Língua Portuguesa

Coerência textual: Entenda o conceito e como aplicar nos textos

A coerência textual é uma peça chave para se produzir um texto bem escrito. Sem coerência, o que foi escrito fica desconexo e sem sentido. Sendo assim, a coerência representa todos os elementos textuais que ajudam a complementar um sentido de qualquer escrita, dando harmonia às palavras. Um texto coerente apresenta fácil compreensão e absorção das ideias nele apresentadas.

Para que serve a coerência?

Em sua função gramatical, a coerência é um fator importante para dar sentido lógico à um texto. É importante achar uma maneira de interligar as ideias e palavras do texto de uma forma uniforme.

Veja também – Significado de subestimar

Cada palavra tem um sentido único, é preciso saber achar a maneira mais harmoniosa de uni-las e gerar um texto bem escrito e coerente.

Em redações feitas durante a vida acadêmica e escolar é um fator bastante cobrado, juntamente com a coesão, pois a redação é um texto expositivo de ideias, que demanda bastante clareza e harmonia em sua composição.

Em um texto onde não há essa harmonização de palavras, o sentido se perde, como por exemplo na frase: “Não concordo, nem discordo. Muito pelo contrário”. Percebe que há uma contradição no uso das palavras e da ideia?

Coerência e Coesão

Coerência e Coesão, embora apresentem suas diferenças, são dois fatores importantes e pré-requisitos para um texto bem estruturado.

A coerência é o casamento das palavras de forma harmoniosa. É a não contradição das mesmas no meio de uma frase.

Por outro lado, a coesão é a capacidade de interligar e manter a harmonia das frases, fazendo as interligações por meio de conectivos, que permitem um sequenciamento lógico das frases e dos parágrafos de um texto.

Não existe, portanto, um texto coeso mas não coerente, ou vice-versa. A coerência está sempre ligada à coesão.

O que é ser uma pessoa coerente?

A coerência vem do pressuposto de manter um sentido entre as ideias, ou seja, evitando contradições e expondo-as de maneira clara e objetiva. Uma pessoa coerente é uma pessoa racional, que consegue transmitir suas ideias de maneira clara e com uma ordem lógica, sem se contradizer ou mudar o sentido de sua fala ou texto.

Quais são os tipos de coerência?

Além do mais, existem seis tipos de coerência, que ajudam ainda mais na construção do texto e facilitam a compreensão do leitor. São eles:

  • Sintática: Está relacionada à coesão e com a estrutura linguística, como termo de ordem dos elementos, seleção lexical etc. Quando utilizada, o uso de termos ambíguos e contraditórios é descartada.
  • Semântica: É o que garante a não contradição de um texto, e permite que as ideias permaneçam fazendo sentido, sem anular nenhuma. “A semântica está relacionada com as relações de sentido entre as estruturas”.
  • Temática: Todos os enunciados do texto precisam estar fazendo sentido entre si. Trechos irrelevantes precisam ser retirados, a fim de evitar a incoerência temática
  • Pragmática: Refere-se ao texto que possui uma sequência de falas, sendo elas orais ou escritas. Após uma pergunta, em um diálogo, espera-se uma resposta; e é contraditório o locutor fazer um pedido após uma ordem.
  • Estilística: Diz respeito à variedade linguística em que o texto está sendo escrito. Se for feito o uso da linguagem formal, deve-se manter até o final, sem apresentar expressões de uso coloquial.
  • Genérica: Refere-se ao uso do gênero textual escolhido. O gênero precisa estar de acordo com o conteúdo que está sendo enunciado. Entretanto, nos gêneros literários, é comum haver uma ruptura dessa característica.

A rupturas de algumas dessas características da coerência é comum em alguns textos literários, no entanto, deve-se evitar na produção de textos informativos e de cunho mais formal, como redações.

Sendo assim, a coerência é uma fator de extrema importância para dar lógica às ideias expressadas em seu texto.

Veja também:

About the author

Vitória Alice