Siglas

LGBT: entenda o significado

LGBT

Infelizmente, o Brasil é um dos países que mais matam homossexuais no mundo todo. Essa informação é uma vergonha para um país em pleno desenvolvimento como o nosso. Por conta disso a comunidade LGBT a cada ano se mobiliza para que as políticas públicas tenham como pauta, questões relacionadas a segurança e direitos civis dessa comunidade tão perseguida.

Deixar o outro viver a vida dele, parece soar meio estranho para quem infelizmente não aceita as diferentes formas de amor. No Brasil, o número de intolerantes, vem crescendo a cada ano e suas manifestações violentas também.

A comunidade LGBT é a que mais sofre com essas ondas de violência que assola o país. A cada hora morrem-se dezenas de pessoas que pertençam a essa sigla.

Conscientizar que cada indivíduo é responsável apenas pela sua própria vida e que o respeito é fundamental para que possamos viver em paz é uma tarefa árdua, porém, que está sendo executada todos os dias.

Em algumas regiões do país, o ódio se torna mais forte devido a ignorância do seu povo, que tende a ser manipulado por facções homofóbicas criminosas. Em outras regiões, algumas vitórias são conquistadas com muito esforço, vamos entender como vive a comunidade LGBT e como contribuir para acabar com o ódio que ainda reina no coração dos ignorantes.

O que é a sigla LGBT?

Em meados dos anos 2000 a sigla utilizada para representar a comunidade era GLS que significa, Gays, Lésbicas e Simpatizantes. De acordo com a Associação Brasileira LGBT ou ABGLT, essa sigla antiga excluía diferentes orientações sexuais, além de colocar os homens em destaque com o G em primeiro lugar.

Em uma conferência nacional realizada em 2008, a sigla LGBT foi aprovada no Brasil e desde então é utilizada oficialmente para representar essas orientações sexuais. O L da sigla significa lésbica, G é gay, B é bissexual e o T, transexual e travestis.

De acordo com as autoridades do assunto, o L colocado inicialmente, dá voz as mulheres que infelizmente sofrem a desigualdade de gênero mesmo sendo homossexuais.

Mesmo ganhando espaços legais dentro dos congressos, a comunidade LGBT ainda sofre as maiores perseguições por parte de uma sociedade e de religiosos conservadores.

Recentemente, aproveitando que era um período de eleições, diferentes candidatos subiram em palcos de igrejas evangélicas principalmente, para destilar o ódio a comunidade. Pregando literalmente a extinção das pessoas que tinham uma orientação sexual diferente da heterossexualidade.

LGBT

Qual é a sigla utilizada atualmente?

Há 10 anos atrás a sigla LGBT continha apenas essas 4 letras e eram suficientes para designar cada gênero que existia. Acontece que os anos foram passando e a sexualidade se transformando.

A partir dessas novas atitudes e linguagens sexuais diversas que foram surgindo, a sigla ganhou uma nova letra, o Q que significa Queers, Questionadores.

Para surpresa, essa sigla tende a crescer mais ainda, pois existem alguns membros da comunidade que reivindicam a inclusão de mais algumas letras.

Essas reivindicações vêm dividindo opiniões, pois muitos acreditam que colocar uma sigla enorme com muitas letras, acaba não sendo muito inclusiva, promovendo um efeito contrário de afastamento dos membros.

Conheça 15 significados das letras dessa sigla

Lésbicas

Este termo é utilizado para designar as mulheres que sentem atração sexual ou não, por outras mulheres.

Gays

Ao contrário das lésbicas, o termo gay atualmente é utilizado apenas para identificar os homens que sentem atração e desejo sexual por homens.

Bissexuais

O termo bissexual é utilizado para identificar indivíduos que sentem desejo sexual ou não por pessoas de ambos os sexos.

Transexual

Pessoas que se identificam com o sexo biológico diferente do seu. Por exemplo, um homem que nasceu homem, mas se identifica como uma mulher.

Transgênero

Esse termo é bem amplo e designa todos os indivíduos que possuem uma identidade e expressão de gênero completamente diferente do seu sexo biológico.

Pansexuais

Os pansexuais são aqueles indivíduos que sentem desejo sexual ou uma simples atração por qualquer identidade de gênero ou sexo.

Cisgênero

São pessoas que se identificam com o sexo que nasceram, não demonstrando nenhum interesse em modifica-lo.

Assexual

Os assexuais são aqueles indivíduos que não sentem nenhuma atração sexual e nem interesse em sexo.

Queer

Este termo é utilizado para designar as pessoas que não seguem nenhum modelo imposto sobre heterossexualidade ou desse binarismo de gênero. Essa gíria inglesa significa “pessoa estranha, excêntrica, ridícula, rara, extraordinária, etc.”

Não conformidade de gênero

Pessoas que expressam o seu gênero fora dessas normas convencionais impostas pela sociedade de masculino e feminino.

Não binário

Esse termo é utilizado para identificar pessoas que não se identificam nem como homens, nem como mulheres.

LGBT

Genderqueer

São pessoas também que não se identificam como homem, nem mulher, mas apresentam características de ambos, de um ou de nenhum.

Fluidez de gênero

As pessoas identificadas com esse nome, significa que possuem uma identidade flutuante, um dia se sente mais femininas e no outro mais masculinas.

Neutralidade de gênero

Pessoas que não possuem um gênero específico, utilizando o pronomes neutros em palavras como ele ou ela, ficaria elx.

Intersexual

Esse termo é usado para pessoas que possuem características biológicas sexuais que não se associam tradicionalmente a corpos convencionais masculinos e femininos.

O que é a Parada do Orgulho LGBTQ?

A Parada do Orgulho LGBTQ acontece em diversos países e tem como principal objetivo, a reivindicação política dos governantes sobre questões importantes como inclusão.

No Brasil, o ato é extremamente político, dando voz a diversos movimentos de partidos. Infelizmente no país, a cada 19 horas, uma pessoa LGBT é assassinada de forma cruel.

A cada ano, o número de participantes aumenta consideravelmente, para se ter uma ideia, em 2006 o evento realizado em São Paulo foi considerado o maior do mundo pelo Guinness World Records e desde então, o crescimento é notável.

Esse aumento de pessoas no país, principalmente em São Paulo, desperta o interesse de governantes que vê a economia duplicar nesses períodos, trazendo um faturamento estrondoso para a cidade.

Atualmente, diferentes regiões do país já incluíram a parada do orgulho LGBT em seu calendário de festividades.