Religião

Budismo é uma filosofia de vida que nasceu na Índia por volta do século VI a.C.

Budismo

Foram os primeiros imigrantes japoneses em meados do século XX que trouxeram o Budismo para o Brasil. Os objetivos principais dessa filosofia era de atender as principais necessidades dos japoneses que viviam aqui. Mas, o que aconteceu foi um verdadeiro fascínio dos brasileiros por esses ensinamentos de Buda. Por isso, a estimativa é que exista cerca de 200.000 pessoas adeptas dessa filosofia. Saiba mais a seguir sobre os tipos e doutrinas que existem e como elas chegaram ao Brasil.

O Ocidente possui um verdadeiro fascínio sobre a cultura e filosofia Oriental. Um exemplo disso é a quantidade de templos budistas espalhados em todo o território nacional. Ao todo estima-se que exista 240 templos. As escolas chegam a 103 no total. Além disso, existe um número muito grande de grupos que realizam reuniões em casas de praticantes, templos e cultos diversos.

Entenda o que é o Budismo

Graças aos ensinamentos deixados pelo Buda “Sakyamuni” que surgiu a religião ou filosofia como alguns se referem, chamada Budismo.

Basicamente, a palavra Buda possui um significado muito forte para os seus adeptos. Ela se refere a àquele que despertou do sono dos ignorantes e se iluminou. Já “Sakyamuni” significa o sábio pertencente ao clã dos Sakya.

Nascido na Índia, mais precisamente em uma região que hoje faz parte do Nepal, recebeu o nome de batismo de Siddhartha Gautama. Este príncipe viveu entre os anos 483 e 563 a.C. Seu pai o educou principalmente para ser um guerreiro, foi cercado de prazeres e luxos diversos.

Sua vida até os 29 anos se resumiu a solidão do seu palácio, onde ficou totalmente isolado sem conhecer o que seria a velhice, doença e morte. Acontecimentos esses tão comuns na vida de qualquer ser humano.

Sua vida se transformou por completo, a partir do momento que saiu do palácio e teve os primeiros contatos com o sofrimento humano e a miséria. Foi a partir disso que se isolou completamente com o intuito de colocar fim nesse terror que havia visto pela primeira vez.

Para ele era incabível a ideia de ter tanta fartura e prosperidade, enquanto pessoas passavam fome na rua. Esse contato mexeu tanto com ele, que abandonou a vida mundana e se tornou discípulo de diferentes ascetas. Com 35 anos, vivenciou a sua primeira natureza búdica, compreendendo de maneira intensa, toda a causa do sofrimento e quais meios para extingui-lo.

Depois da sua iluminação Siddhartha Gautama passou a ser chamado de Buda Sakyamuni e transmitiu os seus ensinamentos até os seus 80 anos de idade, período em que morreu.

Basicamente a sua doutrina está pautada nas Quatro Nobres Verdades e no Caminhos de Oito Passos. O principal objetivo da doutrina e de suas práticas é aliviar o sofrimento, constatado facilmente na Primeira Nobre verdade.

Já na Quarta Nobre verdade, Buda afirma que existe um caminho que pode ser seguido para a superação desse sofrimento. Basicamente, seria evitar qualquer ação que não seja virtuosae com isso dominar a própria mente.

O Budismo então, saiu da Índia e se expandiu pela Ásia, aliás, ele está presente no mundo todo graças a sua facilidade de adaptação as diferentes culturas. No Japão e na China o seu estabelecimento foi feito sem grandes resistências.

Apesar de ser muito conhecido aqui no Ocidente por conta de sua tradição tibetana, ele só chegou no Tibete no século VI. Seu florescer aconteceu de maneira singular, quando a China invadiu o Tibete.

Estima-se que cerca de 376 milhões de pessoas no mundo todo são budistas. Na França por exemplo, é a terceira religião mais praticada, ficando atrás apenas de Islamismo e Cristianismo. No continente asiático o número de adeptos chega à marca de 98%.

Mas, aqui no Ocidente não ficamos para trás, as conversões de pessoas para essa religião vêm crescendo consideravelmente. Só no Brasil já existe uma população que beira os 250.000 habitantes budistas.

Budismo

Conheça as quatro nobres verdades do Budismo

Buda quando atingiu esse estado de iluminação, conseguiu enxergar todos os fenômenos que aconteciam no Universo e como eles de fato funcionavam. Seu desejo de transmitir os seus conhecimentos era bem grande, acontece que a sua preocupação era de que as pessoas não entendessem de fato o que ele estava querendo transmitir.

Foi a partir daí que surgiu as suas Quatro Nobres Verdades. O primeiro período desses ensinamentos, recebe o nome de “Primeiro Giro da Roda do Darma”. Acompanhe a seguir de maneira resumida, cada uma dessas Nobres Verdades do Budismo.

Primeira Nobre Verdade

Essa é a primeira verdade e se refere ao sofrimento. É o momento em que o ser humano se dá conta em algum momento da vida que é impossível ter a conquista da satisfação plena na sua vida. Nos sutras do Budismo, o sofrimento pode ser descrito de diferentes maneiras.

Segunda Nobre Verdade

Nessa segunda verdade Buda se refere a origem desse sofrimento. Geralmente encontrada na ira, avareza e estupidez. Os seres humanos, por terem o dom de raciocínio consegue se apegar ao mundo do egoísmo e da ilusão. O sofrimento acontece por conta desses apegos e convicções.

Terceira Nobre Verdade

Essa verdade é a cessação do sofrimento, conhecida também como Nirvana. Esse sentimento acontece quando o ser humano atinge um estado de iluminação, além dos sentimentos mundanos como a raiva, cobiça, sofrimentos, ignorância e dualidades. É a evolução além da nossa matéria física. É ao mesmo tempo consciência e não consciência, desapego da carne.

Quarta Nobre Verdade

Nessa nobre verdade nos é mostrado o caminho para que esse sofrimento seja cessado de vez. Ou seja, o Budismo nos mostra como podemos proceder para superarmos de maneira positiva todos os sofrimentos e dificuldades da vida. É o melhor caminho para se atingir o Nirvana.

Como seguir o Caminhos de Oito Passos ou Caminho Óctuplo do Budismo?

O Budismo nos dá ferramentas para que possamos extinguir de vez, o sofrimento das nossas vidas. Veja a seguir oito atitudes que você pode seguir e implantar no seu cotidiano e com isso, evitar o sofrimento.

  • Ter uma compreensão mais correta;
  • Praticar atos intencionais de maneira correta;
  • Falar de maneira apropriada;
  • Praticar apenas ações adequadas para cada momento;
  • Levar um estilo de vida correto;
  • Manter apropriadamente o esforço adequado;
  • Ter concentração de maneira correta;
  • Praticar uma meditação mais apropriada para a cada ocasião.

Com essas explicações é possível entender que todos os ensinamentos do Budismo são na verdade uma libertação completa do sofrimento. E essa libertação é feita através de meditação e práticas adequadas ao seu dia a dia, afinal o principal objetivo disso tudo é você se tornar mais iluminado espiritualmente.