Língua Portuguesa

O que é uma chacina? Características e definição

O termo chacina tem sua origem etimológica do latim tipo como “vulgar” siccina, que quer dizer “carne seca”. Na Língua Portuguesa, a palavra significa assassinato de várias pessoas ao mesmo tempo, realizado por um indivíduo ou por vários.

A principal característica da chacina é que as vítimas estão desamparadas e não podem fazer nada a respeito. Esse tipo de ocorrência tende a ter sempre mais de uma vítima, sendo muitas às vezes.

O que diferencia tal crime dos outros é que, nessas ações, as vítimas são atacadas de maneira inesperada. Portanto, há uma acentuada desigualdade de condições entre atacantes e atacados.

Veja também – Significado de prosperidade

Quem realiza o massacre pode ser um único sujeito agindo por conta própria. No entanto, também é comum que nesses atos, existam vários envolvidos movidos por acordo prévio ou fazendo parte de uma organização maior.

Características gerais da chacina

Uma característica importante da chacina é que ela envolve muita violência e atitudes bastante cruéis. Geralmente é realizada através do uso de armas de maior ou menor porte, que permitem que as vítimas sejam mortas rápida e imediatamente.

Comumente, as pessoas que são o alvo do assassinato em massa morrem instantaneamente. Enquanto outros alertados pelo que acontece costumam sair ilesos ou com pequenos ferimentos.

Às vezes, esse ato de massacre é também, vulgarmente, chamado de “carnificina”.

Motivos apontados para a execução de uma chacina

Ao longo da história da humanidade, muitas chacinas ocorreram com inúmeras vítimas. O maior exemplo que temos em nosso país são os crimes que ocorrem dentro de tantas favelas.

Da mesma forma, os massacres familiares, quando um membro da família ataca os outros, é um caso comum. O celular, nesses casos, pode ser instrumento de ciúme relativo a patologias psicológicas intensamente complexas.

chacina

A relação do bullying e da chacina

Deve-se notar que este extermínio de pessoas existe desde que o homem é homem. Ao longo da história, os seres humanos levaram, de um lado e do outro, a chacinas.

Existem diversos fatores que levam alguém ou um grupo a cometer uma chacina. Contudo, o bullying e a violência familiar são os gatilhos mais comuns que desencadeiam o ato.

Nas últimas décadas, o mundo tem sido espectador de chacinas terríveis acionadas por repetidas práticas de tortura física e psicológica causadas por jovens, em geral, nas escolas.

Especialmente nos Estados Unidos, um país que, sem dúvida, leva a sério este assunto, foram reiterados e fortemente promovidos os massacres realizados por estudantes de escolas e universidades.

Estes, sob a pressão de não pertencer ou permanecer em um grupo, decidiram matar indiscriminadamente colegas e professores.

Um dos casos mais infames nesse aspecto foi o  da Escola de Columbine, no estado do Colorado, nos EUA.

Precisamente, dois estudantes da instituição, fartos das brincadeiras e de serem ridicularizados por seus colegas, decidiram construir um arsenal de armas e assassinar qualquer indivíduo que aparecesse em sua frente na escola.

Por causa disso, o bullying é agora muito difundido em todos os continentes. Felizmente tem-se falado mais do problema, o que permite que pais e educadores fiquem mais atentos para detectar casos e tratá-los.

No entanto, por ser um problema tão complexo e que implica em muitos fatores, é difícil chegar a uma solução.

A relação das más relações familiares e da chacina

Outro contexto em que a chacina é comum está dentro de casa. Muitas vezes um cônjuge, por conta de traição ou por receber um mau trato constante da família do companheiro (a), decide exterminar a todos.

Ele faz isso de forma inoportuna e conjuntamente, isto é, por exemplo, um pai que mata todos os seus filhos e sua esposa.

Infelizmente, em todo o mundo e em qualquer classe social, encontramos casos como o que acabamos de descrever. E, mais ainda, essa agressividade familiar ou doméstica vem aumentando com o tempo, assim como o nível de violência.

As consequências são terríveis! Crianças que permanecem ao mesmo tempo sem seus pais, porque a mãe é assassinada e o pai que a matou é aprisionado, desintegrando absolutamente a família.

chacina

A relação do ciúme e da chacina

A violência dos homens contra as mulheres tem crescido significativamente. A cena de conflito geralmente se desenvolve no lar.

É onde, em um surto de loucura violenta, o assassino mata seus filhos e outros parentes que estiverem por perto. Isso é como um símbolo claro de vingança.

O motivo que desencadeia a tragédia da chacina, nesses casos, é ciúme. Ou porque o relacionamento que terminou, ou porque a pessoa fantasia que sua parceira tem outro.

Homens doentes de ciúmes se deparam com e acima de tudo uma ameaça contra a sua estabilidade conjugal. É então que eles tomam a decisão drástica de matar sua parceira e aqueles que se intrometem no meio, incluindo seus descendentes.

Claro, tudo o que mencionamos fala de uma patologia psíquica grave de base, que provavelmente não foi tratada. Isso é o que leva a um ato extremamente violento, como matar mais de uma pessoa.

Enquanto as leis brasileiras não punirem severamente esses crimes, mesmo com os governos dedicando recursos para promover políticas contra a violência doméstica, as chacinas continuarão a acontecer.

Esta é uma realidade pelo qual ainda há muito a ser feito para acabar. E não há alguém em específico para culpar. Muitas vezes a justiça é quem negligencia as denúncias de violência familiar. Estas, mais tarde, podem terminar em uma chacina chocante.

As chacinas escolares

Como citamos acima, as chacinas também estão presentes nas escolas, especialmente nos últimos anos. As razões para que isso ocorra são geralmente problemas entre colegas, discriminação e intimidação.

Nestes casos, os autores quase sempre encontram as armas e recursos apropriados em suas próprias casas. Em geral, pertencem a um adulto, que no caso, é um dos pais ou parente próximo.

Existem vários casos registrados no decorrer dos anos, especialmente nos Estados Unidos. No caso da América Latina, a primeira chacina registrada ocorreu na cidade de Carmen de Patagones, na Argentina.

O criminoso era um estudante de quinze anos do Instituto número 202, ao sudoeste da Província de Buenos Aires. O jovem, durante a aula, saiu atirando. Matou três de seus colegas, deixando mais cinco feridos.

Como nesse caso, muitos outros foram registrados em várias escolas ao redor do mundo. A chacina, muitas vezes, é realizada por causa de problemas pessoais que são combinados com problemas da própria escola.

About the author

yasmin