Geral

O que é socialismo? Entenda essa doutrina política

Como e onde surgiu o socialismo? Quais seus objetivos? Neste artigo abordaremos sobre esse sistema político que trouxe várias mudanças para diversas sociedades.

O que é socialismo?

O socialismo é uma doutrina política e econômica que tem como objetivo promover a igualdade de classes acabando com as desigualdades entre ricos e pobres. Para isso, ele propõe a extinção da propriedade privada, a distribuição igualitária de renda, a economia planificada, a socialização dos meios de produção, bem como a tomada do poder pelo proletariado.

Onde surgiu o socialismo?

O socialismo surgiu no século XVIII, durante a Revolução Industrial, em oposição ao sistema vigente, o capitalismo, que se desenvolvia rapidamente e, com isso, surgia mais classes sociais e a desigualdade entre elas só aumentava.

A exploração dos operários dentro do regime capitalista foi o principal motivo que levou o sistema à retaliação. Os operários eram tratados como escravos, com longas jornadas de trabalho, em fábricas com condições precárias, sem segurança e sem horas de descanso.

O socialismo, então, seria alcançado através de uma reforma social, onde todos os bens e propriedades privadas seriam de todos, haveria divisão igualitária de trabalho e objetos de consumo. Com isso, as diferenças econômicas entre os homens terminariam.

Henri de Saint Simon, filósofo e economista francês foi o primeiro estudioso a utilizar o termo socialismo, que se baseava na criação de um novo regime político-econômico, no qual os homens recebessem adequadamente por seu trabalho, bem como repartissem os mesmo interesses.

Socialismo utópico

Na França no século XIX, durante a Revolução Industrial, o liberalismo era predominante e a exploração e a miséria da população, enorme. Nesse contexto, grandes filósofos e pensadores, entre eles Claude Henry de Rouvroy, Charles Fourier, Pierre Leroux, Louis Blanc e Robert Owen, desenvolveram o socialismo utópico.

De acordo com suas teorias, o socialismo utópico deveria ser implantado de forma suave e gradativa, por meios pacíficos e com a benevolência da burguesia e, com isso, conseguiriam construir uma sociedade ideal.

O nome dado por eles ao novo modelo de sistema político e econômico, socialismo utópico, surgiu em razão da obra de Thomas Morte “Utopia”, termo utilizado que faz referência a algo que não pode ser alcançado ou que não existe.

Karl Marx e o socialismo científico

Karl Marx, filósofo e historiador alemão, não aceitava e criticava muito esse tipo de modelo alegando que ele apresentava ideais de uma sociedade mais justa, porém não apresentava, na prática, como transformá-la.

No século XIX, Karl Marx e Friedrich Engels criaram o socialismo científico, também chamado de socialismo marxista ou marxismo, no qual o método do novo sistema consistia em analisar a sociedade sobre seu ponto de vista histórico, político e econômico, para que então as mudanças pudessem ser feitas e que elas não ocorreriam sem a luta de classes.

O “Manifesto Comunista”

Em 1848, Marx e Engels publicaram o “Manifesto Comunista”, em que apresentaram os seguintes tópicos:

  • Negação e crítica ao socialismo conservador e utópico;
  • Crítica ao sistema capitalista;
  • Conceitos do socialismo científico;
  • Visão comunista;
  • Materialismo histórico: a base econômica de uma sociedade determina tanto o seu funcionamento como o seu histórico;
  • Conceito de mais-valia: o conceito de mais-valia baseia-se no lucro elevado gerado pelos operários aos seus patrões e o valor dos salários pagos a eles;
  • Luta de classes: a luta entre a classe burguesa e o proletariado levaria a uma revolução do proletariado dando abertura para que o regime socialista fosse instaurado;
  • Revolução socialista ou revolução do proletariado: através da revolução o proletariado tomaria o poder, as propriedades privadas não existiram mais e seriam distribuídas entre os proletariados, bem como tudo o que produzissem pertenceria a eles.

Comuna de Paris

A Comuna de Paris teve início com a revolução proletária na capital francesa sendo a primeira tentativa da história da implantação de um governo socialista. Após a rendição da França na guerra e um acordo assinado pelo então presidente Adolphe Thiers, que favorecia a Prússia, a situação do proletariado ficou bastante complicada.

No dia 18 de março de 1871, o clima e a situação política eram insustentáveis e acabou derrubando o governo parisiense. A Comuna de Paris durou de 18 de março de 1871 a 28 de maio de 1871.

As principais causas da Comuna de Paris foram:

  • As péssimas condições de trabalho oferecidas as operários;
  • O domínio econômico e político da burguesia parisiense sobre a classe operária;
  • A derrota da França na Guerra Franco-Prussiana em 1871;
  • A revolta dos operários franceses diante da rendição da França para a Prússia;
  • As medidas tomadas pelo governo para sanar as dívidas de guerra que viriam através do aumento dos impostos e que deveriam ser pagos pelos operários.

Metas e objetivos da Comuna de Paris

A Comuna de Paris tinha como maior objetivo a melhoria das condições de vida e de trabalho dos operários de baixa renda através da implantação de um governo revolucionário e socialista. As principais medidas tomadas foram:

  • Estipular uma remuneração mínima de salários aos trabalhadores;
  • Adotar medidas de proteção contra o desemprego;
  • Adotar medidas para a melhoria nas condições de habitação popular;
  • Estender os prazos para o pagamento dos aluguéis;
  • A criação do Estado Laico, através da separação entre Estado e Igreja;
  • Controlar os preços de gêneros alimentícios;
  • Tornar os estabelecimentos de ensino gratuito para todos.
  • Adotar medidas para que as fábricas parisienses fossem administradas pelos próprios operários (autogestão);
  • A administração do governo municipal de Paris seria feita pelos próprios funcionários públicos (autogestão).

Porém, a Comuna de Paris não terminou muito bem. O antigo governo burguês e alguns de seus representantes se organizaram e com forte aparato militar e policial, reagiram com força e violência executando e prendendo líderes e integrantes da Comuna de Paris. No dia 28 de maio de 1871, os republicanos retomaram o poder e deram fim ao primeiro governo socialista da história.

Governos socialistas

A Rússia foi o primeiro país a adotar o regime socialista, chamado de socialismo real, em 1917, liderado por Vladimir Lênin, do Partido Bolchevique, que estabeleceu um governo baseado nos princípios marxistas.

Cuba adotou o socialismo a partir da Revolução de 1959 e até os dias atuais mantém ideais socialistas como a busca pela igualdade social e o controle das estatais.

A China instaurou o socialismo em 1949, mas na década de 70 adotou medidas capitalistas na economia, porém manteve o socialismo como regime político. Dessa forma, passou a ser definida como socialismo de mercado.

A Coreia do Norte instaurou o socialismo após a divisão da Coreia e mantém um governo austero e rígido que tudo controla.

Após a guerra com os EUA, em 1976, o Vietnã adotou o socialismo como sistema político. Porém, assim como a China é tido como um socialismo de mercado uma vez que sua economia, antes baseada na agricultura, passou ao setor industrial, registrando o maior crescimento econômico dos países do Sudeste Asiático.