Geral Siglas

O que significa ONU? Saiba mais sobre a sigla

Poluição, miséria, aquecimento global, dificuldade de acesso à água e a alimentos por parte de pessoas menos favorecidas são alguns dos problemas que todo o planeta enfrenta.

Sabendo disso, alguns países se reuniram e sabendo do fato de que dificilmente uma única nação seria capaz de combater tais problemas se juntaram e fundaram a organização das nações Unidas, mais conhecida como ONU.

ONU

O que é e qual o significado de ONU?

Depois de resultados terríveis após as grandes guerras que deixam marcas até hoje, estava mais que óbvio que algo precisava ser feito para evitar catástrofes assim novamente.

Veja também – Austeridade

A ideia, então, foi de encarregar uma organização com a responsabilidade de realizar a manutenção da paz global e que teria o apoio das grandes potências.

Sendo assim, durante a Segunda Guerra, mais especificamente em fevereiro de 1945, foi dado o primeiro passo para a fundação da ONU, e em junho do mesmo ano, a carta das Nações Unidas foi criada, contendo em seu conteúdo, todos os objetivos, regras e atividades da organização.

Já no seu primeiro artigo, seu propósito fica claro: garantir a paz e a segurança internacional através de medidas eficazes e coletivas.

No entanto, apesar de a ONU surgir em um contexto de grandes guerras mundiais, os seus objetivos vão muito além de apenas conflitos armados. A ONU é uma organização que se preocupa e luta ainda pela igualdade social, a concretização dos direitos humanos e a conservação do meio ambiente.

Após as duas guerras, mais especificamente nos anos 2000, os Estados-membros assumiram novos compromissos, visando o desarmamento, a educação, a erradicação da pobreza, a democracia, a igualdade entre os sexos, entre outros.

Hoje, a ONU está sediada em Nova York e possui escritórios tanto em Genebra quanto em Viena e Nairóbi.

ONU

Assembleia Geral das Nações Unidas

A Assembleia Geral das Nações Unidas é composta por todos os 193 países-membros que possuem os mesmos direitos de representação e voto, sendo um voto para cada nação.

Entre suas funções, a Assembleia Geral pode validar normas que regem a organização e administrar até mesmo as suas finanças.

Conselho de Segurança das Nações Unidas

O Conselho de Segurança das Nações Unidas é outro órgão do corpo funcional da ONU, mas é o único que possui o poder de adotar decisões obrigatórias para todos os seus integrantes.

Esse conselho é composto por quinze membros, sendo cinco permanentes: Estados Unidos, China, Rússia, França e Reino Unido, e dez membros temporários, que são eleitos a cada dois anos pela assembleia geral.

Grandes potências mundiais, assim como países emergentes como o Brasil, almejam uma vaga permanente no conselho de segurança, justamente por ele ser um órgão responsável por tomar medidas caso a paz mundial esteja ameaçada

Além de suas responsabilidades, o Conselho de Segurança pode ainda aplicar sanções econômicas a países, condenar seus atos ou mesmo autorizar intervenções militares, mas para que esse último ocorra, um consenso entre as partes envolvidas no conflito é necessário.

Uma resolução do conselho de segurança da ONU só pode ser aprovada se tiver uma maioria de nove dos quinze membros, incluindo os cinco votos dos membros permanentes.

No entanto, caso um membro permanente se oponha a uma resolução, isso significa que ela não poderá seguir em frente. Ou seja, mesmo se quatorze países concordarem com uma proposta, se apenas um membro permanente votar contra, ele pode impedir sozinho que ela seja aprovada.

Por outro lado, a abstenção de um membro permanente não configura voto.

Secretariado das Nações Unidas

O Secretariado-Geral é o órgão administrativo da ONU. Ele presta serviço a outros órgãos e compreende em seu topo um secretário-geral, que é a face da organização.

ONU

Capacetes Azuis

Os Capacetes Azuis são a força de manutenção de paz das Nações Unidas. Eles possuem objetivos relacionados ao acompanhamento de cessar fogo de conflitos armados, do supervisionamento de retiradas de tropas e democratização de países.

Porém, apesar de várias operações bem-sucedidas, diversos fatores, tais como: a falta de equipamentos, treinamentos insuficientes e estratégias incertas, garantiram aos capacetes azuis resultados drásticos em diversas missões.

Além dos já citados, uma série de outros órgãos fazem parte da ONU e abordam temas específicos, tais como: o Banco Mundial, o Tribunal Internacional de Justiça, a Organização Mundial da Saúde e a UNICEF.

ONU

(Nova York – EUA, 24/09/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro, discursa durante a abertura do Debate Geral da 74ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU). Foto: Carolina Antunes/PR

Problemas estruturais da ONU

Desde que foi fundada, a ONU enfrenta diversos problemas em sua estrutura interna, mas, apesar disto, e de diversas críticas, ela continua em pleno funcionamento. Isso porque muitas de suas responsabilidades envolvendo a manutenção da paz global não são colocadas de fato em prática, justamente porque nações com direito a veto acabam barrando resoluções por completo.

Outro problema que a ONU enfrenta é com o seu financiamento. Na teoria, cada nação deve contribuir anualmente com uma parcela do seu PIB ajustado para a renda per capita, mas alguns países, como os EUA, por exemplo, seguram suas contribuições por questões políticas.

Por esse motivo, muitos especialistas afirmam que a ONU precisa urgentemente de uma reforma profunda que, no entanto, dificilmente ocorrerá, já que modificar sua carta diminuiria o poder de influência desses países com direito a veto.

De qualquer forma, uma mudança na carta requer uma maioria de dois terços entre os membros da Assembleia Geral e um consenso entre todos os membros permanentes do Conselho de Segurança.

Artigos relacionados:

About the author

Jessica