Animais

Forrageamento é a busca e exploração por recursos alimentares

Você já ouviu falar em forrageamento? Confira abaixo do que se trata!

O que é forrageamento?

Os animais devem comer outros organismos para obter nutrientes. As variadas maneiras pelas quais eles fazem isso, combinadas com o fato de que os outros organismos geralmente resistem a esse processo, consiste em um processo de forrageamento complexo.

O processo do forrageamento inclui opções alimentares e adaptações alimentares específicas. Afinal, alguns nutrientes são essenciais para a vida e outros podem ser difíceis de digerir. As plantas e animais em que esses nutrientes residem são geralmente bem defendidos ou difíceis de encontrar e capturar.

Por esse motivo, a forrageamento varia desde o pastoreio até a caça cooperativa de grandes presas e a absorção de sangue de outros animais. Parasitismo, por exemplo, é uma forma especializada de forrageamento. Nessa forma estratégica, o predador vive dentro de seu hospedeiro.

Os parasitas geralmente manipulam o comportamento de seus hospedeiros. Isto é, a fim de facilitar a transmissão para o próximo hospedeiro. A teoria do forrageamento ótimo ajuda os estudiosos a entenderem como os animais forrageadores tomam decisões sobre o que comer e onde comer.

Comparação com o comportamento humano

De acordo com estudos, o forrageamento é um comportamento desenvolvido por animais que pode ser comparado à maneira mais rápida dos humanos encontrarem objetos perdidos.

Ou seja, os animais que procuram alimento se deslocam rapidamente para o primeiro local. Em seguida, procuram nesse local antes de passar rapidamente para outra área e repetir o processo.

Esse processo de busca estratégica é considerado instintivo. Isso fica evidente quando os seres humanos procuram chaves perdidas, por exemplo. As pessoas procuram cuidadosamente em um local. Na sequência, se deslocam rapidamente para outro, onde esperam encontrar a chave perdida.

Esse é um paralelo que pode ser feito entre o comportamento humano e a busca de animais por alimentos. Para os biólogos que estudam forrageamento, essa é uma tática eficaz. Afinal de contas, a evolução deve encontrar a melhor estratégia, uma vez que esta compensa na sobrevivência.

O que é uma alimentação adequada?

Em suma, o comportamento animal de forrageamento deve cumprir dois objetivos. O primeiro é ganhar energia suficiente para apoiar o crescimento, desenvolvimento e reprodução. O segundo é obter os nutrientes certos.

Os alimentos ricos em energia óbvios são carboidratos e gorduras. A proteína também pode ser usada como fonte de energia e tem o benefício adicional de ser composta por aminoácidos contendo nitrogênio.

Assim, a maior parte da dieta de animais consiste em carboidratos, gorduras e proteínas. Além disso, para o crescimento e desenvolvimento, a dieta de um animal deve ser muito mais ampla do que apenas fontes ricas em energia.

Isto é, macro e micronutrientes essenciais também são direcionados ao forrageamento. Para animais com dietas ricas em carboidratos ou gorduras – incluindo animais que comem folhagem, frutas e sementes- podem ser necessárias estratégias especiais para obter nitrogênio alimentar suficiente.

Fontes de minerais como sódio, potássio e fósforo também são importantes. Para animais com dietas ricas em proteínas – carnívoros e animais que comem carniça  (carne em decomposição) – nutrientes como a vitamina A pode estar em falta.

Estratégias comportamentais desempenham papéis importantes para os animais, pois eles buscam satisfazer suas necessidades alimentares. Essa é a maior importância do forrageamento no mundo animal.

Forrageamento

Importância do forrageamento

A ecologia comportamental lida com os mecanismos evolutivos para o comportamento animal devido à pressão do sistema ecológico. Ou seja, ela investiga como o comportamento de um organismo está relacionado ao ecossistema.

No passado, os ecologistas davam pouca importância para estudar o comportamento do organismo. Contudo, mais tarde, os estudos sobre sobrevivência e reprodução tornaram os estudos comportamentais mais importantes para a ecologia.

Afinal, um organismo realiza muitas coisas, como busca de alimentos, mecanismos de defesa, localização de parceiros, etc. Todos esses fatores são decisivos para o seu crescimento e sobrevivência. Por isso, o habitat e os alimentos dos quais o organismo depende são fatores críticos para estudar o comportamento do organismo.

A maioria das pesquisas sobre ecologia comportamental analisa os problemas dos organismos. Como, por exemplo, obter alimento para a sobrevivência, evitando ser devorado no processo. É aí que entra o forrageamento. Ele define a busca de alimentos e a exploração dos recursos alimentares pelo organismo.

Forrageamento ótimo

A teoria de forrageamento ótimo é um ramo da ecologia comportamental que lida com o comportamento de forrageamento dos organismos em relação ao ambiente em que o organismo vive.

O forrageamento ótimo é um campo em que os biólogos usam a teoria da otimização para fazer previsões quantitativas sobre o comportamento alimentar e que podem ser testadas por observação e experimento.

A suposição da teoria de forrageamento ótimo é que os indivíduos são maximizadores de energia ou minimizadores de tempo. Ou seja, os maximizadores de energia tentam encontrar mais energia do ecossistema. Enquanto isso, os minimizadores de tempo tentam obter energia em menos tempo.

Como a energia é um fator limitante, essa abordagem é útil para estudar o comportamento do organismo no ecossistema. A teoria do forrageamento ótimo foi proposta pela primeira vez por Robert MacArthur, JM Emlen e Eric Pianka em 1966.

Compreender as regras que moldam o comportamento de forrageamento dos indivíduos no ecossistema tem sido um foco central da ecologia comportamental nas últimas décadas.

Fatores que afetam o forrageamento

De fato, a energia gasta na espera e na busca da presa depende do tamanho da área de forrageamento. Por exemplo, aumentar o tamanho da área de forrageamento diminui o tempo e a energia gastos na espera de um peixe aparecer. Afinal, existe a chance de escolher mais peixes para predar.

Contudo, aumentar o tamanho da área de forrageamento também pode aumentar o tempo e a energia média gasta na captura da presa. Isso porque, em.alguns casos, será preciso ir mais longe para capturar a presa.

A área para o forrageamento determina a abundância de presas naquele ecossistema. Para alguns animais, isso significa que aumentar o tamanho da área de forrageamento diminui o tempo de espera. Por isso, embora exista variáveis, o tempo tende a ser proporcional com a abundância no local.

Outros Significados:

About the author

yasmin