Medicina Ciência

O que é quarentena? Definição, origem e exemplos

A quarentena consiste em um conjunto de dias (não necessariamente 40, como o nome sugere) em que indivíduos sadios, sendo eles humanos ou não, são reclusos, e evita-se o contato entre eles. É um método aplicado em situações de epidemia e pandemia de um vírus, a fim de evitar a proliferação do mesmo.

A quarentena, portanto, é a fase em que os indivíduos são separados, em pró de sua saúde. Trata-se de uma medida de saúde pública, mas mesmo assim é bem criticada, levando em consideração os danos que uma reclusão intensa pode causar à saúde mental de um indivíduo, ainda mais do ser humano que é um ser que necessita de comunicação e contato.

Quarentena e Isolamento

Embora pareçam sinônimos, estar em um quadro de quarentena é diferente de estar em um de isolamento. A quarentena isola os indivíduos sadios, que não apresentaram sintomas da doença, e sua finalidade é impedir e diminuir os índices de contágio.

Veja também – Significado de candidíase

Já em casos de isolamento, o indivíduo é isolado de seu convívio habitual quando já apresenta os sintomas, e não pode manter contato com terceiros, para não proliferar o vírus.

Contudo, ambos os conceitos são precauções que devem ser tomadas em quadros muitos sérios de multiplicação de vírus.

Quando surgiu a quarentena?

Não existem relatos históricos exatos que datam a primeira ação de quarentena. No entanto, no século 14, com a proliferação da peste negra, na Europa, medidas semelhantes foram tomadas. Em Veneza, por exemplo, navios vindos de áreas contaminadas ancoravam na costa, mas as pessoas eram proibidas de desembarcar antes de 40 dias. Os quarenta dias eram considerados a quantidade de tempo suficiente para uma pessoa manifestar sintomas da doença, caso estivesse contaminada.

Casos recentes de quarentena

Além disso, já no século 21, nos anos de 2002 e 2003, com o surto da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), Pequim impôs uma quarentena a quatro mil pessoas que tiveram contato próximo com pessoas suspeitas de terem a doença. Os hospitais também entraram na medida, e impediam a entrada e saída de visitantes.

A SARS foi controlada em 2003, e cerca de 800 pessoas morreram vítimas do vírus.

No final de 2019, também na China, com o aparecimento do Covid-19, que foi responsável por mais de 3 mil mortes , o país entrou em quarentena, a fim de diminuir os casos e amenizar o pânico.

O Covid-19 é um vírus de fácil transmissão, que é responsável por desencadear doenças respiratórias. Pessoas com doenças crônicas e com idade mais elevada são as principais vítimas.

O vírus ultrapassou as barreiras da China e infectou o restante do mundo, obrigando vários países a adequarem este método de reclusão, como a Itália, que teve um grande avanço no número de infectados pelo novo coronavírus.

No Brasil, são mais de 500 casos confirmados, e o país também alegou estado de crise e se adequou à quarentena.

Como funciona a quarentena

Por ser uma quadro de reclusão, em estados de quarentena evita-se o máximo de contato com outros indivíduos, sendo eles saudáveis ou não.

O indicado é permanecer em casa, evitar aglomerações e sair somente se for extremamente necessário. O Estado acredita que medidas como essa sejam preventivas em casos alarmantes de vírus que são facilmente transmissíveis pelo ar.

Críticas à quarentena

Há quem acredite que o método de quarentena não é completamente vantajoso e que, depois de certos períodos, apresenta alguns efeitos colaterais negativos. O ser humano necessita de contato com outros, entrar em estado de reclusão total pode ajudar no desenvolvimento de doenças psicológicas, como a depressão.

Muitos estão habituados à rotina frenética, onde não há muito tempo de pausa. Uma quarentena modifica a vida dessas pessoas, e causa certo desconforto.

Não é cientificamente comprovada a eficácia da quarentena, no entanto é uma medida de saúde pública obrigatória que, querendo ou não, visa a diminuição da proliferação de vírus muito danosos.

Artigos relacionados:

About the author

Vitória Alice