Expressões em inglês

O que são royalties? Tradução, significado e importância

Royalties é o plural da palavra em língua inglesa royalty. É uma palavra antiga que faz referência ao rei e a realeza. Entretanto, com o passar do tempo, o significado transformou-se.

Neste artigo, mostramos a sua importância, os significados e como a palavra foi absorvida para o português brasileiro. Traremos aqui um pouco de sua história, vários de seus usos e qual é a sua importância. Continue conosco!

A história da palavra

Royalties vem da palavra royal, cuja tradução seria real, o que é digno a um rei. Entretanto, o termo é elástico e pode se estender até a realeza como um todo e também à nobreza.

Apesar de royalties derivar do termo em inglês, essa não é a etimologia pura da palavra. A palavra vem do francês antigo, roial, que, por sua vez, vem do latim de regalis.

No inglês a palavra já teve outras grafias, como:

  • Roial;
  • Roiall.

Todas essas em desuso nos dias de hoje.

Veja aqui mais expressões em inglês.

Antigamente, a palavra royalties referia-se uma taxa que se pagava para o rei. Esta lhe era dada porque se explorava a sua terra. Afinal, o rei era o dono do território e de seus súditos. Qualquer um que fosse usar seus minerais e água precisava lhe ressarcir, assim, o pagava um royalty.

O significado atual da palavra

Hoje, royalties possui outros sentidos. Ainda diz respeito a pagar algum valor a alguém ou a alguma instituição.

Temos como exemplo o direito autoral. Para reproduzir uma música de um artista, é preciso pagar valores a ele. Esses são os chamados royalties.

Outros tipos de royalties existem, como o que deve ser pago pela extração de petróleo. No Brasil, por exemplo, uma empresa deve pagar ao governo royalties por explorar seus recursos naturais. Funciona como uma certa indenização por conta da destruição e exploração provocadas.

Royalties na música, no cinema e na literatura

Royalties não são o pagamento de direitos autorais. Por vezes causa-se essa confusão. É uma taxa de utilização para a gravadora ou produtora.

Os direitos autorais são os direitos dos autores e atestam que sua obra não pode ser copiada por alguém, por exemplo.

Os royalties são taxas para somente a utilização de algo, como para músicas que são tocadas em aplicativos. Até mesmo para se tocar um MP3 é preciso que se pague os royalties.

Entretanto, por conta da dificuldade em um artista saber se suas músicas estão sendo utilizadas, normalmente, os royalties vão direto para o ECAD, que fica imbuído da responsabilidade de repassar os valores.

O ECAD é a reunião de 7 instituições que se comprometem a recolher e distribuir os valores dos royalties e direitos autorais.

Um outro exemplo são vídeos disponibilizados no YouTube. Esses só podem ser tocados com os direitos do autor devidamente respeitados e com o pagamento de taxas. Por isso que o YouTube não deixa que filmes pirateados estejam na plataforma.

Se alguém coloca um filme ou música no YouTube, deve se ter autorização do autor, bem como pagar os devidos royalties. Muitas vezes, um artista pode depender desses valores para conseguir sobreviver e pagar suas contas. Por isso, os royalties são fundamentais para quem está nesse ramo.

No caso de música e algumas obras literárias, após 70 anos não se precisa mais pagar royalties, pois nesses dois casos tornam-se de domínio público, assim, qualquer pessoa pode utilizar sem ter de pagar qualquer taxa,ou até mesmo ter de avisar o autor.

Royalties e franquias

Os royalties também são pagos quando se trata de abrir uma franquia. Esse valor não é obrigatório, mas muitas empresas o cobram.

São pagos periodicamente para que o proprietário de uma franquia possa usar o modelo de negócio, a tecnologia e a organização de uma determinada máquina.

Se pegarmos como exemplo as redes de fast-food, podemos observar que uma loja da mesma marca possui um padrão que abarca todas suas outras lojas.

Assim, mesmo que uma loja tenha um proprietário, ele deverá pagar taxas que correspondem a licença de uso de marca. E quem define o valor é a franqueadora, que deve deixar claro para o dono da franquia de quanto em quanto tempo ele terá de pagar os royalties.

Os valores podem ser fixos ou variarem de acordo com o lucro da franquia.

Entretanto, apesar de haver uma lei nacional que regulamente isso, ainda podem existir leis locais, pois os royalties também podem interferir em questões de impostos. Por isso, caso vá abrir uma franquia, se informe corretamente com um bom advogado para que depois não se surpreenda com a taxa.

Royalties e a exploração da natureza

Também existem taxas que são pagas ao governo federal do Brasil.

Assim, quando a Petrobrás explora petróleo, ela deve pagar os devidos royalties, pois assim já paga pelos danos que causa ao meio ambiente.

Somente com o pagamento dessas taxas que é possível explorar o território. Isso acontece também nos casos de mineração.

Com esses valores nas mãos do governo, ele pode realizar reformas que ajudarão na preservação do meio ambiente e assim não se sentirá o reflexo da exploração que as empresas realizam.

Esses valores pagos pelas empresas são distribuídos entre os ministérios para que, assim, se tornem investimentos para o benefício de toda a população.

Considerações finais

O pagamento das taxas é importante para garantir que um artista tenha seu trabalho reconhecido. É um mecanismo importante em um momento em que há muita pirataria, principalmente com o uso da internet.

Os royalties também asseguram que uma franquia possa garantir sempre a mesma qualidade de um produto de uma outra loja. Assim, se você vai a uma loja de fast-food, tem a garantia de que comerá o lanche como se espera, pois tudo que está ali foi fabricado com a mesma tecnologia.

Cobrar royalties não é uma coisa ruim. Pode trazer muitos benefícios. Até mesmo com a exploração da natureza, o pagamento dessas taxas pode ser revertido em benefícios para toda a população.