Língua Portuguesa

Capitalismo: entenda tudo sobre essa visão política

Criticado por muitos que o veem como o principal destruidor do planeta, o capitalismo é um dos sistemas políticos e econômicos mais predominante no mundo. Esse sistema tem como principal objetivo, a obtenção de lucros e acumulação de bens e capital. Saiba mais sobre esse sistema político presente em diversos países no mundo todo.

Atualmente, o mundo vem enfrentando uma transformação significativa no que diz respeito ao acúmulo de capital e bens. As pessoas estão ficando até doentes com tanta competição para ver quem é mais rico.

O que significa o capitalismo?

O capitalismo é tido como um sistema econômico principalmente, que se estende a diversos campos como o cultural, social, político, ético e alguns outros que compõem uma boa parte do espaço geográfico existente.

Esse sistema se consolida e permite a sua continuidade, apenas quando ocorre a divisão em classes da sociedade.

Você consegue observar claramente essa divisão quando, de um lado estão os proprietários das terras e meios de produção, chamados de burguesia e de outro estão aqueles que representam os trabalhadores que vivem graças a força do seu próprio trabalho, recebendo inclusive, um salário para isso, esses são chamados de proletariado.

É possível também identificar esse tipo de postura em todo o meio agrário, pois os donos das terras, geralmente ganham os seus lucros em cima dos trabalhadores ou camponeses.

O capitalismo se tornou um sistema completamente dominante no mundo todo, graças a era da globalização.

Mesmo com esse domínio global, as suas etapas e fases não são iguais em sua totalidade, pois a produção e reprodução de algo é feito de maneira totalmente desigual.

Por isso é fácil identificar nações completamente desenvolvidas e outras ainda no estágio inicial desse processo capitalista. Saber mais sobre o surgimento desse sistema e sua história te ajuda a entender os aspectos e fases de implantação.

Como surgiu e se desenvolveu esse sistema capitalista?

O capitalismo não surgiu de repente e se expandiu de forma rápida. O seu surgimento se deu de maneira bem lenta e gradativa, tendo início lá na Idade Média, mais precisamente nos séculos XIII e se estendendo até o século XV.

Foram as pequenas cidades com viés comerciais, denominadas de burgos que deram início a esse processo de surgimento e consolidação capitalista. Esse tipo de modelo comercial era totalmente desafiador, pois a época era do feudalismo.

No feudalismo, a Europa foi completamente dividida em diversos feudos. Cada um desses feudos era comandado pelo Senhor Feudal

Com o passar dos anos, o comércio que acontecia nesses burgos ou burguesia como era chamado, expandiu-se e permitiu que o capital fosse acumulado.

Diversos fatores provocaram a queda do sistema feudal e com isso o surgimento do capitalismo foi certo.

Conheça 3 fases do capitalismo

A seguir listamos alguns tipos de capitalismos para você conhecer, acompanhe:

1 – Capitalismo denominado comercial

Na época da consolidação do capitalismo e do seu surgimento, não se conheciam as formações dos grandes centros urbanos e nem tampouco, a industrialização. Por conta disso, a economia girava em torno das riquezas geradas pelas trocas comerciais.

De acordo com o acúmulo que cada nação tinha de especiarias e matérias-primas, que eram medidas às suas riquezas. Capitalismo comercial marca o período do século XVI até meados do século XVIII.

Nesta mesma época, o modelo econômico praticado era o Mercantilismo, onde sua principal função era de fortalecer os estados chamados de nacionais, ou seja, fazer com que a aristocracia e a burguesia da época continuasse a acumular riquezas e obter lucros através da disputa dos mercados internacionais, tendo acesso assim as melhores matérias primas.

2 – Capitalismo denominado industrial

A Revolução Francesa datada de 1789 a 1799 e a Revolução Industrial de 1760 a 1820 foram o marco da transição desse capitalismo chamado comercial para o capitalismo industrial.

Esses acontecimentos serviram principalmente para manter o poder nas mãos da burguesia da época, dessa maneira, houve uma centralização da economia na principal atividade que fora desenvolvida e bem administrada por essa classe, chamada de industrialização.

O continente europeu era considerado o mais poderoso do mundo na época, pois importava as matérias primas das colônias e periferias e depois exportava seus produtos industrializados. Na época haviam grandes cidades industrializadas, porém sem nenhuma estrutura, ocasionando assim no surgimento de miseráveis em condições de moradia totalmente precárias.

Nessa época o liberalismo econômico era o que prevalecia. Adam Smith foi o precursor deste modelos e segundo ele, o Estado deveria intervir minimamente possível. Essa posição fez com que a burguesia se consolidasse ao máximo.

3 – Capitalismo denominado monopolista ou financeiro

Esse outro tipo de capitalismo denominado financeiro, aconteceu quando o capital de investimento bancário passou a ser sobre o capital industrial. Isso fez com que grandes empresas surgissem e fossem divididas em ações que eram tidas e negociadas como se fossem mercadorias.

Essas ações se tornariam mais valorizadas a medida que essas empresas aumentassem seus lucros.

Por conta disso, a busca pelo acúmulo de capital foi bem grande e jamais foi visto tamanho fenômeno na humanidade. Isso aconteceu, porque a economia já não estava mais centrada em práticas chamadas de industriais e sim nas práticas financeiras e especulativas.

Neste mesmo período as empresas Transnacionais conseguiram se expandir, instalando-se em diversos países ao redor do mundo, com destaque para aqueles subdesenvolvidos, buscando principalmente matéria prima e mão de obra barata.

Essas empresas então dominaram todo o mercado internacional, monopolizando-o de uma maneira avassaladora.

O capitalismo é bom para o Brasil?

Segundo especialistas no assunto, o capitalismo é o único modelo financeiro, onde o cidadão tem a liberdade de consumir, pois existirão vendedores que atenderão as suas necessidades sempre, assim como terão consumidores para todos os tipos de vendedores.

Alguns acreditam que ele seja terrível e que leve o ser humano a sacrifícios terríveis, pois transforma tudo em mercadoria. Ou seja, neste modelo financeiro existem apenas 3 divindades que devem ser adoradas, o Mercado, a Moeda e o Capital.

Devemos aceitar esse modelo financeiro no país, pois até o momento não existe nada melhor, mas é fundamental tomarmos cuidado para não nos tornarmos refém dele.