História

Proclamação da República: como foi, quando ocorreu e o que significou

A Proclamação da República no Brasil foi instaurada exatamente no dia 15 de novembro. Isso significa que toda a soberania do povo só é exercida graças as escolhas que o chefe da nação faz. Historicamente, essa passagem foi muito importante para a nação, mas que nos dias de hoje já não é mais exercida. Saiba mais sobre esse regime de governo e como tudo isso aconteceu, já que atualmente vivemos em uma democracia.

O Brasil antes de tornar-se de fato uma República, era considerado um Império. Isso quer dizer em outras palavras que o Brasil era independente de Portugal. Mas, todas as decisões eram tomadas de maneira unilateral pelo então imperador Dom Pedro II.

Foi apenas no século XIX que a monarquia começou a ficar sem poder e com isso enfraqueceu-se. Nessa época então, que surgiram as diversas mudanças tanto econômicas, quanto sociais de toda nação.

Você vai conhecer Marechal Deodoro da Fonseca, um personagem marcante na história brasileira e que se tornou o primeiro presidente brasileiro durante o governo provisório da Proclamação da República. Essa época durou de 1889 a 1891.

Marechal foi um defensor declarado da monarquia brasileira e totalmente contrário a república. Herói da guerra do Paraguai, comandou todos os Batalhões de Brigada Expedicionária. Para ele, assim que a república fosse instaurada no país, a desgraça verdadeira aconteceria, pois os brasileiros não estariam preparados para ela. Ele acreditava que apenas a monarquia era capaz de sustentar o país.

Como foi a crise do império?

O último gabinete chamado de “Gabinete Ouro Preto” foi chefiado pelo então Senador Visconde do Ouro Preto. Assim que ele assumiu esse cargo em junho de 1889, propôs algumas ideias revolucionárias de reformas na maneira centralizada de governar do modelo imperial. Sua missão era a de implantar uma monarquia mais constitucional, dando aos republicanos o fim de um período vitalício no Senado. Outro marco foi a possibilidade da liberdade de culto.

Ouro Preto então, é acusado de dar início ao marco da República, mesmo alegando que iria inutilizar esse tipo de programa de governo.

O trono de Dom Pedro II tinha vários problemas e eles abrangiam diferentes instâncias. Confira a seguir, algumas delas:

Problemas com a Igreja Católica

A Igreja Católica estava completamente descontente com o trono exercido por Dom Pedro II. A alegação era que a monarquia interferia demasiadamente nas decisões eclesiásticas da igreja.

Problemas com o Exército

Os oficiais de baixas patentes começaram a ficar descontentes com Dom Pedro II, pois estavam impedidos de se manifestarem publicamente contra a monarquia. Para eles que exerciam o poder absoluto, ficarem calados foi uma maneira de punição.

Problemas com os proprietários da terra

Depois que foi proclamada a Lei Áurea, os fazendeiros se auto denominaram republicanos. Isso aconteceu, principalmente por conta das insatisfações que tiveram contra a monarquia.

As insatisfações, obviamente se iniciaram com o fim da escravidão. Os fazendeiros paulistas, também ficaram contrários a monarquia, mesmo que já tivessem importando mão de obra imigrante. O intuito principal deles era poder participar de decisões importantes para a nação de maneira política.

Problemas com a classe média

As diferentes classes urbanas que vinham de uma ascensão começam a encontrar problemas no sistema de governo imperial. Isso acontece por não conseguirem alcançar a liberdade econômica que tanto almejaram e também a participação em questões políticas importantes.

A Proclamação da República foi sem dúvidas, um marco muito importante para a nação. Além de interferir diretamente na maneira como o povo foi liderado, interferiu também em questões econômicas e políticas do país.

Proclamação da República

Como aconteceu a Proclamação da República?

Os militares através das suas mãos, criaram a então República Federativa Brasileira. Isso aconteceu por conta de suas convicções de serem os defensores da pátria.

Foi no dia 15 de novembro que um monarquista chamado Deodoro da Fonseca fez a Proclamação da República. Sua intenção era apenas de derrubar o gabinete ocupado por Ouro Preto. Mas com medo das represálias que iria sofrer, tanto ele como Benjamin Constant, agiu imediatamente.

A população mais humilde, viu esse golpe republicano com muito medo, pois ele não iria favorecer nenhum pouco os mais necessitados. Tanto é, que essa parte da população nem participou desse golpe.

Depois da abolição da escravatura, os povos mais humildes tiveram uma simpatia muito grande pela monarquia. Um sentimento de gratidão mesmo, por promoverem a libertação.

Isso incomodava os republicanos, que se empenharam ao máximo para construírem heróis e símbolos que fossem adorados pelo povo mais humilde. A ideia era apagar completamente os vestígios que a monarquia havia deixado no país e criar uma identificação com o novo modelo Republicano Federalista.

Qual foi o papel do Positivismo e da Maçonaria?

Assim que aconteceu a Proclamação da República, Marechal Deodoro da Fonseca ocupou o cargo de presidente desse Governo Republicano Provisório. A vice-presidência foi ocupada por Marechal Floriano Peixoto.

Nomes importantes como Rui Barbosa, Quintino Bocaiuva, Benjamin Constant, Campos Sales, Demétrio Ribeiro entre outros, ocuparam cargos importantes nessa gestão republicana. Todos eles eram membros ativos da Maçonaria Brasileira.

Diferentes lideranças fazem parte da Maçonaria desde a independência do Brasil. Essa filosofia é aliada ao positivismo e se unem ativamente para a formação desse estado Republicano, principalmente a tudo o que tange ao Direito da nação.

Durante a construção dos símbolos da República brasileira, a filosofia positivista esteve presente. Inclusive, a frase “Ordem e Progresso” é o transbordar dessa essência positivista.

Teixeira Mendes e Miguel Lemos foram as figuras mais marcantes do positivismo ortodoxo. Usaram de maneira incessante, alguns símbolos alegóricos femininos e criaram o mito do herói para que a população acreditasse no amor e na crença pela República.

Suas crenças em fortalecer a república eram tão grandes, que mesmo sendo desprezados e ridicularizados não desistiram e seguiram criando mitos, símbolos e diferentes alegorias para o imaginário republicano.

O que mudou após a Proclamação da República?

Para dizer a verdade, pouca ou nenhuma mudança aconteceu de fato no controle social e econômico da população.

Depois da Proclamação da República, não é possível ver diferenças na pirâmide econômica brasileira, onde na sua base está concentrada o motor principal da economia. E principalmente onde estão concentradas a sociedade mais pobre como os ex-escravos e seus dependentes.  

Diferente dessa parte da pirâmide, nas esferas mais altas, onde concentram-se as oligarquias locais, novos poderes são assumidos na máquina pública. Estes por sua vez, assumem os projetos nacionais e locais.

O que se percebeu de fato depois da Proclamação da República é que novas políticas foram ocupadas por homens altamente ricos. Essas riquezas eram provindas de suas atividades agrícolas.  Conclui-se então, que o espaço foi aberto para as decisões das classes mais enriquecidas economicamente, desfavorecendo por completo, os mais necessitados.

About the author

yasmin