhaçar corações na juventude.

Para outros, genro tem um sentido – na verdade, não um sentido, mas uma percepção completamente oposta: uma benção, uma ascensão social, o leme para o barco à deriva da filha.

Veja também – Significado de recepção

No entanto, ocorre que, independente das percepções, muitos confundem as bolas, as designações, as nomenclaturas familiares, chamando genro de cunhado, cunhado de genro, sogra de nora, nora de sogra, enteada de prima, tio de cachorro, enfim, uma confusão dos diabos! Porque, afinal, os termos mais usuais são pai, mãe, filho, filha, tio, tia, vô, vó, primo, prima.

Quem faz questão de ficar pensando em genro ou cunhado até chegar o momento derradeiro de tais figuras serem inevitáveis? Ninguém! A ordem é curtir o período da infância o máximo possível.

Porém, não saber dessas denominações pode render confusões e constrangimentos. Sempre tem aquele pronto a falar “você não conhece a sua própria família?”. Ho, ho, ho, que pândego! Que hilário. “A praça é nossa” não sabe o que perde.

Não, mané!

Todo mundo conhece o cara que trocou alianças com sua filha e volta e meia te pede dinheiro emprestado (como esquecer?), o cara que virou gerente e agora te paga viagem para Miami, o cara que vive arranjando problemas para a irmã e a família como um todo, o cara que vive pregando na igreja ou se esbaldando na devassidão do bordel.

O que não se conhece a fundo são essas nomenclaturas familiares que, cá pra nós, não são essenciais, mas não deixam de ter sua importância, especialmente para se registrar algo, uma ocorrência, um testamento etc.

Se você vive nessa situação de fazer uma salada com esses termos hierárquicos familiares, elimine essa dúvida de uma vez por todas conferindo esse artigo.

genro

Entenda de uma vez por todas o que é genro

Registre na memória, preste atenção nas próximas frases: genro é o cidadão que um belo dia vai jogar no ouvido de sua filha uma cantada tão ruim quanto a que você mesmo costumava mandar para as mulheres que lhe despertavam interesse na juventude, inclusive sua mulher – ou a que você costuma receber ou recebeu, caso seja mulher.

Ele, por algum motivo, vai conseguir despertar a atenção desejada, convencê-la a trocar algumas carícias, trocar informações de contato, marcar encontros e também convencê-la, ou fazê-la a convencê-lo, a dizer “sim” dentro de uma igreja barroca lotada de convidados mal esperando a hora de encher o barrigão na festa.

Ele, trajado igual a um pinguim de geladeira, e ela, como uma princesa Disney sessentista ou uma rainha vitoriana.

É isso.

Genro é o marido de sua filha. É o marido de sua filha.

Repita três vezes:

  • Genro é o marido de sua filha;
  • Genro é o marido de sua filha;
  • Genro é o marido de sua filha.

Agora mais rápido:

  • Genro é o marido de sua filha;
  • Genro é o marido de sua filha;
  • Genro é o marido de sua filha.

Versão modernista:

  • Genro é o marido de sua filha;
  • Marido da sua filha;
  • Da sua filha;
  • Da sua;
  • Filha.

Quem é o marido da sua filha?

O meu cunhado.

Não!

Não!

Três vezes não!

Não é possível.

Esquece isso.

Por que sempre o cunhado?!

Ok. Ok…

Para te ajudar a não confundir o marido da sua filha, que é o seu genro, com o cunhado, vale explicar quem é o cunhado.

Explicando o cunhado

Não, não vamos explicar porque o cidadão continua a usar camisa de super-herói e não procura um emprego aos 28 anos de idade, por que se veste parecendo um mendigo e sempre escolhe a mulher errada para se envolver. Aqui não é terapia familiar.

E acresce que muitas vezes é o genro que ocupa esse papel deprimente e o cunhado vai muito bem, obrigado, mas, para facilitar a comunicação, vamos trabalhar com convenções, estereótipos clássicos.

Cunhado é aquele adjunto que você ganha nas festas de fim de ano e de aniversário ao se casar com a filha de alguém, ao menos se ela tiver irmãos.

O cunhado é o irmão de sua esposa. É o irmão de sua esposa.

Agora repita três vezes:

  • Cunhado é o irmão de sua esposa;
  • Cunhado é o irmão de sua esposa;
  • Cunhado é o irmão de sua esposa.

Agora mais rápido – e sem gaguejar:

  • Cunhado é o irmão de sua esposa;
  • Cunhado é o irmão de sua esposa;
  • Cunhado é o irmão de sua esposa.

Versão modernista:

  • Cunhado é o irmão de sua esposa;
  • É o irmão da sua esposa;
  • É o irmão;
  • Da sua esposa;
  • Da sua;
  • Esposa;
  • Irmão.

genro

Quem é irmão da sua esposa?

O meu genro.

Assim você complica…

Vamos colocar os dois casos para você diferenciar:

  • Genro é o marido de sua filha;
  • Cunhado é o irmão de sua esposa.

Presta atenção agora: quem é o marido da sua filha?

O Ernesto. Digo… o meu cunhado. Não! O meu GENRO! Genro! Genro!

Mas, aproveitando:

E a nora? Onde entra?

O lugar da nora

Na hierarquia familiar, a nora é equivalente ao cunhado. Tem o mesmo grau de parentesco que este tem com sua esposa. Ou seja: nora é o nome que se dá para a irmã da sua esposa.

Pense como se fosse a versão feminina do cunhado. É bem simples: irmãos da esposa, ou só pode ser nora, ou cunhado. Irmão, masculino, cunhado. Irmã, feminino, nora.

Agora, para passar no vestibular da família:

Quem é o marido da sua filha?

  1. Cunhado;
  2. Nora;
  3. Genro;
  4. Vô Genaro.

Quem é o irmão de sua esposa?

  1. Genro;
  2. Cunhado;
  3. Nora;
  4. Conje.

Quem é a irmã de sua esposa?

  1. Dona Dinda;
  2. Genro;
  3. Cunhado;
  4. Nora.

A origem do termo genro

A palavra deriva do latimgeneru” ou “genere” que significa “marido em relação aos pais da esposa”.

Considerações finais

Gostou do conteúdo sobre genro? Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós.

Leia mais de nosso conteúdo para mais textos relacionados ao tema e de diversas áreas do saber!

About the author

yasmin