Geral

Hipster: o que significa? Por que falam tanto sobre isso?

Você deve conhecer um Hipster. Não, não no sentido de que é algo essencial na vida de qualquer pessoa sensata, deve conhecer por ser uma figura que se tornou comum encontrar em grupos sociais, na escola, no trabalho, na vizinhança. E acredite: a ideia de que estão se popularizando e impondo tendência, se forem bons Hipsters, é detestável, um pesadelo, um paradoxo desagradável e talvez insolúvel.

E se se trata de um tipo cada vez mais popular, presente, deve está se perguntando, que tipos de sujeitos são esses que não faço ideia? Quem são, o que há de diferentes neles? Quais são as suas principais características?

São essas dúvidas relacionadas a persona do Hipster de que iremos tratar neste post do Definição.Net.

É bem possível que se identifique muito com o perfil e até que se descubra um. O que não é de estranhar já que o tipo existe desde que o mundo é mundo, ocorre que no começo dos anos 2000 passaram a ser classificados dessa forma, ganharam a terminologia fresquinha que veio direto da terra da Rainha.

Para se inteirar sobre o que é Hipster, continue na leitura.

Leia os tópicos abaixo.

Confira!

O que é Hipster? De onde surgiu? Como se alimenta? Como procria? Hoje, no… esquece.

O Hipster não tem absolutamente nada de diferente. É mais um panaca como eu e você. E isso é uma ideia detestável, pavorosa, horrível para um Hipster e seu esforço é justamente reverter esse quadro, demonstrar o contrário, de que não, não é igual a maioria, de que tem substância própria, personalidade, originalidade, que não se curva as convenções tradicionais, que não veio nessa vida para ser gado e simplesmente seguir a boiada.

Ok, vamos tentar ser um pouco mais claro, ilustrativo, utilizando um exemplo. É provável que sua mente vai clarear e lembrar de alguém, vai pensar: “sei de alguém que faz muito isso” ou “é muito eu”.

Vamos lá:

Está uma galera cantarolando uma música chiclete de momento, a mais tocada, famosa etc, e percebe um tipo destoante dos demais, que não se envolve, não participa da cantoria, parece bem reservado. Questionado, responde que não curte o gênero, a música, a cantora e prefere uma banda irlandesa que se veste de babuínos e toca com instrumentos de bambus reciclados na qual ninguém do seu grupo jamais ouviu falar.

Outro exemplo:

Está todo mundo comentando sobre a última aventura dos Vingadores no cinema e o Hipster comenta que não liga muito para esse tipo de estória, que já saturou, que não há nada de novo, que prefere muito mais a produção cinematográfica sul-coreana (que é boa mesmo, diga-se) atual, que é muito mais inovadora e interessante ou o cinema Tcheco de 1935.

O Hipster é o cara (ou “a cara”) que detesta o convencional, o chamado mainstream (termo britânico que designa as tendências e costumes mais em moda na atualidade e por isso seguidos pela maioria), a escolha mais óbvia. Gosta de ir contra a corrente, ser original, se distinguir da “boiada”, o que muitas vezes se reflete em escolhas exóticas, não só em relação a entretenimento, mas em outros aspectos, pois a busca do diferente, do original se estende para todos (ou quase todos) os campos de sua vida, como roupas, locais de lazer, comida etc.

Hipster

Quando e onde surgiu o termo?

Apalavra Hipster deriva de “hip”, adjetivo inglês em uso desde 1940 e cujo significado é “descolado”, “inovador”, “original”. Esse grupo de pessoas, geralmente entre 15 e 25 anos, classe média, passaram a ser chamadas dessa forma no começo dos anos 2000.

Existem dois tipos de Hipster

Hipster natural

É o tipo que sempre existiu no mundo e provavelmente sempre vai existir. Ainda bem, pois seria insuportável viver em um planeta em que todos são iguais e gostam das mesmíssimas coisas. Individuo que naturalmente não consegue se sentir atraído pelo gosto da maioria, não porque queira chamar a atenção com o seu lado exótico, mas por realmente entender que as opções não tão óbvias têm de fato mais atrativos, lhe despertam mais atenção, lhe satisfazem mais.

E o que ele vai fazer? Renegá-las? Não, vai seguir aquilo que os seus gostos, o seu coração manda.

Mas com a popularização do ser Hipster, com o aumento da lente de observação sobre o tipo, com o consequente aumento de influência do estilo sob esse contexto, nos deparamos com o fenômeno do:

Hipster artificial (ou forçado)

É o sujeito, usando uma expressão popular, que quer “posar de diferentão” por entender que está na moda, que virou algo cool ser Hipster. O sujeito diz que gosta de ouvir determinadas bandas, ver determinados filmes, ler determinados livros, vestir determinadas roupas que fogem do radar da maioria, mas na verdade, se for investigar a fundo, o malandro só ouviu, viu, leu e vestiu o que alega ser a sua verdadeira paixão apenas uma vez na vida, apenas para poder falar com alguma propriedade sobre o assunto.

Na verdade, não curte tanto assim coisas diferentes e tem gostos comuns, o da maioria, mas resiste em demonstrar, não quer dá o braço a torcer, quer morrer representando um tipo que julga mais interessante.

A sua alma não é a do verdadeiro Hipster, o natural, é só um cara (e aqui, por força de síntese, entenda-se que estamos nos referindo tanto a homem como mulher) com um ego inflado, com desejos exibicionistas querendo chamar atenção ao ser muito exótico.

Hipster

Características do Hipster

Você pode identificar um Hipster ao observar os seguintes aspectos:

Indumentária: Diferente. Não inteiramente diferente como vestir uma roupa de carne como a Lady Gaga, mas trazer algum item que não se vê muito em uso, geralmente resgatando peça antiga e misturando com itens mais modernos. A definição mais correta seria mistura de moderno com vintage.

Ah, detalhe importante. Se por acaso mais alguém passar a usar o figurino, este perde o encanto imediatamente e logo passa a usar outra roupa.

Estilo musical: tudo que fuja do mais popular, normalmente bandas indies.

Cinema: o que fuja do circuito comercial, algo que seja exibido só no Festival de Sundance, de Berlim ou equivalentes. A mesma lógica se reproduz para outras áreas culturais como literatura.

Gostou deste conteúdo sobre Hipster?

Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio é muito importante para nós.

Leia mais de nossa sessão de expressões em inglês.

About the author

yasmin