Religião

Significado de maçonaria: saiba do que se trata essa ‘sociedade discreta’

O que é?

Maçonaria é uma sociedade antiga, filosófica, iniciática, filantrópica, progressista e discreta (antes, considerada secreta) e universal cujos membros cultivam os princípios de fraternidade, liberdade, igualdade, humanidade, democracia, aclassismo e aperfeiçoamento intelectual. No entanto, ações desta sociedade são reservadas apenas aos seus participantes.

Definição:

  • Origem: Do francês franc-maçonnerie, a palavra significa “construção. O termo maçom é a versão em português do francês, que quer dizer “pedreiro”. Sendo assim, maçonaria por extensão quer dizer associação de pedreiros.
  • Sinônimos: Filantropia, liberdade, fraternidade, sociedade maçônica, franco-maçonaria, maçom.
  • Classe gramatical: Substantivo comum.

Entenda mais sobre a maçonaria

A maçonaria – ou franco-maçonaria – é a maior e mais antiga sociedade fraternal do mundo, que antes era considerada secreta, mas que dentro da realidade atual passou a ser intitulada apenas como discreta, por se tratar de uma organização que apenas mantém os seus segredos e possui ações reservadas somente aos seus membros.

A ordem é conhecida por buscar promover valores, como bondade, integridade e justiça, além de doações e ações de caridade, e ganhou os holofotes mundiais após ter sido adotada por muitas personalidades que marcaram a história do Brasil e do mundo, tais como Nelson Mandela, Silvio Berlusconi, Johann Wolfgang von Goethe, Martin Luther King Jr., Ludwig van Beethoven, George Washington e Franklin Delano Roosevelt.

Aqui no Brasil, a lista conta com Marechal Deodoro da Fonseca, Rui Barbosa, Dom Pedro I, Bento Gonçalves, Jânio Quadros e Espiridião Amin. Com aproximadamente 300 anos de história e evidenciada por símbolos e rituais, a maçonaria acredita que todo homem é livre e possui bons costumes, ou seja, não julga ou faze distinção de religião, raça, posição social ou ideologias políticas.

Não é à toa que alguns dos principais requisitos exigidos aos candidatos que desejam fazer parte da fraternidade é para que estes possuam espírito filantrópico e busquem sempre a perfeição. Após entrarem para a ordem, os maçons, como são nomeados os seus membros, estruturam-se e reúnem-se em células autônomas, denominadas lojas, atelieres e oficinas, que são todas semelhantes em honras e direitos, além de serem independentes entre si.

Ao todo, os maçons já somam cerca de seis milhões de integrantes espalhados pelo mundo, nos cinco continentes. Destes, 3,2 milhões estão localizados nos Estados Unidos, 1,2 milhão no Reino Unido e 1 milhão no restante do mundo. Em território brasileiro, existem pelo menos 150 mil maçons e 4.700 lojas.

Um pouco da história…

A maçonaria da forma que conhecemos hoje foi fundada na Inglaterra, em 1717, inspirada em ideias iluministas e com o auxílio de maçons e construtores que já haviam se reunido anteriormente para reerguer a cidade de Londres após o incêndio de 1666. No entanto, há indícios de que a ordem poderia ter surgido bem antes, no início da Mesopotâmia. Alguns especialistas acreditam que ela possa ter sido originada entre as primeiras manifestações religiosas que ocorreram no Egito.

Há também quem defenda que a construção do Templo de Salomão teria marcado o início da Maçonaria. E se você achou que todas as suspeitas acabariam aí, também é comum ver a Ordem dos Cavaleiros do Templo e a Fraternidade Rosa-Cruz sendo citadas como influências na criação da fraternidade. No entanto, todas essas informações não são comprovadas, devido à falta de documentos e registros confiáveis que não nos permite afirmar de maneira verídica quais são as origens da ordem.

Como entrar para a ordem?

Para ser membro da maçonaria, é preciso mais que uma autoproclamação. O candidato interessado precisa de um convite formal (indicação) para ser iniciado por outros maçons. Também é possível mandar uma solicitação para uma das lojas, que é como são chamados os templos maçônicos.

Outros requisitos importantes é que o candidato precisa ser maior de idade e do sexo masculino, apesar de já existirem organizações que aceitam mulheres entre os seus membros. Além disso, é necessário que este acredite em um ser ou força superior, mas por não ser uma religião, pois a maçonaria aceita católicos, muçulmanos, espíritas, entre outros fiéis de diferentes crenças. Inclusive, por conta dessa diversidade, alguns temas controversos, como política e religião, não podem ser discutidos durante as reuniões.

Para se manter na ordem dos maçons, o candidato também deve cumprir uma série de obrigações e julgamentos, sejam estas simbólicas ou esotéricas. Algumas pessoas acreditam que maçonaria está relacionada com o satanismo ou outros grupos misteriosos, como os illuminati. Porém, essa relação não é clara, já que não existem provas concretas que comprovem essa associação.

Rituais

A maçonaria é bastante conhecida por seus rituais, que já totalizam cerca de 50 ritos praticados mundialmente. Obrigatoriamente, eles apresentam-se três graus: aprendiz, companheiro e mestre. Depois disso, os candidatos são classificados em diferentes categorias e os nomes variam de acordo com o rito.

O “Rito de York” é dividido em Graus Capitulares, Simbólicos, de Cavalaria e Crípticos, enquanto o “Rito Escocês Antigo e Aceito” é composto pelos Graus Inefáveis, Simbólicos, Capitulares, Administrativos e Filosóficos – que representam o aperfeiçoamento do homem.

Os rituais maçônicos possuem características particulares e, em cada um dos graus, os maçons compartilham vários ensinamentos. Quando um membro da fraternidade alcança um grau, acontece um ritual cheio de simbologia. Nestes eventos em especial, os maçons vestem túnicas, aventais, chapéus e faixas próprios para cada ritual, além de ter gestos e palavras específicos durante a cerimônia.

Símbolos

Como você já leu anteriormente, o termo maçonaria significa, de forma resumida, “associação de pedreiros”. Por esta razão, a ordem retirou boa parte da sua simbologia inspirada na arte de lapidar pedras e construir prédios. A ideia é que, assim como acontece nas construções, os maçons também precisam avançar de nível em nível conforme ganham experiência e conhecimento.

Neste sentido, os dois símbolos mais conhecidos da ordem são o esquadro e o compasso e representam retidão e a precisão, respectivamente. Da sobreposição desses dois símbolos, deriva a famosa Estrela de Davi (que também é chamada de Selo de Salomão) e representa a criação e a perfeição. Já a letra G, que pode ou não acompanhar a imagem do esquadro e do compasso, é uma referência ao Grande Arquiteto do Universo, além de representar a Geometria.

Olho da Providência – também conhecido como “o olho que tudo vê” – é outro símbolo da Maçonaria que ficou famoso principalmente por aparecer no verso das notas de um dólar. Ele serve como um lembrete aos maçons de que eles estão sempre sendo observados pelo Grande Arquiteto do Universo. Esse ícone costuma ser acompanhado por um triângulo ou por três pontos.

Outros símbolos significativos que podem ser encontrados nos templos são as colunas B (que significa Boaz, em referência à primeira coluna do Templo de Salomão) e J (que significa Jakin e quer dizer estabilidade em hebraico). Já no interior do templo, o chão geralmente é quadriculado de branco e preto, como uma forma de simbolizar a diversidade e oposição entre a luz e as trevas, o corpo e o espírito, o bem e o mal.

Gostou desse artigo? Conhece alguém que também tenha interesse em ler sobre esse assunto? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais!

Até a próxima…

Comentar