Geral

O que significa humildade e por que é importante ter?

Humildade

Humildade é uma qualidade atribuída a quem se porta com modéstia e simplicidade. A característica é comumente identificada nas ações desprovidas de pretensões, arrogâncias e soberbas.

A humildade é considerada uma das virtudes basilares, isto é, básica e recomendada a todo ser humano. O agir com petulância é mal visto e desaconselhado, uma vez que representa prejuízos sociais e de desenvolvimento pessoal.  

Em linhas gerais, a humildade é vista como um traço benéfico e positivo para o crescimento. A filosofia da humildade sugere igualdade entre todos, promovendo a empatia pelo próximo. Esse conceito prega o tratamento de respeito para com todos, procurando manter-se franco e cordial.

Essa reconhecimento é considerado de suma importância nas relações humanas. S a humildade, a humanidade dificilmente progrediria. Afinal, para a humanidade caminhar para frente, é preciso aprender com o próximo. Acertos e erros são propulsores do desenvolvimento pessoal, e  é a humildade que se encarrega de amarrá-los. Identificar as próprias limitações é o primeiro passo para superá-las.

Para alcançar essa meta, é aconselhado agir com modéstia e economizar no orgulho, considerado há muito tempo um mau conselheiro. Fazer-se acessível e simpático para com os outros é uma especiaria da humildade que promete trazer benefícios à saúde mental.

Origem da palavra humildade

Em termos etimológicos, o termo “humildade” vê sua origem remontada ao latim. O adjetivo deriva de “humilitas” e dialoga desde o início com o exercício da modéstia. Em latim, humilitas significa “baixa elevação”. Isto é, alguém que se mantêm plano, com os pés no chão.

As diferentes aplicações de humildade

A humildade não se refere apenas às ações de um indivíduo, mas também à sua classe econômica. A humildade pode designar um desfavorecimento na condição econômica, um estilo de vida pobre ou modesto.

Humildade

Exemplos:

Exemplo um:

“Vou te esperar na minha humilde residência”.

Na frase acima, humildade significa modesta, pobre, desfavorecida, precária.

Exemplo dois:

“No topo da favela se encontram casas muito humildes”.  

Na frase acima, humildade significa simples, simplório, rústico, carente.

Exemplo três:

“Maria é um exemplo de humildade”.

Na frase acima, humildade significa simplicidade, desafetação, simpatia, carisma.

Exemplo quatro:

“Robson, demonstre mais humildade da próxima vez”.

Na frase acima, humildade significa maturidade, despretensão, respeito, parcimônia, moderação.

Exemplo cinco:

“Samantha anda com roupas bem humildes”.

Na frase acima, humildade significa simplicidade, discrição, despojamento.

Sinônimos de humildade

Tanto humildade quanto humilde podem ser substituídos pelos seguintes sinônimos:

  • modéstia;
  • modesto;
  • comedimento;
  • comedido;
  • moderação;
  • moderado;
  • recato;
  • recatado;
  • simplicidade;
  • simples;
  • módico;
  • despretensão;
  • despretensioso;
  • desafetação;
  • desafetado;
  • discrição;
  • discreto;
  • despojamento;
  • despojado;
  • singeleza;
  • singelo;
  • sobriedade;
  • sóbrio;
  • carência;
  • carente;
  • pobreza;
  • pobre;
  • miséria;
  • miserável;
  • plebeu;
  • rústico;
  • precariedade;
  • precário;
  • desbastado;
  • necessitado.

Humildade

A humildade segundo a Bíblia

A humildade é um termo muito presente na Bíblia. O conceito consta em praticamente todos os escritos do livro cristão. Podendo ser considerado, assim, um ensinamento dos princípios de Jesus. Uma passagem famosa sugere que humilhados serão aqueles que se exaltam, e exaltados serão aqueles que se humilham. No conhecimento popular, esse conceito é melhor promovido como “os humilhados serão exaltados”.

Para os mandamentos cristãos, faltar com o princípio da humildade é considerado um pecado. Para tais doutrinas, a humildade é crucial para determinar uma vida verdadeiramente santa. Em tese, a humildade seria uma qualidade purgatória, que livra seus adeptos dos demais pecados.

Modelos de humildade na História

  • Gandhi (1869 – 1948), fundador e idealizador do estado indiano e defensor maior do Satyagraha como um caminho para a revolução.
  • Jesus Cristo (7-2 a.C – 30-33 a.C), filho de Deus e símbolo maior do Cristianismo e suas doutrinações. Carpinteiro e profeta, é considerado pelos crédulos o verdadeiro Messias.
  • Rei Davi (1.000 a.C – 970 a.C), profeta, poeta, compositor e segundo rei de Israel.

Madre Tereza de Calcutá (1910 – 1997), religiosa, santa. Conhecida pela caridade e humildade humanitária.

A humildade é importante?

A humildade é uma característica que divide opiniões. Se por um lado é supervalorizada, por outra é incompreendida. Para alguns, a humildade é um indicativo de submissão, miséria e/ou baixa auto-estima. Ainda pode ser associada à fraqueza ou a um aspecto desleixado e mulambo na aparência.

Todavia, indo até a raiz etimológica da palavra, são percebidos alguns esclarecimentos valiosos. No latim, humildade aparece como “terra”, mais especificamente “humus”. Assim como a palavra homem (“homo”), que também vê sua origem no mesmo. Entende-se, desse modo, que homem e humanidade são conceitos interligados.

Sendo assim, a humildade em sua essência deve ter interpretada como um desenvolvimento psicológico. Esse desenvolvimento é regido pela sobriedade e realismo. Em outras palavras, é um processo no qual o sujeito encara a si e os outros de maneira lúcida e compreensiva. O indivíduo humilde mantêm seus pés sobre a terra (humus) e reconhece suas limitações. Pressupõe-se, afinal, que aquele que é humilde abraça sua natureza e verdade a fim de evoluir como ser humano. 

Essa tolerância e a aceitação de seus pontos fracos, dos traços mais vulneráveis e pungentes da sua humanidade, pode ser considerada humildade. Não reprimir, dissociar ou projetar as fraquezas personalísticas em outrem, é visto como maturidade psicológica. Afinal de contas, estar em paz conosco e exercitar a auto-aceitação promete relações mais saudáveis. Relações mais saudáveis com seu eu e sua intimidade e relacionamentos interpessoais mais saudáveis. Isso porque suas interações e laços serão estabelecidos através da compreensão e receptividade. Na ausência de humildade, estes mesmos podem ter como eixos a arrogância, orgulho e julgamento.

Dessa maneira, é observável que a falta de humildade leva a relações equivocadas e opressivas. Com o outro, mas principalmente consigo. Praticar a humildade é livrar-se da autocrítica cruel, severa e irrealizável. A humildade assegura o sujeito de suas qualidades. Ela reforça a identidade e se integra às suas forças e ao seu autoperdão. Esse incremento é comprovadamente benéfico para um modo de vida mais tranquilo e liberto. Características como arrogância e senso de superioridade tendem a gerar ansiedade e medo de fracasso. A humildade garante a superação, enquanto o orgulho gera o mau perdedor.

Humildade, dessa forma, não significa fraqueza. Antes de tudo, significa força interior e coragem, sobretudo para sentir-se fraco eventualmente. Todos necessitam de ajuda, e o humilde compreende isso.