Geral

Imigrantes: qual o conceito e o significado verdadeiro?

Imigrantes

Com tantas notícias sendo relatadas mundo afora, é hora de abordamos mais sobre os imigrantes. Desde as pessoas aqui referidas, seu conceito e as diferenças entre as ações de deslocamento entre as populações, viaje com a gente num artigo mais que atual!

É muito comum, ao falarmos em fatos históricos, ouvir palavras como imigração, migração e emigração. Saiba que esses termos têm ligação entre si. Mas, apesar de estarem no mesmo nível semântico, eles apresentam significados diferentes.

No caso desse artigo, imigrante é toda pessoa que imigra. Isso significa aquele que entra num outro país para trabalhar e residir. Assim como, do ponto de vista do país em que ele entrou, todo imigrante é visto como o estrangeiro que veio de outra nacionalidade.

Para exemplificar de modo simples, podemos afirmar que o Brasil anda recebendo muitos imigrantes com origem do Haiti, visando emprego e moradia.

Mas atente-se que essa a expressão “imigrante” não pode ser usada para se referir a demais movimentos, como as ações inter-regionais e até as migratórias internas. Em bom português, os movimentos realizados dentro da mesma fronteira política.

Quando usar imigrante ou emigrante

Para você compreender melhor e saber a hora de utilizar as palavras “imigrante” ou “emigrante”, primeiro é vital entender que a diferença entre as palavras se localiza na origem e ponto de referência.

Isso significa que cada palavra precisa ser empregada levando-se em conta o ponto de referência de quem vai utilizá-la e qual o seu objetivo.

Imigrantes

Por exemplo, se você está no Brasil, o uso da palavra “imigrante” serve para se referir a pessoas estrangeiras que entrara em território brasileiro. Assim, ele os imigrantes são aqueles que vêm de países internacionais para viver no Brasil.

Mas, se você quer se referir a um brasileiro que sai daqui para viver em outro país qualquer, utilize o termo “emigrante”. Dessa forma, todo brasileiro que está por aqui precisará usar a expressão “emigrante” quando for se referir a demais brasileiros que saíram de nosso território.

O fenômeno dos imigrantes no Brasil

Esse é um fenômeno que começou a ter significância por volta do começo do século XIX, ainda com a chegada da família real portuguesa e a consequência abertura de nossos portos. Já a partir de 1850, esse número de imigrantes cresceu com o fim do tráfico de escravos.

Isso por que a maioria dos imigrantes por aqui começou a ficar muito ligada à mão-de-obra utilizada na lavoura de café. Tudo graças à iniciativa de fazendeiros e do próprio governo.

Durante esse período, italianos, portugueses, espanhóis, japoneses e sírio-libaneses foram os principais grupos de imigrantes a chegarem por aqui.

Mas foi em 1934 que o número de imigrantes começou a diminuir crescentemente no Brasil. Isso ocorreu devido à Constituição da época, que estabelecia medidas que restringiam a chegada de mais estrangeiros.

Saiba as diferenças entre imigração e emigração

Primeiro, entenda que imigração e emigração são deslocamentos populacionais dentro de uma mesma esfera internacional.

Enquanto o termo “imigração” pode significar a entrada de grupos ou pessoas pelo ponto de vista do país que os recebe, ele só pode ser aplicado aos indivíduos que visam fixar moradia permanente em determinado país que o adotou.

Já no caso da “emigração”, nada mais é do que um êxodo de grupos ou pessoas vistas pelo ponto de vista do país que os recebe. Num nível mais sociológico, toda emigração é fruto de uma saída voluntária de seu país natal, seja por motivos econômicos, religiosos e até políticos.

Grande e atual exemplo nos dias de hoje, é número maciço de emigrantes haitianos aqui no Brasil. Tudo devido à instabilidade econômica e política gerada por um terremoto que arrasou o país.

Os imigrantes brasileiros

Claro que a marca dos imigrantes pelo nosso país é percebida claramente, em especial na economia e cultura de duas ricas regiões: Sul e Sudeste.

Tudo por que a colonização era o objetivo inicial da imigração por aqui, claro. Mas ainda havia o povoamento local e exploração por atividades rurais, dando origem à criação de colônias.

Imigrantes

Com a chegada dos imigrantes, também foram implementados novos hábitos e técnicas modernas, como o hábito de consumir mais verduras e legumes e uso da rotação de cultura. Sem contar toda a influência cultural que os imigrantes ainda trouxeram na bagagem!

Mas analisando os imigrantes em números, segundo a Polícia Federal, quase 120 mil imigrantes deram entrada em nosso país apenas no ano de 2015. E a grande maioria desses estrangeiros são imigrantes vindos do Haiti, com um número de quase 15 mil indivíduos.

A seguir, temos os bolivianos, colombianos, argentinos, chineses, portugueses, paraguaios e norte-americanos. Até o momento, não foram publicadas outras informações sobre imigrantes no Brasil.

História da imigração no Brasil

No Brasil, a imigração teve início no começo do século XVI, ao ser estabelecido um sistema de exploração e ocupação e terra. Assim, a partir de 1534, aos surgirem as capitanias hereditárias, vários núcleos sociais importantes foram criados, como Pernambuco e São Vicente.

Tanto colonizador quanto povoador, esse movimento de imigrantes ainda ajudou a formar a base nossa população, dando início a um processo de miscigenação entre negros, indígenas e portugueses.

Os imigrantes portugueses

Como grande origem de nossa colonização, os portugueses criaram um governo-geral ainda na metade do século XVI, o que atraiu demais imigrantes para a Bahia. A partir daí a migração no Brasil ficou mais intensa.

É certo que esse movimento de imigrantes portugueses para cá até foi relativamente pequeno, embora tenha crescido muito no século seguinte até atingindo números expressivos já por volta do século XVIII.

Com a descoberta das minas de diamante e ouro no Estado de Minas Gerais, o fator de imigração ficou ainda mais atraente! Pelo menos na primeira metade século XVIII, apenas em Minas Gerais, quase um milhão de imigrantes desembarcaram por aqui.

Ainda nesse século, surgiu outro movimento no Brasil: a chegada de açorianos em terras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e até da Amazônia. Como resultado, esses imigrantes acabaram fundando núcleos e centros se tornariam importantes cidades.