Língua Portuguesa

Interdisciplinaridade: o que quer dizer

Interdisciplinaridade é quando se utiliza de duas ou mais disciplinas para tratar de um caso. No âmbito escolar, ela se trata de integrar diversas áreas do conhecimento em uma matéria ou projeto para trabalhar várias disciplinas ao mesmo tempo.

No entanto, não é só no ensino médio ou fundamental que ela se aplica. A interdisciplinaridade também tem sua faceta nas ciências estudadas em universidades, onde até mesmo muitos dos cursos se tratam de junções de duas áreas do conhecimento diferentes. Ela também se aplica na criação de novos métodos, tecnologias, e etc.

Se quiser o conceito e definição de interdisciplinaridade e um pouco mais de sua história e a razão dela ser tão importante, continue lendo esse texto.

O que é interdisciplinaridade?

Diferente da nossa forma de educação tradicional, a interdisciplinaridade é uma forma de ensino, pesquisa e aprendizado onde as disciplinas se integram entre si. Ou seja, matérias que são comuns entre as disciplinas, que podem ser tratadas do ponto de vista de duas ciências, ou aquelas que são formadas justamente para promover trabalhos entre mais de uma área do conhecimento são chamadas de interdisciplinares.

As matérias escolares mais comumente conectadas são:

  • Química e biologia
  • geografia e história
  • Artes e língua portuguesa
  • Matemática e física
  • Filosofia e sociologia

O conceito de interdisciplinaridade trata-se justamente do que é comum entre duas disciplinas. Ela atua como forma de contextualizar as ciências entre si e mostrar que o mundo onde elas atuam é o mesmo, facilitando o entendimento e, por ela exigir um esforço do aluno para a construção desse conhecimento, mostra como esse conhecimento pode ser colocado em prática.

Nas escolas, a interdisciplinaridade está caminhando em passos lentos, mas nas universidades ela já é uma realidade profunda uma vez que as próprias disciplinas e cursos oferecidos já são muitas vezes misturas de ciências, formando novas especialidades de conhecimento.

O que causou a separação das disciplinas?

A interdisciplinaridade começou de forma espontânea a mais de 500 anos atrás, no século XV. Naquela época, a igreja tinha total domínio sobre a sociedade, todas as atividades que se praticavam eram dirigidas sob a  aprovação dessa força. Até então só existia uma forma de ciência que estudava generalizadamente todos os tipos de conhecimentos que se tinham até então.

Isso porque não era interessante para o clero que esses conhecimentos fossem aprofundados, principalmente quando se trata de anatomia humana. Dissecar corpos era inadmissível e qualquer pesquisa que fosse realizada dessa forma seria combatida de censurada.

No entanto, com a queda do poder da igreja e valorização do conhecimento vários cientistas passaram a produzir conhecimento de forma muito mais acelerada, resultando em grandes descobertas que causaram um impacto enorme na sociedade além de mudar o rumo da própria humanidade.

Com esse grande avanço, a ciência que antes era uma só precisou de dividir em várias disciplinas para que os estudiosos pudessem se dedicar a uma área específica. Isso causou uma otimização enorme nessas pesquisas e mais tarde foi necessário criar mais subdivisões dentro de cada área e assim por diante. Isso tudo resultou nas diferentes disciplinas que temos hoje e na tendência de estudá-las separadamente.

Como elas voltaram a ser estudadas juntas?

No entanto, esse costume que foi muito importante para o desenvolvimento da humanidade ganhou princípios não tão favoráveis. Assim como as ciências não podem ser estudadas todas de uma vez como se fossem uma só, também não podem viver isoladas, sem o apoio de outras. Isso também se aplica na formação de novas áreas de estudo formadas pela junção de duas disciplinas, formando ciências como bioengenharia, psicologia administrativa, e outras que hoje em dia são essenciais para a sociedade.

Esse processo de junção das ciências, ou seja, interdisciplinaridade, foi introduzido no primeiro seminário Internacional sobre pluridisciplinaridade e interdisciplinaridade. Esse evento, também conhecido como seminário de Nice por ter sido realizado na cidade francesa, teve como objetivo iniciar esse processo de integração das disciplinas no meio científico e educacional.

A interdisciplinaridade ainda é um conceito muito recente para as instituições, apesar de ser reconhecida como ideal. Isso porque o evento citado acima aconteceu em 1970, por tanto esse conceito e os estudos relacionados continuam sendo pouco aplicados ao ensino médio e fundamental, onde os professores não tem tanto apoio para aplicar essa prática, apesar de já existirem leis que incentivam.

Por que a interdisciplinaridade é vantajosa?

Ela tem o objetivo é mostrar para os alunos que uma situação, um problema, fenômeno ou fato histórico é capaz de ser abordado através de várias disciplinas. Elas podem tanto contextualiza-los, como explicar uma característica deles pertinente de sua abordagem. Isso tudo tem a intenção de tornar o aprendizado mais completo.

através de diretrizes que são programadas, os alunos são propostos a estudar uma matéria que se cruza entre mais de uma área de conhecimento. Assim, ele vai estudar ambas e construir uma conclusão de como as duas disciplinas afetam uma situação. Isso trabalharia não só os assuntos em questão como também vai estimular no aluno um senso crítico-reflexivo que irá prepará-lo para questões mais difíceis.

É importante ressaltar que todo esse processo é monitorado e dirigido por um professor, que deverá fazer as orientações e estimulações necessárias para o sucesso do processo.

Interdisciplinaridade e seus reflexos no dia a dia

Dessa forma, a interdisciplinaridade pode ser o grande fator para formação de profissionais capazes de resolver problemas com base em diversas áreas do conhecimento, dando diagnósticos mais precisos, além de conhecer as melhores soluções para cada caso. É inegável que mais cedo os meus tarde ela deva ser amplamente aplicada na educação do brasileira, tanto em escolas públicas quanto particulares.

Podemos não nos dar conta, mas a prática interdisciplinar mudou muito nossa vida. Existem médicos com noções de psicologia que podem dar diagnósticos mais precisos, engenheiros criando tecnologias para curar doenças (o próprio marca-passo é um exemplo disso), profissionais de tecnologia da informação elaborando aplicativos que ajudam pessoas portadoras de deficiência, entre outras coisas.

O fato é que a integração entre as ciências é uma das grandes responsáveis pelo desenvolvimento da humanidade, tornando possível desde a otimização de atividades e facilitação do nosso cotidiano até o salvamento de vidas.